Animare

certificada 2009

Instituição
Associação Cultural de Animadores e Profissionais Relacionados (Animare)
Endereço
Rua Ananias de Paula Costa, 266 - Jardim Indaiá - Uberlândia/MG
E-mail
branco@animare.org.br
Telefone
(34) 3214-9156
Responsáveis pela tecnologia
NomeTelefoneE-mailRedes Sociais
Marcelo Silva Santos (Marcelo Branco)(34) 3214-9156branco@animare.org.brSite: http://blog.animare.org.br (notícias) e http://www.animare.org.br (filmes)
Resumo da Tecnologia

Realização de oficinas de Animação 2-D e stop-motion para crianças e jovens, visando a produção de desenhos animados educativos sobre Direitos Humanos e Patrimônio Histórico, e a sua difusão por meio de internet, TV, festivais de cinema e DVDs para escolas e outras entidades socioculturais.*{ods4}*

Tema Principal

Educação

Problema Solucionado

Marcelo Branco é cofundador da Animare (2008), mas, desde 2002, realiza oficinas de desenhos animados para crianças e jovens. As atividades foram idealizadas a partir do potencial criativo dos estudantes para geração de mensagens positivas utilizando a linguagem do desenho animado, utilizada pela indústria do entretenimento com objetivos menos edificantes, como certos videogames que estimulam a violência e a intolerância. Desde 2002 foram realizadas 46 oficinas com participação de mais de 800 estudantes de Minas Gerais, São Paulo e Mato Grosso do Sul. Essas oficinas geraram um acervo de 150 curtas metragens sobre Direitos Humanos (Estatuto da Criança e do Adolescente, Objetivos do Milênio e Meio Ambiente) e Patrimônio Histórico Material e Imaterial. Segundo a UNICEF, a animação é uma linguagem eficaz na propagação de mensagens para todas as faixas etárias, podendo ser reaplicada ao longo dos anos. Com a distribuição gratuita de DVDs para escolas, participação em mais de 40 festivais de cinema e vídeo, exibição em canais educativos de TV e via internet, estimamos que mais de 2.100.000 de pessoas já tenham assistido nossos filmes.

Objetivo Geral

Estimular a criatividade de crianças e jovens para produção de filmes animados sobre temas educativos, em nível local, visando difusão de mensagens sobre Direitos Humanos e Patrimônio Histórico, capacitando-os em todas as etapas de produção do filme, visando ampla difusão nacional e internacional.

Objetivo Específico

– Dar perspectivas profissionalizantes aos aspirantes ao cinema de animação. – Concursos de Quadrinhos nas Escolas, para seleção de participantes. – Oficinas de arte no contraturno escolar para turmas de 12 a 20 estudantes. – Vivência de criação de roteiros, story-boards, personagens, cenários, dublagem e introdução às técnicas de edição e coloração digitais. – Produzir desenhos animados para divertir e educar, gerando debate e reflexão, e possam ser usados nas escolas de forma multidisciplinar. – Propagar mensagens com distribuição gratuita de DVDs nas escolas, conselhos tutelares, bibliotecas e entidades relacionadas aos temas, como IPHAN e Conselho Estadual dos Direitos da Criança e do Adolescente. – Difusão dos curtas em festivais de cinema como Anima Mundi, Mostra Vídeo Saúde (Ministério da Saúde) e Mostra de Cinema Ambiental (IBAMA/DF). Em canais de TV, como Cultura, Brasil, Rede Minas e via internet: http://www.animare.org.br, http://blog.animare.org.br e Youtube.

Solução Adotada

Utilizamos leis de incentivo à cultura, investimentos da iniciativa privada e recursos próprios para a aplicação das Oficinas Animare, sob demanda, para posterior distribuição de DVDs nas escolas e demais entidades parceiras. Às vezes, as atividades são aplicadas para um grupo pré-definido pelos parceiros, ou realizamos concursos de quadrinhos nas escolas para uma seleção mais democrática focada nas habilidades artísticas, gosto pela leitura e grau de interesse na atividade. Um exemplo: em novembro de 2010, fomos convidados pela Universidade Federal do Mato Grosso do Sul a aplicar a metodologia Animare em um grupo de 48 estudantes que, ao longo do ano, havia sido orientado pelo GEPSEX (Grupo de Pesquisa em Sexualidade, Educação e Gênero). Assim, direcionamos a realização do filme “Jéssica e Junior no Mundo das Cores” , dentre outros registros audiovisuais, que por sua vez são reaplicados e distribuídos no formato DVD para os próprios estudantes, rede municipal de ensino e parceiros da UFMS. A exibição de filmes produzidos pelos próprios alunos provoca diversos desdobramentos na comunidade em que estão inseridos, principalmente com a ajuda dos professores que utilizarão este DVD como ferramenta de ensino, além da propagação em mostras, festivais e internet.

