Balcão de Formação e Orientação Profissional

certificada 2011

Instituição
ESSOR Brasil
Endereço
Rua José Serrano Navarro, 240 - Castelo Branco III - João Pessoa/PB
E-mail
projetos@essorbrasil.org
Telefone
(83) 3235-8574
Responsáveis pela tecnologia
NomeTelefoneE-mailRedes Sociais
Frederic Barbotin(83) 3235-8574fbarbotin@essorbrasil.org
Valerio Ferreira Marcelo(83) 8620-3623projetos@essorbrasil.org
Resumo da Tecnologia

O Balcão de formação e orientação profissional realiza qualificação profissional através da captação, divulgação e encaminhamento de indivíduos para vagas e apoio a empreendedores articulados a sociedade civil, poder público e empresa visando a inserção social e econômica dos cidadãos.*{ods1},{ods4},{ods8},{ods10}*

Tema Principal

Renda

Tema Secundário

Educação

Problema Solucionado

Entre 1991 e 2000 a Paraíba teve crescimento de sua população urbana de 7%. Os municípios de Patos, Pombal, Sousa e Santa Rita têm entre 74% e 96% da sua população em áreas urbanas. Estes municípios registravam os piores IDH do Estado, em uma situação marcada pela exploração de mão-de-obra desqualificada e barata. A economia da região é composta por indústria têxtil, calçado, exploração do petróleo, turismo ecológico e serviços, não dispõem de recursos humanos qualificados além de ser insuficientemente aproveitada para inserção principalmente quando se refere aos jovens e às mulheres. Dessa maneira, o projeto procura possibilitar que uma quantidade maior da população tenha acesso à qualificação profissional e a vagas de emprego.

Objetivo Geral

Aumentar as oportunidades de inserção econômica e social das populações urbanas de 18 comunidades de quatro municípios paraibanos (três no sertão e um na região metropolitana de João Pessoa).

Objetivo Específico

- Contribuir para diminuir a vulnerabilidade social e econômica e redução do processo migratório para grandes centros urbanos de 18 comunidades de quatro municípios paraibanos; - Contribuir para aumentar a inserção e a participação econômica das populações urbanas de baixa renda das comunidades; - Contribuir para a melhor eficiência e eficácia das políticas públicas voltadas a qualificação e inserção profissional na Paraíba.

Solução Adotada

A metodologia proposta está pautada em seis pilares: - Caráter articulador: buscar integração, apoio e envolvimento de outras organizações da sociedade civil, dos poderes públicos locais e estaduais, bem como das empresas sediadas na região. Uma ação para possibilitar maior otimização dos recursos e resultados; - Participação: envolvimento dos atores afetados pela problemática e aqueles que podem contribuir para a sua resolução, desde a concepção das propostas, avaliação e sustentabilidade; - Fortalecimento da sociedade civil: passando pelo empoderamento do cidadão bem como pelo aumento da capacidade de mobilização e atuação das organizações locais; - Gênero: norteia a tecnologia pois, que busca uma equidade na participação das mulheres e dos homens nas ações, desenvolvendo condições que viabilizem a participação da mulher por entender que elas enfrentam maiores dificuldades para participar dos processos de inclusão no mercado de trabalho; - Visão holística do problema: perceber que uma problemática social não tem somente uma causa e uma conseqüência e, considerando a limitação de um único ator social em conhecer e atuar sobre todas as possíveis causas de um problema, consolidar uma rede de parceiros; - Identificação das demandas e capacidades locais: articulação com os atores locais (Organizações não-governamentais, instituições públicas e privadas) que atuam sobre a problemática, que permitiu qualificar as necessidades e capacidades locais, possibilitando a construção de propostas para enfrentar a problemática. Para a implementação destes pilares, primeiramente considera-se um processo de planejamento, mobilização e capacitação. - Planejamento e produção de diagnóstico: envolvimento efetivo da comunidade, realizando um diagnóstico junto ao público-alvo em parceria com as organizações da sociedade civil e organizações sociais de base, com a finalidade de identificar as demandas da comunidade, o perfil, potencialidades, vocações produtivas e iniciativas empreendedoras. A esse diagnóstico agregou-se estudo da situação do mercado em cada localidade, tanto da demanda de mão-de-obra quanto da oferta da mã-de-obra; - Mobilização e capacitação: Após verificar o diagnóstico e planejar a implementação do projeto, faz-se necessária a mobilização do público-alvo e acompanhamento dos processos de capacitação bem como ser responsáveis pelo Serviço de Orientação ao Trabalho. São desenvolvidas uma série de iniciativas de capacitação, tais como resgate da auto estima, transferência de conhecimento sobre os direitos dos cidadãos, educação empreendedora, oficinas e visitas técnicas às empresas e por fim, encaminhamento ao mercado do trabalho e desenvolvimento de parcerias.

