Bengala Articulável para Deficiente Visual

certificada 2011

Instituição
Universidade Tecnológica Federal do Paraná (UTFPR)
Endereço
Av. Sete de Setembro n.º 3165 - Centro - Curitiba/PR
E-mail
claitonvw@utfpr.edu.br
Telefone
(41) 3310-4561
Responsáveis pela tecnologia
NomeTelefoneE-mailRedes Sociais
Claiton Voigt Warnk(41) 3310-4561claitonvw@utfpr.edu.br
Resumo da Tecnologia

Bengalas Articuláveis que são confeccionadas e disponibilizadas gratuitamente aos deficientes visuais, não apenas do Estado do Paraná, contribuindo diretamente na autonomia, qualificação e melhoria da qualidade de vida destas pessoas. É um auxílio para cegos ou para pessoas com visão subnormal.*{ods4},{ods8},{ods10}*

Tema Principal

Educação

Tema Secundário

Renda

Problema Solucionado

O fornecimento deste tipo de acessório aos deficientes visuais é bastante restrito na região sul do Brasil, ainda mais se considerarmos um produto de baixo custo ou gratuito, em que o deficiente tenha um acesso fácil e rápido. Estas pessoas têm sua mobilidade comprometida, necessitando de um complemento à sua visão para atuação nos ambientes doméstico e laboral. Para que o deficiente visual efetue a aquisição de bengalas articuláveis industrializadas, ele precisa recorrer às empresas localizadas em Porto Alegre ou São Paulo, o que muitas vezes é fator impeditivo (levando em consideração que a maioria dos atendimentos efetuados pelo Programa de Tecnologia Assistida são para pessoas em situação de baixa renda). Muitas vezes um simples reparo na bengala articulável já é o suficiente para que o deficiente visual possa ter de volta a sua autonomia e autoconfiança na locomoção e, uma vez realizado, também contribui positivamente para o meio ambiente. Assim, o problema solucionado por esta TS é a disponibilização de bengalas articuláveis, seja diretamente ao deficiente ou através de instituições beneficentes, viabilizando sua autonomia e a promoção da inclusão social.

Objetivo Geral

Proporcionar aos deficientes visuais autonomia para se locomover em suas atividades cotidianas.

Objetivo Específico

- Desenvolver o projeto de uma bengala articulável de baixo custo; - Realizar serviços de confecção de bengalas articuláveis; - Realizar serviços de manutenção de bengalas articuláveis.

Solução Adotada

Foi desenvolvido um processo de fabricação de bengalas articuláveis para o uso de deficientes visuais, com materiais encontrados em Curitiba. Os materiais utilizados tornaram as bengalas leves, resistentes e de fácil manuseio. Essas bengalas são confeccionadas utilizando-se tubos de alumínio com dois diâmetros complementares (externo e interno) que formam um encaixe macho-fêmea, possibilitando a articulação das bengalas com um elástico interno duplo, de polietileno de alta densidade (PEAD), para a confecção dos cabos e das ponteiras. Este processo contempla também a manutenção de bengalas através da substituição de peças danificadas, podendo também ser efetuado nas bengalas industrializadas por outras empresas. O atendimento aos deficientes pode ser feito diretamente no Programa de Tecnologia Assistida (PROTA) da Universidade Tecnológica Federal do Paraná, na cidade de Curitiba, ou por instituições que trabalham com o atendimento deste público específico, em outras cidades ou estados, por intermédio do envio de encomendas pelos Correios.

