Coleta Seletiva de Lixo e Campanha Ambiental da UFPE

certificada 2011

Instituição
Universidade Federal de Pernambuco (UFPE)
Endereço
Av. Prof. Moraes Rego, 1235 - Cidade Universitária - Recife/PE
E-mail
xavierfatima@gmail.com
Telefone
(81) 2126-8076
Responsáveis pela tecnologia
NomeTelefoneE-mailRedes Sociais
Regina Maria Botelho Barreto Campello(81) 2126-8756reginacampello@yahoo.com.br
Resumo da Tecnologia

Projeto de coleta seletiva e conscientização ambiental dentro da Universidade Federal de Pernambuco (UFPE). A tecnologia social recolhe o lixo reciclável e repassa às cooperativas de catadores.*{ods4},{ods13}*

Tema Principal

Meio ambiente

Tema Secundário

Educação

Problema Solucionado

A missão da UFPE é formar uma sociedade melhor e sustentável, consciente dos resíduos que produz e de sua responsabilidade em preservar a natureza. O interesse da universidade pela educação ambiental e coleta seletiva de lixo é antigo, pois tem uma comunidade acadêmica composta de 35 mil pessoas, que produz toneladas de lixo em suas atividades. Como grande produtora de lixo, tem de dar destino adequado ao mesmo, com alto custo aos cofres públicos. Seguindo a Instrução Normativa nº 1 do Ministério do Planejamento, que obriga instituições públicas a gerenciar e reciclar seu lixo, a UFPE iniciou em 2009 a coleta seletiva de lixo, diminuindo esse custo, pois a Empresa de Manutenção e Limpeza Urbana não cobra pelos recicláveis. A coleta seletiva aumenta a vida útil dos aterros, diminui a poluição e melhora a qualidade de vida da população, mas, para ser eficiente, com os usuários descartando o lixo nos coletores corretos, a campanha ambiental é fundamental, pois sensibiliza e educa a comunidade acadêmica sobre a necessidade de reciclar. Modificar hábitos não é fácil, pois há resistência. Por isso, é preciso esforço e engajamento de todos para consolidar mudanças.

Objetivo Geral

Retirar do meio-ambiente o lixo produzido na UFPE e direcioná-lo à reutilização, promovendo, para isso, a conscientização ambiental no campus. E, então, contribuir para a formação de uma sociedade melhor e sustentável.

Objetivo Específico

-Transmitir conhecimentos de educação ambiental à comunidade universitária; -Incentivar os hábitos dos 3Rs – reciclar, reduzir e reutilizar - na população que frequenta o campus; -Enviar os resíduos sólidos selecionados produzidos na UFPE para reciclagem; -Diminuir os custos da universidade com remoção desses resíduos sólidos; -Contribuir para a preservação do meio ambiente; -Contribuir para a diminuição do desperdício de matéria prima e energia; -Contribuir para aumentar a renda dos trabalhadores da reciclagem; -Aumentar a vida útil do aterro sanitário municipal; -Melhorar a qualidade de vida da população metropolitana do Recife.

