Broto/Batata-Semente: antes lixo, agora semente e renda

certificada 2001

Instituição
Instituto Agronômico de Campinas - IAC
Endereço
Av. Barão de Itapura, 1.481 - Vila Taquaral - Campinas/SP
E-mail
jcaram@iac.sp.gov.br
Telefone
(19) 3202-1767
Responsáveis pela tecnologia
NomeTelefoneE-mailRedes Sociais
Ariovaldo Greve(19) 3441-9008adriano.greve@terra.com.br
José Caram de Souza Dias(19) 3202-1767jcaram@iac.sp.gov.br ou jcaramsouzadias@gmail.com
Nilton Piccin(19) 3451-0222nilton.piccin@ig.com.br
Resumo da Tecnologia

Brotos de batata (solaum tuberosum), gerados da desbrota da batata-semente, passaram a ser utilizados como semente. Com essa ação, inédita no mundo, os brotos são aproveitados de forma direta e simples, como "semente", aumentando a produção de batata-semente, livre de vírus e a menores custos.*{ods2},{ods3},{ods8}*

Tema Principal

Alimentação

Tema Secundário

Renda

Problema Solucionado

A batata é plantada com os próprios tubérculos (batata-semente). Muitos países, como o Brasil, onde há insetos transmissores de viroses o ano inteiro, dependem da importação de batata-semente de países da Europa e América do Norte, onde o inverno severo reduz a população de insetos e favorece a produção de batata-semente livre de vírus. Os poucos bataticultores brasileiros que têm potencial para importação, praticam a desbrota dos tubérculos batata-semente antes do plantio. Toneladas de brotos, que sempre foram descartados, jogados fora (lixo, rios, córregos, queimados). Esse desperdício deixou de ocorrer a partir da introdução (de forma inédita no mundo) da tecnologia do Broto/Batata-Semente. Com essa tecnologia, em vez de serem descartados, os brotos passaram a ser levados para telados (casa de vegetação) de pequenos produtores (âmbito da agricultura familiar), aumentando o lote de batata-semente. Cada broto plantado produz, em média, três minitubérculos. Dessa forma, grande quantidade de minitubérculos tem sido produzida e vendida como "batata-semente", com a mesma ou maior sanidade que os tubérculos (batata-semente importada) dos quais foram desbrotados.

Objetivo Geral

Diminuir a dependência brasileira da batata-semente importada, através de tecnologia alternativa de produção de lotes de batata-semente livres de vírus e de alta sanidade, de forma relativamente simples, ao alcance de execução por pequenos e médios produtores.

Objetivo Específico

Fazer o aproveitamento de toneladas (centenas de milhares) de brotos de tubérculos/batata-semente, gerados a partir da prática de desbrota antes do plantio da batata-semente no campo. Gerar alternativa de renda para a agricultura familiar e opção de trabalho, renda e alimento nas comunidades de assentados, nas comunidades carentes de alimento e inclusive o enriquecimento nutricional da merenda escolar.

Solução Adotada

Com essa tecnologia, o broto, que antes era descartado, sem valor comercial, considerado sem finalidade alguma, passou a ter valor e ser um novo produto de mercado. Passou a gerar renda a pequenos produtores com a produção de minitubérculos/batata-semente. Aumentaram, assim, os lotes de batata-semente básica, com menor custo e maior sanidade. Pequenos produtores de batata, que antes não tinham acesso a lotes de batata-semente (minitubérculos) livres de vírus e alta sanidade, passaram a poder adquirir esse insumo.

Resultado Alcançado

De 1994-95 até o presente, em Itapetininga, SP, o agricultor João Luiz Markzuck passou a fazer uso da tecnologia do Broto/batata-semente e se tornou produtor de batata. No sistema convencional, lotes de batata-semente, de alta sanidade, livres de vírus, têm alto preço (importada ou nacional). Conseguidos gratuitamente, ou em troca do trabalho da desbrota, João Luiz vem plantando, anualmente, cerca de 8 a 10 mil brotos. Com essa tecnologia passou a produzir de 24 a 30 mil minitubérculos/batata-semente, constituindo assim seu próprio lote de batata-semente de alta sanidade. Após a multiplicação desse lote em campo, passou a plantar área de 20 hectares de batata-semente. Desde 1999, com a tecnologia do broto/batata-semente, Sr. Nilton Piccin, em Limeira, SP, passou a ter nova fonte de renda além da produção de mudas de citros e outras frutíferas. A produção anual de, aproximadamente, 70 mil minitubérculos, nos seus 300-350 m2 de telado, gera uma renda extra de R$ 14 a 15 mil em três meses de duração do ciclo do cultivo. Mesmo grandes produtores, como o Grupo RF-Lavouras, Itapetininga, SP; Grupo Ioshida, Itaí, SP, que em meados de 1990 passaram a experimentar a tecnologia do broto/batata-semente, se beneficiaram dessa tecnologia. Até hoje, apesar de sua alta tecnologia e infraestrutura de telados, continuam tendo a tecnologia do broto/batata-semente incorporada em seu sistema de produção. A tecnologia tem sido aplicada nos últimos 5 anos na unidade experimental da APTA em Itararé, SP, servindo ao sistema de produção de batata-semente das variedades de batata criadas no Instituto Agronômico de Campinas, e também como modelo de demonstração para produtores da região. - A partir de 2008, a tecnologia do broto/batata-semente vem sendo aplicada como atividade extracurricular em escolas municipais de ensino básico e fundamental. O foco tem sido a divulgação da tecnologia como alternativa barata de produção de alimento, através da produção de batata via plantio de brotos. Também demonstração de práticas de proteção sanitária e prevenção de doenças na agricultura. Os alunos acompanham o plantio dos brotos, observam o desenvolvimento das plantas de batata, distinguem as sadias das doentes, avaliam e colhem a produção, levando para a merenda.