Resultado Alcançado

No ano de 2010 foram realizados 835 serviços aos deficientes visuais. Para tanto foram atendidas 25 entidades/escolas que trabalham com a capacitação e qualificação destes deficientes, apresentadas a seguir: - Comércio de Equipamentos Médicos Ltda. (AABA), Curitiba - PR; - Associação Camponovense de Apoio aos Deficientes Auditivos e Visuais, Campos Novos (ACADAV) - SC; - Associação dos Deficientes Visuais de Itajaí e Região, Itajaí (ADVIR) - SC; - Associação de Pais e Amigos dos Deficientes Visuais (APADEVI), Ponta Grossa - PR; - Associação de Pais e Amigos dos Deficientes Visuais (APADEVI), Umuarama - PR; - Associação Sorocabana de Atividades para Deficientes Visuais (ASAC), Sorocaba – SP; - Centro de Apoio Pedagógica para Atendimento a Pessoas com Deficiência Visual (CAP), Curitiba - PR; - Centro de Formação e Apoio Pedagógico ao Deficiente Visual (CEFAP), Sobral - CE; - Centro de Atendimento Especializado: Área Visual, Araucária - PR; - Colégio Estadual Vinicius de Moraes, Colombo - PR; - Conselho Regional de Engenharia Arquitetura e Agronomia (CREA-PR), Curitiba - PR; - Escola de Educação Especial Prof. Osny Macedo Saldanha (IPC), Curitiba - PR; - Escola de Educação Especial São Camilo (IOHEPAR), Curitiba - PR; - Escola de Educação Especial Vivian Marçal, Curitiba - PR; - Escola Municipal Benedito José Pinto, Prudentópolis - PR; - Escola Municipal Primeiro de Maio (CAE), Campo Largo - PR; - Escola Municipal 26 de Janeiro (CAEDV), Fazenda Rio Grande - PR; - Instituto Federal de Educação Ciência e Tecnologia (IFSUL), Pelotas - RS; - Núcleo Regional de Educação (NRE) – Área Metropolitana Norte, Curitiba - PR; - Núcleo Regional de Educação de União da Vitória (NRE), União da Vitória - PR; - Secretaria Municipal de Educação de Quatro Barras, Quatro Barras - PR; - Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (SENAI / PR), Curitiba - PR; - Secretaria de Educação Profissional e Tecnológica (SETEC/ MEC), Brasília - DF; - Universidade Tecnológica Federal do Paraná (UTFPR) – Campus Toledo, Toledo - PR; - Universidade Tuiuti do Paraná (UTP), Curitiba - PR.

Locais onde a Tecnologia Social já foi implementada
Cidade/UFBairroData da implementação
Curitiba / ParanáUniversidade Tecnológica Federal do Paraná01/1982
Público-alvo da tecnologia
Público alvo
População em geral
Quantidade: 835
Profissionais necessários para implementação da tecnologia
ProfissionalQuantidade
Coordenador1
Técnico em Mecânica1
Estagiários3
Recursos materiais necessários para implementação da tecnologia

Para a implementação da tecnologia, ou seja, a implantação de um processo de fabricação de bengalas articuláveis, são necessários alguns itens: - Sala de aproximadamente 80m2; - Laboratório de mecânica; - Ambiente administrativo; - Torno; - Bancada; - Chaves; - Ferramentas em geral; - Cortadora de tubos; - Prensa de tubos; - Mesas, cadeiras e armários; - Microcomputadores; - Material administrativo.

Valor estimado para a implementação da tecnologia

O valor estimado para a implementação de uma estrutura de fabricação de bengalas é de, aproximadamente, R$ 30.000,00. Após este investimento inicial, o custo de material para a confecção de uma unidade (fabricação de uma única bengala) é de aproximadamente R$10,00.

Impacto Ambiental

Com a implementação do processo de confecção de bengalas articuláveis surge a possibilidade de manutenção destes itens. Anteriormente, quando alguma bengala quebrava, ela era totalmente descartada no lixo, sem que houvesse a possibilidade de se trocar somente a parte danificada e aproveitamento do restante da bengala. Isto não ocorre mais, dada a manutenção. Além disso, o material danificado (tubo de alumínio) é comercializado e seu recurso é reinvestido na aquisição de novas matérias-primas.

Forma de Acompanhamento

É realizada uma entrevista com as pessoas que utilizam a bengala articulável, realizada através do preenchimento de um formulário onde será verificado o nível de satisfação do usuário. Também serão acolhidas sugestões de melhoria para possíveis alterações e atualizações de projeto.

Forma de Transferência

A transferência da tecnologia pode ser realizada através da apresentação do processo de fabricação de bengalas articuláveis, bem como da orientação sobre os equipamentos necessários a sua estruturação. Visitas ao Programa de Tecnologia Assistida também podem ser realizadas e exemplares das bengalas podem ser doados aos interessados em sua reprodução.

Anexos da tecnologia
LegendaArquivo/Download
Portaria de Designação do Coordenador do PROTABaixar
Carta de Agradecimento da APADEVIBaixar
Anexo I - Carta de Agradecimento APADEVIBaixar
Anexo II - Carta de Agradecimento APADEVIBaixar
Anexo III - Carta de Agradecimento APADEVIBaixar
Anexo IV - Carta de Agradecimento APADEVIBaixar
Anexo V - Carta de Agradecimento APADEVIBaixar
Carta de Agradecimento do ICABaixar
Endereços eletrônicos associados à tecnologiaDepoimento Livre

Este projeto não está pautado na existência de um arcabouço jurídico que impõe às três esferas da administração pública a obrigação de promover a acessibilidade aos deficientes, mas na ideia de facilitar a vida e o cotidiano daqueles que, de alguma forma, possuem problemas de mobilidade e que merecem tratamento especial para que sejam iguais em oportunidades aos demais cidadãos. Permite-se, assim, a ocorrência da inclusão em todos os sentidos, corroborando com a prática da promoção social.