Resultado Alcançado

- 73 cursos profissionalizantes oferecidos; - 2037 pessoas inscritas; - 1121 pessoas concluintes; - Indentificada 55% de taxa de empregabilidade nas áreas de qualificação selecionadas; - 57% dos participantes qualificados e inseridos no mercado do trabalho e aumentam a renda familiar; - 639 alunos qualificados que colocam em prática sua qualificação; - 95% (364) dos alunos inseridos antes do projeto que permanecem no seu emprego ou com seu empreendimento; - 229 (34%) alunos desempregados e/ou sem atividade fixa antes do projeto já conseguem gerar renda; - 85% dos participantes dos programas de qualificação aumentaram seus conhecimentos sobre o exercício da cidadania e direitos trabalhistas; - 155 oficinas sócio-educativas com participação de 3298; - 75% mostram-se satisfeitas com o projeto; - 79 formações profissionalizantes serão realizadas em parceria com órgãos públicos e privados; - 12 acordos e convênios firmados; - 78% das pessoas que procuram o serviço melhoram seus conhecimentos sobre os mecanismos de inserção no trabalho; - 1302 pessoas participando das oficinas sócio-educativas; - 85% das pessoas colocando em prática os conhecimentos adquiridos; - 933 pessoas cadastradas no Balcão de empregos; - 51% encaminhadas (380) para o mercado de trabalho; - 37% inseridas no mercado de trabalho; - 35% inseridas com carteira assinada; - 62% das pessoas atendidas são mulheres ; - 583 (62%) mulheres procurando os serviços de orientação ao trabalho; - 523 mulheres inseridas e gerando renda superior a um salário mínimo; - 213 pessoas exprimindo interesse em desenvolver atividades empreendedoras, selecionadas e capacitadas; - 50% dos participantes estão implementando atividades empreendedoras e gerando uma renda mensal superior a um salário mínimo; - 225 empreendedores desenvolvendo uma atividade econômica; - 200 (88%) empreendedores gerando renda superior a um salário mínimo; - 362 mulheres participando das capacitações e desenvolvendo atividades empreendedoras e gerando renda superior a um salário mínimo; - 13 ONG’s da Paraíba fortalecem suas capacidades de atuação na temática da geração do trabalho e renda junto as autoridades locais e iniciativa privada; - Os Conselhos Municipais de Trabalho e Renda aumenta sua eficiência e eficácia.

Locais onde a Tecnologia Social já foi implementada
Cidade/UFBairroData da implementação
Santa Rita / ParaíbaAguierlândia, Carolina, Colibri, Marcos Moura e Nova Trindade07/2009
Patos / ParaíbaVila Cavalcante, Placas, Dona Milindra, Sete Casas e São Sebastião07/2009
Sousa / ParaíbaFrei Damião, Zú Silva e Nossa Senhora de Fátima07/2009
Pombal / ParaíbaNova Vida, Vida Nova, Francisco Paulino e Janduí Carneiro07/2009
Manaus / AmazonasJoão Paulo II01/2005
Fortaleza / CearáAntônio Bezerra / Jardim União01/1994
Público-alvo da tecnologia
Público alvo
Adulto
Desempregados
Quantidade: 1.500
Profissionais necessários para implementação da tecnologia
ProfissionalQuantidade
Coordenador e Articulador Geral1
Coordenadores locais4
Agentes de Orientação Profissional8
Recursos materiais necessários para implementação da tecnologia

Materiais/Equipamentos: um computador portátil; um pen drive; um telefone fixo ou móvel; uma impressora; um arquivo de aço ou madeira com três gavetas; um birô; sete cadeiras; um grampeador; um perfurador de papeis; uma máquina fotográfica digital; um dicionário da língua portuguesa; um exemplar atualizado de técnicas de redação oficial; um exemplar atualizado da Consolidação das Leis Trabalhistas (CLT); 1umexemplar da constituição federal; um exemplar da lista telefônica do município. Custos fixos: um aluguel; um ponto de acesso a internet; uma cópia dos materiais de formação fornecidos nas oficinas; uma resma de papel; um cartucho colorido; um cartucho preto; uma canetas azuis; cinco lápis grafite HB 02; três borrachas; uma assinatura diária do maior jornal em circulação; três cartões de 20 créditos para telefones públicos; crédito de telefone móvel; três galões de água potável; transporte.

