Arte da Criança: Socialização de Bens Culturais na Educação Básica

certificada 2011

Instituição
Laboratório de Expressões Artísticas
Endereço
Rua Jansen Miiller , nº42 Cento - Centro - São Luís/MA
E-mail
laborarte@elo.com.br
Telefone
(98) 3222-7570
Responsáveis pela tecnologia
NomeTelefoneE-mailRedes Sociais
Rosilene Cristina da Silva Carvalho(98) 8878-5076lenecristina@yahoo.com.br
Resumo da Tecnologia

Esta iniciativa visa formular princípios inovadores para o ensino das artes, da música, do teatro e da dança, além de oferecer atividades que estimulem e favoreçam o acesso aos bens culturais brasileiros.*{ods4},{ods10},{ods13}*

Tema Principal

Educação

Tema Secundário

Meio ambiente

Problema Solucionado

A comunidade até então não dispunha de nenhuma iniciativa social que estimulasse e desenvolvesse o potencial criador das crianças daquele local. Não havia nenhum tipo de tecnologia social que envolvesse e englobasse a comunidade como um todo. Principalmente no que se refere às questões de educação, artes integradas, meio ambiente, saúde etc. A iniciativa surgiu a partir de projeto político-pedagógico a ser realizado e desenvolvido na escola da própria comunidade por uma professora, a proponente da tecnologia, a partir de várias vivências realizadas e exploradas no eixo de movimento e expressão corporal contidas nos parâmetros e diretrizes curriculares da Educação Infantil e Ensino Fundamental. A iniciativa posteriormente foi selecionada e aprovada pelo Edital Capoeira Viva 2007, com apoio da Fundação Gregório de Mattos e Ministério da Cultura. A escola foi cedida pela diretora e pela Secretaria Municipal de Educação (SEMED) como espaço para concretização e realização das atividades.

Objetivo Geral

Preservar o acesso aos bens culturais brasileiros, aliando-o às competências afetivas, cognitivas e psicomotoras, e ao fortalecimento do sentimento de pertencimento.

Objetivo Específico

- Preservar os cantos, ritos e movimentos de manifestações culturais brasileiras englobando o ensino das artes, música, dança etc.; - Valorizar, através de contos e estórias infantis, a cultura brasileira, viabilizando assim vídeos e outros aparatos tecnológicos para a difusão do conhecimento dessas tradições; -Criar a interdisciplinaridade dentre as áreas integradas das artes como maneira de ligar o conhecimento às outras formas de saber, independente do conhecimento formal associado à escola; -Formar um grupo artístico que atue nas áreas de música, canto e dança; -Expor e apresentar trabalhos em eventos culturais.

Solução Adotada

A solução adotada se caracteriza pela seguinte metodologia: -Atividades permanentes: atividades trabalhadas com livros e DVD’s sobre a história da cultura afro-brasileira incluindo rodas de leitura, oficina de movimento corporal (jogo, dança e brincadeira da capoeira angola), oficina de instrumentos percussivos (específicos da capoeira) e oficina de musicalidade (rodas de músicas dos cânticos da capoeira de angola); -Atividades sequenciais: reconto (toda e qualquer forma de expressão artística tais com desenhos e criações artísticas) de livros infantis (contos, crônicas, poesias entre outros gêneros da literatura infantil que retratam a história da cultura afro-brasileira), produção textual relacionada à leitura, oficinas de movimentos acompanhados de roda de capoeira, teatro de fantoches, artes plásticas, atividades lúdicas de recreação, manipulação de brinquedos lúdicos infantis e educativos; -Atividades periódicas: passeios (com a companhia dos pais) a acervos naturais, históricos, artísticos e culturais da cidade de São Luis. As atividades de escrita, desenhos e expressões artísticas são realizadas dentro das salas de aula; filmes e imagens, na sala de vídeos; no pátio poliesportivo, as atividades de movimento, instrumentos, musicalidade e contos de estórias. Com a realização deste evento na comunidade, as crianças passaram a desenvolver várias atividades durante os finais de semana e a interação comunidade, escola e família se deu de forma contínua, fazendo, assim, com que todos se integrassem mutuamente, estimulando portanto a comunidade a desenvolver outras ações sociais , comunitárias e projetos posteriores. Essa iniciativa colaborou com a presença das crianças na escola e os seus sucessos e avanços no desempenho escolar.