Solução Adotada

O interesse da UFPE pela sustentabilidade data de 1990. O plano original incluía: -Educação ambiental no currículo dos cursos de graduação como disciplina eletiva; -Instalação de compactador de lixo; -Instalação de conjuntos de coletores seletivos (internos e externos, em todos os prédios do campus); -Implantação de campanha ambiental para sensibilizar a comunidade acadêmica; -Construção de centro de triagem para os recicláveis, comercializando-os e revertendo os recursos para o Hospital das Clínicas; -Construção de composteira para produção de adubo orgânico com os resíduos das podas de árvores e jardins (a UFPE possui extensa área verde e capacidade para produzir grande quantidade de fertilizante natural). Por limitações financeiras, instituiu-se parte do plano, deixando o resto para momento mais oportuno. Foram criados vários cursos e disciplinas nas áreas de energias alternativas, ciências ambientais e gerenciamento de resíduos, interesse que vem se expandindo no Brasil e no mundo. Foi também adquirido compactador com capacidade para 170 metros cúbicos, que compacta por semana 120 metros cúbicos de resíduos sólidos não recicláveis produzidos pelo campus, boa parte de origem vegetal (poda e jardinagem). Esse material produziria adubo de excelente qualidade se já tivéssemos a composteira, atualmente em fase de estudos para futura instalação. Foram implantadas, em 2009, a Campanha Ambiental e a Coleta Seletiva de Lixo, instalando 48 conjuntos de coletores seletivos internos nos corredores principais de todos os prédios do Campus Recife. Foi firmada parceria com a Empresa de Manutenção e Limpeza Urbana (Emlurb), que instalou e controla os 18 coletores seletivos externos – PEVs. Desde então, a comunidade acadêmica deposita, seletivamente, seus recicláveis nos coletores internos. Segundo a Emlurb, a quantidade de material ali depositada tem crescido gradativamente. As equipes de limpeza dos prédios, com treinamento apropriado oferecido por alunos de Ciências Ambientais, esvaziam os coletores seletivos a cada dois dias e levam esse material para os PEVs externos, sendo que o caminhão da Emlurb os recolhe semanalmente. Para a Campanha Ambiental Educativa, foi elaborado material didático com ajuda dos alunos do curso de Design sobre a necessidade da reciclagem e da redução de resíduos em forma de cartazes, cartilhas, panfletos e marcadores de livros. Esse material é distribuído nos centros acadêmicos e eventos como a Semana do Meio Ambiente da SBPC e as Aulas Magnas de 2010 e 2011, que recepcionaram estudantes recém-ingressos na UFPE para sensibilizar a comunidade sobre a importância da coleta seletiva de lixo, a necessidade de reutilizar os materiais e reduzir o consumo. Para haver mudança de hábitos e comportamentos, um projeto ambiental requer tempo e investimentos, necessitando ser legitimado pelos usuários. Precisamos de uma educação ambiental ampla, despertando na sociedade a preocupação com o desperdício, a saúde, a limpeza urbana e a preservação do meio ambiente. Nesse sentido a universidade possui meios para auxiliar na mudança. Como a população discente é flutuante, é necessária uma campanha ambiental permanente com eventos periódicos, sensibilizando os mais de seis mil novos alunos que ingressam na UFPE todo ano. A coordenação do curso de Teatro da UFPE propôs à Prefeitura da Cidade Universitária uma nova campanha ambiental itinerante que visitaria todos os centros dos três campi, utilizando teatro como meio de despertar o interesse da comunidade acadêmica e atraindo o público para assistir uma palestra onde seriam debatidos os problemas do lixo e a necessidade de reciclar. A coordenação do projeto de coleta seletiva está buscando financiamento para essa nova campanha ambiental que contribuirá para a legitimação do mesmo. Educando corretamente as próximas gerações, teremos uma sociedade engajada e consciente de suas responsabilidades para com a natureza.

