Banco de Alimentos – Uma Ação Empresarial pela Cidadania

certificada 2011

Instituição
Banco de Alimentos do Rio Grande do Sul
Endereço
Av. Francisco Silveira Bitencourt, 1928 - Sarandi - Porto Alegre/RS
E-mail
prene@fiergs.org.br
Telefone
(51) 3347-8621
Responsáveis pela tecnologia
NomeTelefoneE-mailRedes Sociais
Jorge Luiz Buneder(51) 3347-8621bancossociais@bancossociais.org.br
Resumo da Tecnologia

O Banco de Alimentos atua como um gerenciador de alimentos, evitando desperdícios e administrando três operações: coleta, armazenamento e distribuição qualificada de alimentos para entidades carentes. Em 10 anos, o Banco de Alimentos já arrecadou e distribuiu 16 milhões de quilos de alimentos.*{ods2},{ods3}*

Tema Principal

Alimentação

Problema Solucionado

O problema da desnutrição é crônico em nosso país, com mais de um terço da população declarando que não come o suficiente “às vezes” ou “normalmente”. Nesse contexto, grande parcela dos habitantes do país sofre com a falta de alimentos, questão decorrente de sérios problemas em sua distribuição, criando uma situação de vida indigna para famílias em situação de vulnerabilidade social. Outro problema também complexo é a obesidade, causada pela falta de conscientização ou acesso a alimentos saudáveis. Também foi identificada uma falta crônica de conhecimentos de nutrição e segurança alimentar entre as comunidades de menor renda, além de problemas de gerência na distribuição de alimentos por parte de entidades assistencialistas.

Objetivo Geral

O objetivo do projeto Banco de Alimentos é reduzir a fome no Brasil e levar mais conhecimento sobre nutrição e segurança alimentar para a população. Para acabar com a fome, o Banco visa também a propagação do projeto para todo o país, criando novos aliados no combate à fome.

Objetivo Específico

- Combater a fome e a desnutrição; - Diminuir o desperdício de alimentos nas cidades atuantes; - Organizar a coleta, separação, armazenamento e distribuição de alimentos passíveis ao desperdício; - Centralizar informações para doação de alimentos; - Fomentar, estimular e difundir os princípios de segurança alimentar e nutricional; - Minimizar doenças e problemas decorrentes da má alimentação, como doença celíaca, anemias, obesidade, evasão escolar, entre outros; - Proporcionar espaços à sociedade para o conhecimento de utilização integral dos alimentos; - Oferecer aos beneficiados educação alimentar e nutricional.

Solução Adotada

O Banco de Alimentos, uma Organização da Sociedade Civil de Interesse Público, trabalha com o objetivo de levar aos indivíduos que mais precisam as mínimas condições para uma vida digna. Para isso, preocupa-se com a questão da alimentação. Partindo de um plano de ação, com a criação de um Banco de Dados que permite identificar a real situação das comunidades carentes e, consequentemente, de suas principais demandas, o projeto tem como finalidade minimizar os problemas sociais, oferecendo excedentes alimentares e industriais provenientes dos mais diversos segmentos a esta população. Também são oferecidos cursos de capacitação e introdução de técnicas gerenciais no terceiro setor. O Projeto Banco de Alimentos leva conhecimento sobre nutrição e segurança alimentar às pessoas atendidas nas entidades beneficentes, pessoas de todas as idades, raças e sexos e que estejam em vulnerabilidade social.

Resultado Alcançado

- Diminuição da fome e doenças decorrentes da má alimentação; - Melhoraria da autoestima das pessoas atendidas nas instituições beneficentes; - Estímulo ao voluntariado; - Combate ao desperdício de alimentos; - Melhoria da saúde através do conhecimento do perfil nutricional; - Melhoria das escolhas alimentares através dos conhecimentos transmitidos pelas capacitações, palestras, etc.; - Melhoria da segurança alimentar e nutricional (SAN), qualidade e quantidade alimentar para as diferentes faixas etárias através de capacitações sobre higiene, cardápios e ciclos de vida; - Captação e distribuição de 16.800.000 quilos de alimentos pelo Banco de Alimentos de Porto Alegre; - A quantia de alimentos distribuídos equivale a 49 milhões de refeições; - 353 instituições beneficiadas por mês; - Site “clique alimentos” estimulou a doação de um milhão e meio de quilos de alimentos no Estado; - Número de avaliações nutricionais: 8.090; - Número de atividades educativas (palestras, oficinas, capacitações e atividades lúdicas): 504; - Número de crianças, adolescentes, adultos e idosos contemplados pelas atividades educativas: 8.952; - Número de manipuladores de alimentos capacitados em boas práticas na manipulação de alimentos: 495; - Número de acadêmicos de nutrição, engenharia de alimentos e gastronomia: 147.

Locais onde a Tecnologia Social já foi implementada
Cidade/UFBairroData da implementação
Porto Alegre / Rio Grande do Sul01/2000
Viamão / Rio Grande do Sul01/2007
Caxias do Sul / Rio Grande do Sul01/2005
Novo Hamburgo / Rio Grande do Sul01/2011
Público-alvo da tecnologia
Público alvo
População em geral
Organização não Governamental
Quantidade: 30.000
Profissionais necessários para implementação da tecnologia
ProfissionalQuantidade
Colaboradores19
Funcionários remunerados (nutricionistas e auxiliares)7
Diretores voluntários12
Recursos materiais necessários para implementação da tecnologia

- Instalação (depósito para armazenar alimentos e sala para a realização das atividades dos funcionários); - Mobiliários: máquinas e equipamentos (computadores) e ventiladores; - Custeios: água, luz, telefone, material de expediente, vestuários, embalagens, limpeza; - Materiais de publicidade: confecção de folder, banner, domínios de e-mail e site - Instalações: prateleiras, pallets, utensílios; - Investimentos: adaptações do prédio, câmaras frias,etc; - Logística: caminhões (parceria com transportadora).

Valor estimado para a implementação da tecnologia

O valor aproximado para a instalação de um Banco de Alimentos em qualquer região do Brasil é de, aproximadamente, R$10.000,00.

Impacto Ambiental

- Combate ao desperdício de alimentos; - Melhoria das escolhas alimentares: busca de alimentos produzidos de maneira sustentável.

Forma de Acompanhamento

A diretoria executiva reúne-se semanalmente para avaliar e coordenar todas as ações. Esta diretoria também é a responsável por projetar as demais iniciativas necessárias ao desenvolvimento e difusão da ação. Os projetos de nutrição e segurança alimentar, hortifrutigranjeiros e campanhas possuem relatórios diários, relatório anual das práticas, e reuniões semanais da equipe para avaliação da prática. A diretoria submete o relatório anual de atividades, assim como as contas ao conselho fiscal.

Forma de Transferência

O Banco de Alimentos implantado no ano 2000, na cidade de Porto Alegre, já replicou o seu modelo para mais 15 cidades, inclusive no Rio de Janeiro (RJ), pela simplicidade da metodologia. No decorrer de 2011, estão previstas ainda inaugurações de Bancos de Alimentos em Rio Grande (RS), São Gabriel (RS), Niterói (RJ) e Cotia (São Paulo). Outros Estados, como Santa Catarina, também articulam para em breve inaugurar Bancos de Alimentos.

Endereços eletrônicos associados à tecnologia