Centro de Tecnologia Social para Promoção da Qualidade de Vida da Mulher

finalista 2007

Instituição
Associação de Prevenção do Câncer na Mulher (ASPRECAM)
Endereço
Av. do Contorno, 2646 sala 504 - Santa Efigênia - Belo Horizonte/MG
E-mail
mamamiga@asprecam.com.br
Telefone
(31) 3241-3238
Responsáveis pela tecnologia
NomeTelefoneE-mailRedes Sociais
Dilma Maria Campelo Rio Verde(31) 3241-3238mamamiga@asprecam.com.br
Thadeu Rezende Provenza(31) 3241-3238mamamiga@asprecam.com.br ; modelodidatico@gmail.com
Resumo da Tecnologia

O projeto propõe criar um Centro de Referência e Excelência gerador de conhecimento e ações para mobilização social e otimização da rede SUS e SUAS na promoção da saúde da mulher e prevenção da violência contra esta; criar bases de dados para integrar as ações , fomentando o Banco de Dados Social.*{ods3},{ods4},{ods8},{ods16}*

Tema Principal

Saúde

Tema Secundário

Educação

Problema Solucionado

Em Minas Gerais, segundo a SES/Programa Viva Mulher, no ano 2000, 80% das mulheres tratadas de câncer de mama foram mastectomizadas, provavelmente por terem sido encaminhadas e submetidas ao tratamento em estágios já avançados, cujas perspectivas de vida por cinco anos eram mínimas. Nos últimos 20 anos, a mortalidade por câncer de mama aumentou em 100% (Vigilância do Câncer/SES MG-2007). Apesar da existência de unidades de saúde na maioria dos municípios brasileiros e de um número significativo de recursos humanos disponíveis e presentes na rede básica de atendimento à saúde, o desconhecimento das noções básicas para a detecção precoce do câncer de mama, a sua incidência entre as mulheres e suas consequências têm impactado nas relações familiares e sociais, e, consequentemente, na vida produtiva da sociedade. Outro problema a ser atendido refere-se à violência doméstica, psicológica e sexual contra as mulheres. Em 1990, a OMS classificou a violência de gênero como questão de saúde pública, e a violência familiar e sexual como a principal causa de enfermidades psíquicas e emocionais. No entanto, predomina ainda o silêncio e a impunidade em torno dessa questão.

Objetivo Geral

Criar um Centro de Tecnologia Social difusor de conhecimento que operacionalize ações para políticas públicas, priorizando câncer de mama e violência contra a mulher; O objetivo é aumentar o diagnóstico e tratamento precoce do câncer de mama e promover mudança cultural com atitudes igualitárias.

Objetivo Específico

- Desenvolver tecnologias e metodologias para fomentar ações preventivas que promovam a saúde integral da mulher, capacitando e reciclando profissionais que atuam na atenção básica de saúde, priorizando os do Programa de Saúde da Família (PSF), principalmente agentes de saúde, médicos(as) e enfermeiras(os), ampliando competências e resolutividade dos casos. Qualificando-se mão de obra para o programa, otimiza-se a atenção básica no Sistema -Único de Saúde (SUS) por meio de treinamentos presenciais e à distância, desenvolvendo educação continuada. -Criar bases de dados e indicadores que visem integrar as ações de atenção à saúde dos níveis primário, secundário e terciário, fomentando o Banco de Dados Social. -Ministrar cursos e desenvolver material educativo nas áreas de Câncer de mama e Violência contra a mulher. -As capacitações e ações desenvolvidas vão colaborar com a otimização da rede SUS e SUAS, dando subsídio ao desenvolvimento de uma política mais abrangente.

Solução Adotada

A Secretaria de Estado de Ciência, Tecnologia e Ensino Superior do Estado de Minas Gerais, utilizando a sua estrutura de entrega de conteúdos via Web (Projeto Estruturador “Rede de Formação Profissional Orientada pelo Mercado”), em parceria com a ASPRECAM, distribuiu para a rede pública do estado de Minas Gerais 2.145 Passaportes de Acesso aos cursos propostos. Além dos cursos, as videoconferências complementaram a capacitação, por meio de oficinas à distância, fortalecendo o ensino continuado. O aluno utiliza a infraestrutura do Projeto Estruturador “Rede de Formação Profissional Orientada pelo Mercado”: através do Portal do Projeto, após o devido cadastramento, digitando a senha que se encontra no Passaporte e acessando o treinamento específico para esse fim. Os cursos são acessados em qualquer máquina com acesso à internet (Rede de escolas públicas, CVTs, Telecentro, Lan Houses ou até na casa dos usuários). Todo o relacionamento dos usuários com o programa de educação estabelecido é acompanhado por meio de relatórios estatísticos gerados pelo sistema de acompanhamento que faz parte do ferramental agregado. A partir do banco de dados dos participantes, toda a análise e uso dos dados coletados são referência para o próprio processo de avaliação acadêmica do projeto, pois os acessos, interações e desempenho de cada usuário são acompanhados através das interfaces de gestão. Alguns eventos que visam ao fortalecimento do projeto no município por meio da mobilização social são realizados presencialmente, como o lançamento do Projeto no município, um mutirão para rastreamento do câncer de mama em parceria com o Serviço Social do Comércio (SESC) de Minas Gerais, utilizando o mamógrafo e o ultrassom móvel em um caminhão, dentre outros. Todos esses eventos são filmados, fotografados e fazem parte da documentação do relatório com os indicadores de resultado. Todo o material documentado em vídeo e fotografia dos eventos, e mesmo de todo o trabalho realizado à distância, são úteis na apresentação deste projeto como Case, visando à captação de recursos para sua sustentabilidade e continuidade. Outros eventos presenciais são utilizados para palestras na própria estrutura do Centro de Tecnologia Social utilizando equipamentos de vídeo e som, servindo para divulgação e sustentabilidade do projeto.

