A escola é cidade & a cidade é escola

finalista 2015

Instituição
Eduqativo - Instituto Choque Cultural
Endereço
Rua Medeiros de Albuquerque, 250 (endereço antigo: Rua João Moura, 1001) - Jardim das Bandeiras - São Paulo/SP
E-mail
eduqativo@gmail.com
Telefone
(11) 98114-6474
Responsáveis pela tecnologia
NomeTelefoneE-mailRedes Sociais
Raquel Ribeiro(11) 9811-46474eduqativo@gmail.comwww.institutochoquecultural.org.br www.facebook.com/Eduqativo
Resumo da Tecnologia

A TS “A Escola é Cidade e a Cidade é Escola” é um conjunto de exposições artísticas que acontecem em escolas e outros espaços educativos públicos e deixam como legado, pinturas e outras instalações artísticas. Associadas às exposições educadores e/ou agentes culturais recebem formação artístico-cultural para darem continuidade ao processo de melhoria do espaço educativo iniciado com a exposição e integrarem outras ações artísticas e culturais que já acontecem no espaço e no entorno, ampliando seu potencial como equipamento cultural.*{ods4},{ods10},{ods13}*

Tema Principal

Educação

Tema Secundário

Meio ambiente

Problema Solucionado

Segundo o relatório Hábitos Culturais dos Paulistas (Datafolha, 2014), 48% dos entrevistados nunca entraram em um museu ou galeria de arte.
Neste contexto, ainda, segundo estudo promovido pelo BID em maio de 2011, intitulado Infraestrutura Escolar e Aprendizagem na Educação Básica Latino-americana, pesquisas indicam que as condições físicas das escolas influenciam positivamente os aprendizados do aluno e que os investimentos em infraestrutura escolar deveriam priorizar intervenções direcionadas a melhorar os fatores construtivos mais diretamente associados à aprendizagem, isto é, construção de bibliotecas, laboratórios de ciências, salas de informática ou espaços para uso múltiplo. Em consonância, outro estudo, elaborado pela UNESCO com dados do SERCE revela que as condições físicas das escolas têm efeito importantíssimo no desempenho dos estudantes e contribuem significativamente para reduzir a lacuna de aprendizagem associada à desigualdade social. No Brasil, existe um contingente de 1,6 milhão adolescentes de 15 a 17 anos fora da escola e uma das justificativas mais fortes é a falta de interesse no ambiente escolar.

Objetivo Geral

Contribuir significativamente para a melhoria de ambientes educativos, utilizando as artes visuais como principal ferramenta de transformação dos espaços e ampliação do acesso à cultura.

Objetivo Específico

• Realizar exposições artísticas em espaços educativos, usando diversas linguagens, especialmente pinturas e grafites. Além das pinturas, outras instalações e performances (música e dança principalmente) promovidos pela comunidade fazem parte do evento de abertura da exposição.
• Realizar formação artístico-cultural de educadores e/ou agentes culturais para darem continuidade ao processo de melhoria do espaço escolar iniciado com a exposição e integrarem outras ações artísticas e culturais que já acontecem no espaço e no entorno.

Descrição

Inicialmente é feita uma visita as Diretorias Regionais de Ensino para conhecer o trabalho e apresentar a proposta do projeto em reunião com os dirigentes e técnicos. Após a confirmação do interesse pelo projeto, a Diretoria Regional de Ensino convida os professores e coordenadores das instituições para uma apresentação da proposta. Neste momento, a escola confirma o seu interesse e adere ao projeto. Este processo também poderá ser realizado diretamente com a equipe gestora de cada escola e professores interessados em participar do projeto a partir de divulgação desta iniciativa nas redes sociais do Instituto Choque Cultural.
Havendo um número maior de escolas interessadas do que os recursos disponíveis, faremos a seleção das escolas considerando o nível de seu engajamento e possibilidade de participação ativa no projeto, assim como sua capacidade de dar continuidade as ações após o desenvolvimento do projeto em sua escola. Essa disponibilidade de participação ativa será verificada através de cartas de interesse das instituições educativas enviadas ao projeto.
Em seguida a adesão ao projeto, realizamos a formação artístico-cultural na Tecnologia Social desenvolvida pelo Instituto Choque Cultural “A escola é cidade e a cidade é escola” para educadores e participantes do projeto e que pode ser organizadas de forma centralizada através de parcerias institucionais (diretorias de ensino e/ou secretarias de cultura) ou a partir dos momentos de Hora de Trabalho Pedagógico Coletivos das escolas. Essa formação tem a finalidade dos educadores serem envolvidos no planejamento de melhorias do ambiente educativo a partir da arte e no engajamento deles em sua manutenção, ampliação e ativação a partir das atividades artísticas e culturais já existentes na comunidade educativa local e em seu entorno.
Conteúdos abordados: Apresentação da tecnologia social de transformação do ambiente escolar através da arte, compreensão do espaço escolar e percepção das transformações que podem melhora-lo, apresentação de novas ferramentas de transformação do espaço (estêncil, lambe-lambe, instalações Artísticas), identificação das produções culturais já existentes tanto dentro, quanto fora do espaço educativo para mobilização da comunidade.
A partir da formação a equipe, podendo contar com a colaboração de toda a comunidade escolar, é elaborado uma proposta de transformação do ambiente educativo a partir das ferramentas apresentadas durante os encontros. Nesta etapa também é formada uma equipe colaborativa para realização da proposta de transformação do espaço, é feito o mapeamento das atividades artísticas e culturais do espaço educativo e/ou entorno, definido as instalações e mobiliário urbano que melhor se adeque à proposta criada (Estação de Criação Gráfica) e é organizada a produção do evento de abertura da exposição.
O mobiliário Estação de Criação Gráfica criado (projeto expositivo meramente ilustrativo em anexo) e que será doado de forma definitiva aos espaços educativos, tem a finalidade de oferecer as ferramentas necessárias para que a comunidade escolar mantenha e continue a dar sustentabilidade às transformações iniciadas com a exposição, valorizando também a produção artística e cultural local.