Resultado Alcançado

Foram atendidas 30 crianças, com a participação de suas famílias. A tecnologia social também favoreceu a presença das crianças na escola bem como o sucesso e avanço no desempenho escolar e desenvolveu um senso coletivo humanitário de participação e integração entre escola, família e comunidade.

Locais onde a Tecnologia Social já foi implementada
Cidade/UFBairroData da implementação
São Luís / MaranhãoMaracanã01/2009
Público-alvo da tecnologia
Público alvo
Alunos do ensino básico
Quantidade: 35
Profissionais necessários para implementação da tecnologia
ProfissionalQuantidade
Arte-educadores, Educadores, Pedagogos,Professores de Educação Física, Psicólogo e Fisioterapeuta.10
Recursos materiais necessários para implementação da tecnologia

- Livros infantis e infanto-juvenis; - Instrumentos musicais; - Uniformes; - Lanches; - Cd’s e dvd’s; - Colchonetes; - Bambolês, - Cones coloridos; - Cordas - Jogos educativos diversos (jogos de encaixe, empilhar e montar); - Materiais de psicomotricidade (brinquedos e materiais psicomotores) - Aparelhos de som; - TV; - DVD; - Datashow com tela; - Computador e impressora; - Máquina fotográfica e filmadora; - Tatames emborrachados; - Espelho grande; - Barra de ferro; - Bolas de Pilates; - Materias didáticos (pastas, lápis de cera, tesouras, pincéis, tintas guache ,massinhas, lápis, borrachas, papel sulfite e outros); - Utensílios para o lanche (copos e pratos); - Folders, cartazes, panfletos, crachás e placa da tecnologia social; - Carro de som para divulgação da tecnologia; - Aluguel de um sítio para implantação da tecnologia.

Valor estimado para a implementação da tecnologia

O valor estimado aproximadamente é de 100.000.000 (cem mil reais) por ano.

Instituições parceiras na tecnologia
Instituição parceiraAtuação na tecnologia social
Secretaria Estadual de Cultura e Secretaria Municipal de EducaçãoParceiras e Apoiadoras
Impacto Ambiental

A Tecnologia Social é desenvolvida na comunidade do Maracanã, zona rural de São Luis, lugar em que se preserva uma área ambiental com rios e um vasto acervo de juçarais (planta predominante na região), sendo a mesma fruta do açaí, que predomina no estado do Pará. Além dessa característica crucial, possui ainda tradições seculares como o Bumba-meu-boi. A busca social como atividade cultural e pedagógica simboliza anseios das crianças e contribui na comunidade para fortalecer laços culturais.

Forma de Acompanhamento

Através de palestras, formações e diversas atividades pedagógicas, educativas e psicomotoras que indiquem os resultados alcançáveis, realizando, portanto, futuras intervenções no que diz respeito ao conhecimento atingido ou a apropriação do saber. Portanto, avaliação será de forma gradativa e processual, sempre acompanhando no decorrer da tecnologia as possíveis intervenções pedagógicas e os seus resultados.

Forma de Transferência

O conhecimento da tecnologia social pode ser transferido através de livros, vídeos de instruções, além de cursos e oficinas para formações de agentes multiplicadores com propostas semelhantes em outras comunidades.

Anexos da tecnologia
LegendaArquivo/Download
Crianças em movimentosdownload
Folder da tecnologiaBaixar
Cartaz da tecnologiaBaixar
Crachá da tecnologiaBaixar
Tecnologia SocialBaixar
Endereços eletrônicos associados à tecnologiaDepoimento Livre

A tecnologia Social Arte da Criança engloba aspectos referentes ao Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA) e privilegia os direitos da criança à cultura , às artes e ao lazer, oferecendo oportunidades de crescimento, desenvolvimento e aprendizagem, oportunidades que poucas crianças podem vivenciar, pois não lhes dão o acesso necessário a novas formas de saber e de conhecimento. A cultura, como um bem imensurável e intransferível, é um atributo que não pode ser negado inclusive para crianças que estão em idade de formação da sua identidade e espiritualidade, portanto atividades e iniciativas que ofereçam autoconhecimento e sensibilidade criativa merecem atenção e foco para assim constituir pessoas conscientes, solidárias e humanitárias.