Resultado Alcançado

2002 – Realização de 1 oficina em Uberlândia e produção de 5 curtas sobre meio ambiente. 2003 – Realização de 4 oficinas em Uberlândia, produção de 12 curtas sobre meio ambiente, distribuição de 500 CD-ROMs para 250 escolas públicas, participação em vários festivais de cinema, exibição em canais de TV e duas menções honrosas por iniciativa ecológica no 1º Festival Guaçuano de Vídeo (SP). 2004 – Realização de 5 oficinas em Uberlândia, produção de 8 curtas sobre meio ambiente, distribuição de 1.000 DVDs para 500 escolas públicas mineiras, participação em vários festivais de cinema e exibição em canais de TV. 2005 – Realização de 5 oficinas em Araguari e Uberlândia, produção de 10 curtas sobre meio ambiente, distribuição de 1.000 DVDs para 500 escolas públicas mineiras, participação em vários festivais de cinema e exibição em canais de TV. 2006 – Realização de 12 oficinas em Araguari, São Paulo e Uberlândia, produção de 10 curtas sobre meio ambiente e direitos humanos - distribuição de 2.000 DVDs para 500 escolas públicas mineiras, participação em vários festivais de cinema, exibição em canais de TV e produção de uma oficina no “Especial Dia das Mães” TV Cultura, em parceria com a Fundação Padre Anchieta. 2007 – Realização de 5 oficinas em Bom Despacho, Itaúna, Sabará e Vespasiano/MG e em Votorantim/SP, produção de 12 curtas sobre direitos humanos e patrimônio histórico material e imaterial, participação em vários festivais de cinema e exibição em canais de TV. 2008 – Realização de 5 oficinas em Belo Horizonte, Brumadinho, Diamantina e São João del-Rei, produção de 30 curtas sobre Patrimônio Histórico Material e Imaterial, distribuição de 100 DVDs, participação em vários festivais de cinema e exibição em canais de TV. 2009 - Realização de 5 oficinas em Belo Horizonte, Brumadinho, Congonhas e Diamantina, produção de 27 curtas sobre Patrimônio Histórico Material e Imaterial, distribuição de 3.000 DVDs, participação em vários festivais de cinema e exibição em canais de TV. 2010 - Realização de 4 oficinas em Uberlândia e Campo Grande/MS, produção de 21 curtas sobre Patrimônio Histórico Material e Imaterial, distribuição de 1.200 DVDs, participação no Festival do Minuto, Mostra de Cinema Infantil Shopping Bourbon/SP, exibição em canais de TV e início da produção do média metragem O Casamento da Ararinha-azul.

Locais onde a Tecnologia Social já foi implementada
Cidade/UFBairroData da implementação
Campo Grande / Mato Grosso do Sul01/2009
Público-alvo da tecnologia
Público alvo
Adolescentes
Adulto
Alunos do ensino básico
Alunos do ensino fundamental
Alunos do ensino superior
Crianças
Professores do ensino básico
Professores do ensino fundamental
Professores do Ensino Superior
Professores do Ensino Médio
Profissionais necessários para implementação da tecnologia
ProfissionalQuantidade
produtor executivo1
assistente de animação1
designer gráfico1
webdesigner1
Recursos materiais necessários para implementação da tecnologia

Nas oficinas de arte, utlizamos: um notebook, uma mesa digitalizadora, 8 a 12 mesas de luz para desenhos animados, além de material de papelaria, datashow e câmeras digitais fotográfica e audiovisual.

Valor estimado para a implementação da tecnologia

Material de expediente.

Instituições parceiras na tecnologia
Instituição parceiraAtuação na tecnologia social
APAE Uberlândia -
SESC/MG -
UFMG -
UFMS -
UFU -
Fundação Maçônica Manoel do Santos -
Fundação Conviver Para Ser -
Prefeitura de Uberlândia -
Centro Vocacional Tecnológico Chica da Silva – Diamantina -
Conselho Estadual dos Direitos da Criança e do Adolescente/MG -
FioCruz – Ministério da Saúde, IBAMA – Ministério do Meio Ambiente -
Endereços eletrônicos associados à tecnologiaDepoimento Livre

No cadastro da tecnologia no Prêmio Fundação Banco do Brasil 2009, havíamos adotado o nome “Anime Sua Escola”, em referência ao título de um projeto aprovado, mas não captado, via Lei Rouanet. Porém, diante da não captação de recursos, achamos por bem utilizar o nome próprio de nossa Associação para definir a tecnologia que temos aplicado em diversas comunidades. Em cada caso, com suas particularidades, mas de forma geral, sempre gerando filmes que possam contribuir efetivamente para o desenvolvimento humano de forma ampla, em meios diversos. Animare foi o nome mais apropriado para representar a metodologia de nossas Oficinas F7 de Animação, pois, em latim, animare significa: dar alma, dar vida.