Resultado Alcançado

Resultados quantitativos:
2011 – 46 professores formados; 2.000 alunos beneficiados; 7 escolas com intervenções artísticas; 6 projetos de intervenção urbana na escola elaborados e disponibilizados a outros profissionais.
2012 - 50 professores formados; 10.300 alunos beneficiados; 10 escolas/Centros de Educação Unificados com intervenções artísticas; 7 projetos de intervenção urbana na escola elaborados e disponibilizados a outros profissionais.
2013 – 85 professores formados; 7.000 alunos beneficiados; 7 escolas com intervenções artísticas; 7 projetos de intervenção urbana na escola elaborados e disponibilizados a outros profissionais.
2014 – 35 professores formados; 8750 alunos beneficiados; 7 escolas com intervenções artísticas; 7 projetos de intervenção urbana na escola elaborados e disponibilizados a outros profissionais.
2015 (previsão) – 35 professores formados; 8750 alunos beneficiados; 6 escolas com intervenções artísticas; 6 projetos de intervenção urbana na escola elaborados e disponibilizados a outros profissionais.
Total: 251 professores de arte e outras disciplinas formados; 36.800 alunos beneficiados; 37 escolas com intervenções artísticas; 33 projetos de intervenção urbana na escola elaborados e disponibilizados a outros profissionais.
Resultados qualitativos:
Os projetos de intervenção urbana na escola elaborados pelos professores vão desde um plano de aula de curta duração (3 ou 4 aulas) envolvendo apenas uma disciplina a projetos com duração anual envolvendo diversas disciplinas da escola. Há relatos de professores que estão desenvolvendo outros projetos de intervenção urbana na escola após o período de implantação da tecnologia, revelados em pesquisa de impacto realizada através de formulário online.
Os resultados são acompanhados através de listas de presença, fichas de avaliações, registros fotográficos e audiovisuais. Além deste acompanhamento, todos os projetos elaborados pelos professores são disponibilizados a outros profissionais através do site institucional. Ainda mantemos um canal de comunicação aberto com os profissionais da educação e cultura através de nossas redes sociais. Os professores preenchem uma ficha de avaliação ao final de cada encontro e os jovens que participam diretamente da visita e intervenção do artista são convidados a darem um depoimento avaliativo.

