Biodigestor: um jeito inteligente de cuidar do meio ambiente

certificada 2011

Instituição
Diaconia
Endereço
Rua Marques Amorim, nº 599 - Boa Vista - Recife/PE
E-mail
alyne@diaconia.org.br
Telefone
(81) 3221-0508
Responsáveis pela tecnologia
NomeTelefoneE-mailRedes Sociais
Alyne Carneiro de Mesquita(81) 3221-0508alyne@diaconia.org.br
Joseilton Evangelista de Sousa(81) 9829-2324joseilton@diaconia.org.br
Mario Farias Júnior(87) 3838-1056mario@diaconia.org.br
Resumo da Tecnologia

O biodigestor, usado para a produção de biogás, possibilita o aproveitamento das fezes dos animais, mantendo o curral limpo e evitando a emissão do gás metano na atmosfera. Minimiza o efeito estufa e contribui com a sanidade animal, além de ajudar a combater a desertificação e a mitigação.*{ods7},{ods13}*

Tema Principal

Energia

Tema Secundário

Meio ambiente

Problema Solucionado

O metano é classificado por ordem de importância, o terceiro gás que provoca efeito estufa. Uma das formas de emissão do gás metano na atmosfera ocorre por meio dos processos digestivos de animais. Os biodigestores surgem para atenuar essa realidade, por meio do aproveitamento das fezes animais. Com isso, contribui também para atenuar alguns outros problemas, possibilitando a produção de fertilizantes livres de agritóxicos, a redução no consumo de energia elétrica e melhorias nas condições dos currais.

Objetivo Geral

A construção de biodigestores adaptados às condições produtivas de famílias agricultoras no semiárido brasileiro para produção de biogás (metano), a partir da utilização de fezes de bovinos e de outras formas de matéria orgânica como uma estratégia inovadora.

Objetivo Específico

- Contribuição para a redução do desmatamento da Caatinga de modo que se reduza a incidência nos processos de desertificação do semiárido brasileiro; - Economia de recursos financeiros das famílias agricultoras; - Produção de biofertilizantes para a produção de frutas e hortaliças; - Redução da emissão de gases para a atmosfera reduzindo assim o efeito estufa. - Melhoria da qualidade de vida, geração de renda e respeito ao meio ambiente.

Solução Adotada

O modelo adaptado/construído pela Diaconia, com capacidade armazenamento de 4 mil litros, é feito com placas à base de cimento e areia de formato cilíndrico, adaptado às condições locais. Os custos de implantação e manutenção desse tipo de biodigestor são baixos. Em anexo existe um manual completo e detalhado para orientar a confecção dessa Tecnologia Social. Para construir o Biodigestor, será necessário um terreno do tipo argiloso, que não tenha pedras e que tenha uma distância de aproximadamente 20m a 30m em relação à casa. Os passos seguintes incluem cavar um buraco com diâmetro de 3 m por 1,80 m de profundidade; construir as fôrmas das placas de acordo com o ângulo (inclinação) do círculo; preparar a massa para unir as placas; assentar as placas; colocar o cano eixo; escavar a vala para a passagem dos canos de entrada e saída; construir colunas para apoiar as caixas; rebocar o biodigestor; construir as caixas de entrada e saída de esterco; construir o sistema de filtragem do biogás.

Resultado Alcançado

Este processo de implantação destas unidades cria mais e melhores condições para a criação de um programa de difusão e implantação dessas experiências no semiárido brasileiro como uma estratégia de mitigação dos efeitos das mudanças climáticas e de combate a desertificação. O Biogás tem uso na preparação de alimentos e iluminação residencial, já os dejetos são utilizados na fertilização de árvores frutíferas e hortaliças dentro da propriedade familiar. Desde a implantação dos primeiros biodigestores, no dia 05 de janeiro de 2009, toda alimentação das famílias é preparada com a utilização do biogás, entre outros benefícios gerando uma economia real e imediata de aproximadamente R$ 40,00 mensais para cada família. Atualmente existem experiências nos estados de PE e CE que foram implantadas com o apoio da Diaconia. A viabilidade se dá com as dimensões: técnica, ambiental, social e econômica da proposta. Destacamos como resultados: - Contribuição para redução do problema da matriz energética (redução do consumo de gás butano); - Minimização da degradação do bioma Caatinga (diminuição do desmatamento para retirada da lenha e consequentemente a produção de carvão vegetal); - Redução da liberação na atmosfera do gás metano (produzida nas propriedades pela fermentação das fezes dos animais), contribuindo para a preservação da camada de ozônio (segundo as Nações Unidas, estima-se que cerca de 55% das emissões de metano provém da agricultura e pecuária juntas); - Economia de recursos financeiros por parte das famílias agricultoras (ao longo de 20 anos chega-se a um custo de R$ 9.600,00); - Produção de biofertilizantes destinados à produção de alimentos; - Melhoria das condições de sanidade animal.