Resultado Alcançado

Um dos resultados alcançados é a diminuição do desperdício de recursos naturais com a implantação da coleta seletiva de lixo da UFPE. Segundo a Emlurb, hoje, é reciclado no campus de Recife mais de 763 quilosde papel, 1.022 quilos de vidro, 200 quilos de plástico e 104 quilos de metal por semana. Por mês é reintroduzido à cadeia produtiva mais de oito toneladas de recicláveis. Portanto, há economia de matéria prima e energia, além dos benefícios ambientais, como economia de água, menos efeito estufa, diminuição da poluição de solos e mananciais, aumento da capacidade do aterro sanitário e melhoria da saúde pública. Sem contar a economia dos cofres públicos, uma vez que a UFPE deixou de arcar com a remoção desse material. Essa economia fez a UFPE planejar a construção da composteira, que, apesar do custo elevado, trará grande diminuição no ônus da remoção de toneladas de material orgânico que será transformado em adubo natural, utilizado nos jardins do campus. A maior contribuição desse projeto é a educação ambiental da comunidade acadêmica e, indiretamente, da população de Recife, que tem contato com essa comunidade de hábitos ecologicamente corretos. Cada vez que um membro de nossa comunidade escolhe o coletor correto para seu lixo, reforça para si e para os outros com quem convive os conceitos dos três Rs – reciclar, reduzir e reutilizar. Como a UFPE é composta por mais de 35 mil pessoas, de todos os bairros da região metropolitana e cidades vizinhas, esse processo educativo tem grande repercussão na qualidade de vida da população e na preservação do meio ambiente, pois essa comunidade será agente multiplicador dos conceitos ambientais. Já se percebe a preocupação de nossa comunidade com o lixo e com o destino do planeta. Quando o projeto começou, as equipes de limpeza tiveram resistência, pois só viam mais trabalho para eles na seleção do lixo. Hoje esses funcionários recolhem papel usado para vender a uma recicladora, utilizando o apurado para sua festa de fim de ano. Mudaram de atitude, o que era para eles lixo inútil passou a ter valor real. Essa mudança de hábitos também existe entre os técnicos e docentes. Foi criada uma lista on-line de materiais permanentes e equipamentos disponíveis para transferência e reutilização. Outro fato é a quantidade de recicláveis recolhidos dos PEVs pela Emlurb que praticamente dobrou em dois anos de projeto.

Locais onde a Tecnologia Social já foi implementada
Cidade/UFBairroData da implementação
Recife / Pernambuco03/2009
Público-alvo da tecnologia
Público alvo
Alunos do ensino superior
Professores do Ensino Superior
Quantidade: 20.000
Recursos materiais necessários para implementação da tecnologia

A quantidade dos itens depende do tamanho do local de instalação e do tipo de campanha ambiental utilizada. Mas, existem alguns materiais essenciais, como: -Conjuntos de cinco coletores seletivos para papel, metal, plástico, vidro e orgânico nas cores padrão; -Banners sobre a importância da reciclagem; -Material audiovisual para o treinamento da equipe de limpeza e palestras para os usuários. Os coletores seletivos podem ser confeccionados com carcaças de aparelhos de televisão ou monitores de computador inservíveis, pintados nas cores padrão, o que diminui o custo do projeto. Pode-se usar data show para realizar treinamentos e palestras, apresentando slides ou vídeos que podem ser de produção própria ou encontrados na internet. É possível acrescentar outros recursos para sensibilização dos usuários como material impresso da campanha ambiental para distribuição, oficinas de confecção de objetos com sucata ou peças teatrais.

Valor estimado para a implementação da tecnologia

Com R$80.000,00 monta-se uma boa campanha ambiental e a coleta seletiva, instalando conjuntos de coletores seletivos nos principais pontos da instituição.

Instituições parceiras na tecnologia
Instituição parceiraAtuação na tecnologia social
Empresa de Manutenção e Limpeza Urbana - Emlurb -
Impacto Ambiental

-Diminuiu muito o desperdício de recursos naturais com a coleta seletiva de lixo da UFPE, que recicla mais de 763 quilos de papel, 1.022 quilos de vidro, 200 quilos de plástico e 104 quilos de metal por semana; -Economia de matéria prima, água e energia, menos poluição de solos e mananciais, aumento da vida útil do aterro sanitário e melhoria da saúde pública.

Forma de Acompanhamento

A coordenação do projeto tem feito levantamentos trimestrais junto às equipes de limpeza durante os treinamentos para verificar seu funcionamento. Verificou-se que é preciso uma campanha ambiental permanente, incentivando os usuários a utilizarem os coletores de forma adequada, principalmente pela natureza da instituição, que é aberta ao público em geral e cuja população acadêmica não é fixa, pois recebe milhares de novos alunos todos os anos.

Forma de Transferência

No site da UFPE, são divulgadas as ações de caráter ambiental realizadas pela prefeitura da cidade universitária, que também está confeccionando, com ajuda de bolsistas do curso de Ciências Ambientais, apresentação de slides em PowerPoint sobre o assunto, a ser utilizada futuramente em eventos e campanhas.