Locais onde a Tecnologia Social já foi implementada
Cidade/UFBairroData da implementação
São Paulo / São PauloEscola Estadual Emygdio de Barros - Vila Butatã09/2011
São Paulo / São PauloEscola Estadual Anhanguera - Lapa10/2011
São Paulo / São PauloEscola Estadual Emiliano - Alto de Pinheiros10/2011
São Paulo / São PauloEscola Estadual Godofredo Furtado - Pinheiros10/2011
São Paulo / São PauloEscola Estadual Flávia Vizibelli Pirró - Parque Jabaquara11/2011
São Paulo / São PauloEscola Estadual Samuel Klabin - Alto de Pinheiros11/2011
São Paulo / São PauloEscola Estadual Maria Zilda Gamba Natel - Jardim Parque Morumbi03/2011
São Paulo / São PauloEscola Estadual Ceciliano José Ennes - Itaim Bibi09/2012
São Paulo / São PauloEscola Estadual Oswaldo Aranha - Brooklin Paulista09/2012
São Paulo / São PauloEscola Estadual Flávia Vizibelli Pirró - Parque Jabaquara09/2012
São Paulo / São PauloEscola Estadual Reinaldo Ribeiro da Silva - Lapa09/2012
São Paulo / São PauloEscola Estadual Romeu de Moraes - Vila Ipojuca09/2012
São Paulo / São PauloCentro Educacional Unificado Vila Atlântica - Pirituba11/2012
São Paulo / São PauloCentro Educacional Unificado Perus - Perus11/2012
São Paulo / São PauloCentro Educacional Unificado Pêra Marmelo - Jaraguá11/2012
São Paulo / São PauloCentro Educacional Unificado Jaguaré - Jaguaré11/2012
São Paulo / São PauloCentro Educacional Unificado Parque Anhanguera - Jardim Anhanguera11/2012
São Paulo / São PauloEscola Estadual Maria Amélia Braz - Jardim São Rafael09/2013
São Paulo / São PauloEscola Municipal de Ensino Fundamental Lourival Brandão dos Santos - Jardim Reimberg09/2013
São Paulo / São PauloEscola Estadual Jardim Moraes Prado II - Jardim Moraes Prado09/2013
São Paulo / São PauloEscola Municipal de Ensino Fundamental Emiliano Di Cavalcanti - Água Rasa09/2013
São Paulo / São PauloEscola Estadual Andronico de Mello - Vila Sônia10/2013
São Paulo / São PauloEscola Estadual Davi Zeiger - Jardim Maria Amália10/2013
São Paulo / São PauloEscola Técnica Jaraguá - Jaraguá11/2013
São Paulo / São PauloEscola Estadual Frei Paulo Luigi - Pari11/2014
São Paulo / São PauloEscola Estadual Miss Browne - Vila Pompéia11/2014
São Paulo / São PauloEscola Estadual Buenos Aires - Santana11/2014
São Paulo / São PauloEscola Municipal de Ensino Fundamental Fagundes Varela - Campo Limpo11/2014
São Paulo / São PauloEscola Municipal de Ensino Fundamental José Lins do Rego - São Mateus11/2014
São Paulo / São PauloEscola Estadual Luiz Gonzaga Righini - Limão11/2014
São Paulo / São PauloOrganização Social Adere - Vila Santa Catarina12/2014
Público-alvo da tecnologia
Público alvo
Alunos do ensino fundamental
Alunos do ensino médio
Professores do ensino fundamental
Professores do Ensino Médio
Recursos materiais necessários para implementação da tecnologia

CUSTO TOTAL COM MATERIAIS = R$12.090,00:
- Transporte (6 X R$ 120,00) = $720,00;
- Alimentação (3 X R$ 200,00) = $600,00;
- Material Consumo (3X R$ 350,00) = R$1.050,00;
- Material Didático (1X R$ 2.000,00) = R$ $2.000,00;
- Material Intervenção Artística (1X R$ 600,00) = R$ 600,00;
- Livros (30X R$ 75,00) = R$ 2.250,00;
- Embalagem (1X R$ 200,00) = R$200,00;
- Transporte (1X R$ 220,00) R$220,00;
- Impostos (1X R$ 4.450,00) = R$4.450,00.

Valor estimado para a implementação da tecnologia

$65.000,00 por unidade

Instituições parceiras na tecnologia
Instituição parceiraAtuação na tecnologia social
Diretoria Regional de Ensino Região Centro Oeste (estadual)Articulação das escolas e professores e cessão de espaço para a formação.
Associação Crescer SempreArticulação das escolas e professores e cessão de espaço para a formação.
Diretoria Regional de Ensino Região Pirituba (municipal)Articulação das escolas e professores e cessão de espaço para a formação.
Paço das ArtesCessão de espaço para a formação.
Instituto Tomie OhtakeArticulação das escolas e professores e cessão de espaço para a formação.
Diretoria Regional de Ensino Região Centro (estadual)Articulação das escolas e professores e cessão de espaço para a formação.
Organização Social AdereCessão de espaço para a intervenção.
Centro Cultural Banco do NordesteArticulação dos professores e cessão de espaço para a formação.
Diretoria Regional de Ensino Região Sul 3 (estadual)Articulação das escolas e professores e cessão de espaço para a formação.
Anexos da tecnologia
LegendaArquivo/Download
Livro que sistematiza a tecnologiadownload
Endereços eletrônicos associados à tecnologiaDepoimento Livre

“Depois do curso e de trabalhar aquele ano a arte urbana com as crianças, percebi que ficaram mais ligadas ao espaço ao redor. Ficaram mais atentas e perceptivas. O fato da nossa escola ter sido escolhida para ter um muro do SHN aumentou demais a autoestima das crianças. E o meu “Beco das Artes” é um sucesso, todos querem ter seu trabalho lá." (Yvelise Fonseca Cavalcante, Escola Estadual Professor Ceciliano José Ennes, 2012). Outros depoimentos e a sistematização completa da tecnologia podem ser encontradas no livro "A escola é cidade & a cidade é escola" disponibilizado neste Banco de Tecnologias Sociais. Ou solicite pelo e-mail eduqativo@terra.com.br