Resultado Alcançado

População coberta pelo projeto: 63.216 mulheres com idade acima de 20 anos. 135 pessoas capacitadas (profissionais da rede pública de saúde e voluntários), na prática do auto-exame e exame clínico das mamas.

Locais onde a Tecnologia Social já foi implementada
Cidade/UFBairroData da implementação
Belo Horizonte / Minas GeraisBairro Mangabeiras01/2007
Público-alvo da tecnologia
Público alvo
Adulto
Médicos
Profissionais de Saúde
Recursos materiais necessários para implementação da tecnologia

ELETRÔNICO • 1 Computador • 1 Aparelho de multi-mídia (data-show) • 1 aparelho de som para CD de música • 1 Microfone MATERIAL DE APOIO • 80 Modelos Didáticos Mamamiga • 500 folhas de papel A4 • 80 canetas • 2 mesas LOCAL Sala ventilada para 25 pessoas com 27 cadeiras móveis

Valor estimado para a implementação da tecnologia

Os recursos financeiros para execução desse projeto, no valor total de R$ 500 mil, foram obtidos junto ao Governo Federal pelo Ministério de Estado de Ciência e Tecnologia, por meio do OGU 2008, da emenda número 34110002, Funcional Programática 19.573.0471.8976 “Apoio à Pesquisa Inovação e Extensão Tecnológica para o Desenvolvimento Social”.

Instituições parceiras na tecnologia
Instituição parceiraAtuação na tecnologia social
Secretaria de Estado de Ciência, Tecnologia e Ensino Superior de Minas GeraisProjeto Estruturador “Rede de Formação Profissional Orientada pelo Mercado” - strutura para aplicação de treinamentos de formação e informação destinados aos cidadãos residentes no estado
Secretaria de Estado de Saúde de Minas GeraisO Governo de Minas assumiu o compromisso de não deixar que pacientes fiquem sem tratamento para combater o câncer
Coordenadoria Especial de Promoção e Defesa da Mulher (CEDEM)Plano Nacional de Políticas Públicas para as Mulheres, de forma intersetorial com todas as Secretarias de Estado de Minas e a sociedade civil organizada
Ministério da Saúdecriou o Instituto Nacional do Câncer (INCA) com a função de normatizar e orientar as políticas públicas no que diz respeito ao câncer no Brasil. Em abril de 2005, foi emitida uma nota técnica (em anexo) pelo INCA, reconhecendo o modelo didático Mamamiga
Sociedade Brasileira de Mastologia Regional Minas (SBM-MG)auxilia na normatização técnica das ações empreendidas e na avaliação dos resultados encontrados, e aplica medidas que possam reorientar as ações estabelecidas
Forma de Acompanhamento

Todo o relacionamento dos usuários com o programa de educação estabelecido seráavaliado por meio de relatórios estatísticos gerados pelo sistema de acompanhamento que faz parte do ferramental agregado. A partir do banco de dados dos participantes, toda a análise e uso dos dados coletados serão referência para o processo de avaliação acadêmica do projeto, pois os acessos, interações e desempenho de cada usuário serão acompanhados através das interfaces de gestão.

Forma de Transferência

Ensino à Distância (EAD) por meio da internet. No futuro, outras parcerias poderão ser criadas se houver necessidade da transferência do projeto.

Anexos da tecnologia
LegendaArquivo/Download
FotoBaixar
Foto 2Baixar
Foto 3Baixar
Endereços eletrônicos associados à tecnologiaDepoimento Livre

A Tecnologia Social apresentada em 2007, Mamamiga-Saúde em Nossas Mãos, foi realizada diretamente no município de Santa Luzia, isto é, em campo. A continuidade deste projeto está sendo construida pelo EAD, tecnologia de ensino à distância para prevenção e detecção precoce do câncer de mama e combate à violência contra a mulher. O projeto tem como finalidade maior desenvolver um ambiente tecnológico que favoreça tanto o diagnóstico e tratamento do câncer de mama quanto o combate à violência contra a mulher. A grande inovação da atualização desse projeto é o ambiente tecnológico que integra e permite a gestão das diversas tecnologias existentes, disponibilizando um sistema de capacitação, mobilização social, acompanhamento para o câncer de mama e combate à violência contra a mulher.