Locais onde a Tecnologia Social já foi implementada
Cidade/UFBairroData da implementação
Caruaru / Pernambuco01/2001
Campina Grande / Paraíba01/2001
Cristalina / Goiás01/2001
Ibicoara / Bahia01/2001
Campinas / São Paulo01/2001
Público-alvo da tecnologia
Público alvo
Agricultores Familiares
Quantidade: 0
Profissionais necessários para implementação da tecnologia
ProfissionalQuantidade
Para o plantio de brotos numa área de 300 m2, é utilizado um grupo de 5 pessoas/2-3 dias. Para a condução das plantas durante o ciclo de 3 meses, apenas uma ou duas pessoas, com trabalhos na irrigação e controle de pragas, trabalhando 1-2 horas/dia. A colheita requer um grupo de 3 pessoas.0
Recursos materiais necessários para implementação da tecnologia

Casa de vegetação (para produção de batata-semente, a tela tem que ser antiafídeos), com área variável de 100 a 1.000 m2; ou área de cultivo de hortaliças, tipo canteiros (1 x 3 m), sendo que nessas condições de campo, para produção de batata-semente, o canteiro tem que ser coberto, em toda a extensão, com tecido-não-tecido, cor branca, onde as plantas se desenvolvam, desde o plantio dos brotos até a colheita, sob essa proteção contra insetos transmissores de viroses da batata. Necessidade de vasos ou bandejas de plástico para plantio em substrato. Facilidade de irrigação (água de boa origem). Produtos de fertirrigação.

Valor estimado para a implementação da tecnologia

Telhado de 100 m2 no valor aproximado de R$ 6.000,00 (seis mil reais), mas pode ser menos se construído pelo próprio agricultor. Se o plantio for feito em canteiros de hortaliças, o custo é apenas de mão de obra. O custo do tecido-não-tecido varia de R$ 20-30 por 10 m2.

Impacto Ambiental

Toneladas de brotos, antes descartados em córregos, rios, ou queimados nas propriedades agrícolas, causando poluição ambiental, passaram a ser utilizados para plantio (nova forma de "semente"). Além disso, com a inovadora forma de comercialização (importação-exportação) de brotos como batata-semente, o meio ambiente é beneficiado por haver mais disponibilidade de batata-semente sem aumento de área de plantio, pois os brotos são um subproduto dos tubérculos/batata-semente produzidos em campo.

Forma de Acompanhamento

Os brotos adquiridos gratuitamente ou em parceria (fornecimento de parte da produção ao produtor que doa os brotos) são acompanhados durante o plantio, ciclo de produção e colheita, bem como na comercialização, se for o caso (SEBRAE). O acompanhamento é feito esporadicamente por técnicos agrícolas ou engenheiros agrônomos da área de extensão rural ou de universidades (estudantes de universidades públicas, como troca da gratuidade de educação/ensino superior que recebem do governo).

Forma de Transferência

Transfere-se pelo simples processo de fornecimento de brotos adquiridos dos produtores que fazem a desbrota dos tubérculos/batata-semente (classe básica ou certificada, de origem importada ou nacional), antes do plantio em campo. A FUNDAG (Fundação de Apoio à Pesquisa Agrícola) editou e disponibiliza CD demonstrativo da tecnologia (www.fundag.br). Há vários artigos publicados em revistas técnicas com detalhes da tecnologia e fotos ilustrativas.

Anexos da tecnologia
LegendaArquivo/Download
Lista Links de VideosBaixar
Endereços eletrônicos associados à tecnologiaDepoimento Livre

A essência da tecnologia é a simplicidade da sua aplicação (processo simples de execução) na produção de batata (para semente ou para consumo)