Locais onde a Tecnologia Social já foi implementada
Cidade/UFBairroData da implementação
Afogados da Ingazeira / PernambucoComunidade de Santo Antônio II; Monte Alegre; Riacho Fundo.09/2009
Quixabá / PernambucoMonte Alegre; Riacho Fundo.03/2010
Público-alvo da tecnologia
Público alvo
Agricultores Familiares
Quantidade: 32
Profissionais necessários para implementação da tecnologia
ProfissionalQuantidade
Técnico especializado no processo de construção de biodigestores1
Supervisor para o monitoramento da implementação da tecnologia1
Recursos materiais necessários para implementação da tecnologia

Recursos materiais necessários para a implantação de uma unidade do Biodigestor: Discriminação/unidade/quantidade: Cimento/Saco/10 Ferro 6,3 mm/Kg/3 Arame 12 galvanizado /Kg/5 Brita 01/Lata/6 Areia/Lata/ 20 Caixa de fibra 3.000 l (FORTLEVE)/Unidade/1 Zinco 0,40 m/Kg/ 8 Tijolo 08 furo/Unidade/ 70 Cano PVC esgoto 100 mm/Metro/5 Cano PVC rigido 50 mm/Metro/3 Cano de ferro 40 mm/Metro/3 Cano PVC rígido 60 mm/Metro/1,5 Cano PVC esgoto 75mm/Metrro/ 1 Cola PVC pequena/Unidade/1 Cano PVC rígido 20 mm/Metro/24 Niple PVC rígido LR 20 mm/Unidade/10 Joelho PVC rígido LR 20 mm/Unidade/15 Cap PVC esgoto 75 mm/Unidade/1 T PVC rígido 20 mm/Unidade/2 Parafusos 29 cm 3/8/Unidade/4 Luva de união 20 mm /Unidade/10 Joelho PVC rígido 20 mm/Unidade/8 Flange 60X60 mm/Unidade/1 Flange 20 mm/Unidade/1 Registro de esfera 20 mm/Unidade/2 Mangueira plástica 25 mm/Metro/6 Luva LR 20 mm PVC/ Unidade/10 Adaptador Interno p/ mangueiraPVC/Unidade/4 Abraçadeiras rosca sem fim 1/2" / Unidade/6 Vasilhame 20 l acrilico (água mineral)/Unidade/1 Tabua 0,15 x 0,04 m/ Metro/2 Barrote de madeira/Metro/7 Caibro/Metro/6 Telha de fibra 1,50x0,80/Metro/2 Telha cerâmica/Unidade/100 Parafusos 8 cm 3/4/Unidade/4 Prego para Telha Brasilite/Unidade/8 Arribite/Unidade/15 Prego Caibral/Kg/0,250 Suporte para vasilhame (água mineral)/Unidade/0 Tela de nylon 1,50 x 0,80/Metro/ 1 Mão de obra especializada/d/h/3 Mão de obra não especializada/ d/h/4

Valor estimado para a implementação da tecnologia

O custo com a construção de um biodigestor é de aproximadamente R$ 2.500,00, incluindo todos os componentes desde a mão de obra até o acompanhamento técnico.

Instituições parceiras na tecnologia
Instituição parceiraAtuação na tecnologia social
Projeto Dom Hélder Câmara – Ministério do Desenvolvimento Agrário -
Diocese de Caruaru através da ASA/PE -
Associações Comunitárias -
Impacto Ambiental

- Contribuição para redução do problema da matriz energética, com a redução do consumo de energia elétrica; - Minimização da degradação do bioma CAATINGA, através da diminuição do uso de carvão vegetal e lenha; - Fim da liberação na atmosfera do metano produzido nas propriedades pela fermentação das fezes dos animais, evitando sua emissão na atmosfera e assim contribuindo para a preservação da camada de ozônio; - Contribuição para minimização do aquecimento global.

Forma de Acompanhamento

O acompanhamento será feito de modo que a quantidade de visitas sejam suficientes para implantar a tecnologia e a família esteja apta a realizar todo o manejo necessário para o bom funcionamento. Neste sentido estimamos que 06 visitas sejam suficientes considerando que cada uma delas consiste nas seguintes finalidades: - Localização da construção do biodigestor; - Verificação escavação; - Verificação do processo de construção; - Alimentação do biodigestor; - Verificação do grau da produção.

Forma de Transferência

O processo de transferência da tecnologia é realizado adotando os seguintes passos metodológicos: - Reunião de planejamento para implantação da tecnologia - é abordado o projeto da tecnologia em sua plenitude, seus objetivos, processo de construção e um plano de implementação da construção; - Realização de intercâmbios para sensibilizar as famílias e explicar como funciona o biodigestor e os resultados obtidos; - Capacitação de pedreiros sobre a construção do biodigestor - processo que a capacitação será feita com a própria construção de uma unidade do biodigestor; - Capacitação das famílias sobre a temática de meio ambiente, desertificação e mudanças climáticas; - Acompanhamento da construção dos biodigestores e monitoramento das experiências implantadas.

Anexos da tecnologia
LegendaArquivo/Download
BiodigestorBaixar
Confecção BiodigestorBaixar
Agricultora BeneficiadaBaixar
Experiência em cursoBaixar
Experiênia em UsoBaixar
BiodigestorBaixar
BiodigestorBaixar
Endereços eletrônicos associados à tecnologiaDepoimento Livre

As famílias que têm a oferta de biogás reduziram drasticamente o desmatamento de árvores da Caatinga para coleta de lenha e produção de carvão vegetal; eliminaram o uso do gás butano e ainda dispõem de insumos para a fertilização do solo. Esta tecnologia possibilita o aproveitamento das fezes dos animais, mantendo o curral limpo evitando a emissão do gás metano, minimizando o efeito estufa e contribuindo com a sanidade animal. Gera apoio para que as famílias agricultoras façam manejo agroecológico, gerem renda e alimentação a partir da produção de frutas, legumes, grãos e hortaliças -formas simples e eficientes de convivência com o semiárido. Recomendamos cuidados no processo de construção: recorrer a um pedreiro capacitado e contar com o acompanhamento de técnico com domínio sobre o tema.