Valor estimado para a implementação da tecnologia

Materiais e equipamentos: R$ 5.000,00 Custos fixos valor anual: R$ 7.000,00 (valor mensal: R$ 584,00) Recursos humanos valor anual: R$ 37.700,00 (valor mensal: R$ 2.900,00) Transporte valor anual: R$ 1.800,00 (valor mensal: R$ 150,00) Custo com oficinas de formação: R$ 5.000,00 Valor total: R$ 56.500,00 (valor total mensal: R$ 4.708,33)

Instituições parceiras na tecnologia
Instituição parceiraAtuação na tecnologia social
AMAZONA - Associação de Prevenção à AIDSTécnica e recursos humanos
CEMAR - Centro de Educação Integral Margarida Pereira da SilvaTécnica e recursos humanos
ASDP - Ação Social Diocesana de PatosTécnica e recursos humanos
ASDICA - Ação Social Diocesana de CajazeirasTécnica e recursos humanos
MCV - Associação Mulher Centro da VidaTécnica e recursos humanos
União EuropeiaFinanceira
CFSI - Comitê Francês de Solidariedade InternacionalFinanceira
Impacto Ambiental

Os impactos ambientais estão presentes nos seguintes aspectos, aos quais visam a redução de resíduos sólidos e do consumo de energia: 1 - Os espaços físicos de funcionamento dos balcões são inseridos nas comunidades e praticamente não houve reformas; 2 - As equipes são estimuladas à reutilização de papel, a fazer uso de cartuchos recarregáveis para as impressões e copos permanentes; 3 - Priorizar a aquisição de equipamentos de consumo.

Forma de Acompanhamento

1 - Elaboração de planejamento anual; 2 - Elaboração de relatórios mensais; 3 - Dois encontros de acompanhamento mensal; 4 - Um encontro de planejamento e avaliação anual; 5 - Socialização das informações através da divulgação sistemática dos documentos produzidos; 6 - 02 oficinas anuais de Intercâmbio entre as equipes; 7 - Uma reunião mensal com os gestores das instituições parceiras.

Forma de Transferência

A metodologia pode ser transferida através de oficinas de formação e acompanhamento das equipes: 1º - Reunião de apresentação da metodologia para descrever o papel social da ação e dos colaboradores - 4:00H; 2º - Realização de oficina de planejamento diagnóstico local - 16:00H; 3º Execução da pesquisa diagnóstico local - 16:00H; 4º - Tabulação da pesquisa diagnóstico local - 16:00H; 5º - Socialização dos resultados da pesquisa diagnóstico local - 4:00H; 5º - Primeira oficina de formação de AOP's - 16:00H; 6º - Segunda oficina de formação de AOP's - 16:00; 7º - Primeira oficina de implementação do balcão ( estrutura e instalações / guia de implantação e funcionamento) - 16:00H; 8º - Segunda oficina de implementação do balcão (rotina e procedimentos); 9º Acompanhamento sistemático mensal.

Anexos da tecnologia
LegendaArquivo/Download
Guia do AOPBaixar
Formação e acompanhamento EmpreendedoresBaixar
Modulo de Formação de EmpreendedoresBaixar
Fotosdownload
Endereços eletrônicos associados à tecnologiaDepoimento Livre

O Projeto passou pela vida de Meryelly Amorim em setembro de 2009. O curso de cabeleireiro escovista estava sendo divulgado na Vila Cavalcante, município de Patos/Paraíba, área de atuação do projeto e lugar onde ela mora. A vida difícil e falta de estrutura familiar, levou a engravidar aos 16 anos. Em sua casa, residem hoje sete pessoas. Meryelly conta que as maiores dificuldades enfrentadas por sua família foram às drogas, a prostituição e a depressão. Com a ajuda do seu pai e de seu namorado, ela conseguiu comprar secador, prancha, escovas, um espelho e uma cadeira, para melhor atender suas clientes. Montou um negócio simples, mas que tem feito muito pela sua vida profissional.O Projeto continua acompanhando-a, inclusive inscrevendo-a no programa de empreendedorismo.