Conservando a Floresta com Araucárias de Forma Sustentável

certificada 2011

Instituição
Instituto Agroflorestal Bernardo Hakvoort (IAF)
Endereço
Rua Jorge Alves Nunes S/N - Parque Industrial - Curitiba/PR
E-mail
iafturvo@yahoo.com.br
Telefone
(42) 3642-1318
Responsáveis pela tecnologia
NomeTelefoneE-mailRedes Sociais
DOUGLAS DIAS DE ALMEIDA(42) 3642-1318agronomia_douglas@yahoo.com.br
Resumo da Tecnologia

Esta tecnologia esta diretamente ligada à manutenção, conservação e recuperação do Ecossistema Floresta com Araucária, onde são desenvolvidas atividades alternativas, baseadas principalmente na agroecologia e agricultura orgânica, buscando a valorização da produção e preservação local.*{ods8},{ods13}*

Tema Principal

Meio ambiente

Tema Secundário

Renda

Problema Solucionado

Este projeto propõe a resolução de diversos problemas enfrentados pela população rural familiar de Turvo, os quais representam hoje a maioria da população local, sendo aproximadamente 75% da população total do município. Notamos que os maiores problemas dizem respeito ao IDH local, o qual é um dos mais baixos do Estado do Paraná, o que faz com que Turvo seja equacionado como um dos municípios integrantes do Bolsão da Pobreza. Este baixo indicador de desenvolvimento é caracterizado pelos altos índices de mortalidade infantil, doenças parasitárias, deficiência e precariedade ao acesso a rede municipal de saúde, desnutrição infantil, dentre outros. Além disso, notamos também que inúmeras famílias rurais basicamente dependem dos chamados “cartões governamentais”, ou seja, necessitam da complementação financeira de aposentados, bolsa família, vale gás e outros apoios governamentais. Além destes fatores, também salientamos a pressão exercida por grandes produtores de cereais, pínus e eucaliptos, os quais buscam o aumento de áreas de cultivo e com isso fazem com que os índices de evasão do campo sejam elevados, contribuindo diretamente para o aumento do êxodo rural local.

Objetivo Geral

Buscar o desenvolvimento local de agricultores familiares que habitam áreas com remanescentes de Floresta Com Araucária, através da aplicação de praticas e métodos alternativos de produção, estas baseadas na agroecologia e agricultura orgânica, visando a manutenção destas familias e de seu habitat.

Objetivo Específico

Viabilizar alternativas sustentáveis de produção e renda para agricultores familiares do município de Turvo e demais Municípios da Região Central do Paraná. Utilizar de forma racional e sustentável os recursos naturais da floresta para a melhoria da qualidade de vida das famílias de agricultores que ali residem, bem como implantar uma estrutura Cooperativa que garanta a manutenção, continuidade e expansão das atividades relacionadas à Cadeia Produtiva de Plantas Medicinais, Aromáticas e Condimentares. Realizar a replicação do projeto em toda Região Central do Paraná, envolvendo inúmeras familias de pequenos agricultores que queiram trabalhar com a Agroecologia e a Preservação Ambiental.

Solução Adotada

Para solucionar estes problemas, foram adotadas práticas que viabilizem alternativas de renda sustentáveis do ponto de vista social, ambiental e econômico, dentro do ambiente florestal. Este sistema combina uma série de atividades dentro das propriedades rurais, como o cultivo de plantas medicinais, aromáticas e condimentares, extrativismo racional de erva-mate e demais espécies nativas, criação comunal de animais, produção de leite, agricultura de subsistência, sistemas agroflorestais, artesanato e turismo rural. Criando-se assim um novo modelo de Negócio em Conservação, o qual além de gerar renda a agricultores familiares, conserva um dos maiores remanescentes Araucária do Sul do Brasil. Valoriza o trabalho feminino, eleva a renda das famílias, certifica a produção orgânica, mantém os jovens no campo e isola áreas de preservação permanente e reservas legais através da distribuição de materiais para cerca. Notamos que atividades como esta fez com que a população assistida pelo projeto pudesse perceber a força que um grupo de agricultores pode adquirir quando trabalham com os mesmos objetivos. Força esta que foi responsável pela criação de uma cooperativa, a qual foi fundada pelos próprios agricultores e hoje é responsável por toda comercialização oriunda destas propriedades.

Resultado Alcançado

Com a execução deste projeto notamos que diversos benefícios e resultados já podem ser mensurados. Em todas as propriedades assistidas pelo IAF, devido ao trabalho de planejamento total das propriedades, a qualidade alimentar das famílias teve uma grande evolução, de modo que este público já não faz mais parte dos integrantes que contribuíam para os níveis de desnutrição local. Ou seja, além de bem alimentados, ainda consomem alimentos de qualidade, isso garantido pela adoção da agroecologia. Ainda neste contexto, é importante salientar a estruturação da Coopaflora – Cooperativa de Produtos Agroecológicos Florestais e Artesanais de Turvo – PR. Lançamento da marca Arvoredo Brasil, certificação de alimentos de subsistência, visto que anteriormente eram certificados apenas plantas medicinais, condimentares, aromáticas e a Erva-mate. Ainda com o projeto, foi possível até o momento, o acercamento de 7,2 km de áreas de preservação permanente, o mapeamento de 75 propriedades, produção de alimentos para autoconsumo e comercialização do excedente em feiras locais e na merenda escolar, enriquecimento de reservas legais com espécies medicinais nativas e erva-mate, plantio de mais de 100 mil mudas de espécies nativas para recuperação ambiental. É de fundamental importância salientarmos a questão de gênero familiar, visto que a liberdade financeira das mulheres e a independência das mesmas é algo que chama muita atenção, pois as mesmas eram consideradas apenas ajudantes, onde tinham todas as obrigações de casa, e no tempo livre ajudavam seus maridos no cultivo de cereais e no manejo dos rebanhos. Fato este, que nos dias atuais é diferenciado, pois com as atividades das medicinais, a grande maioria possui sua horta, possui seu rendimento, a grande maioria possui conta bancaria e com isso consegue administrar melhor seu crescimento, podendo ter renda própria e com isso realizar inúmeros sonhos, como a aquisição de vestuário, material escolar para os filhos, eletrodomésticos, entre outros. Outros indices importantes são o aumento significativo do interesse pela atividade por parte dos jovens, retorno de algumas famílias ao campo, ressgate cultural de tradições locais, entrada de um grande número de homens na atividade, reflexo economico da atividade no município, e o reconhecimento das atividades em âmbinto estadual e nacional.

Locais onde a Tecnologia Social já foi implementada
Cidade/UFBairroData da implementação
Turvo / Paraná22 comunidade rurais12/1995
Santa Maria do Oeste / ParanáComunidades rurais01/2009
Boa Ventura de São Roque / ParanáComunidades Rurais01/2009
Iretama / ParanáComunidades Rurais01/2010
Ivaiporã / ParanáComunidades Rurais01/2010
Pitanga / ParanáComunidades Rurais01/2010
Guarapuava / ParanáComunidades Rurais06/2010
Prudentópolis / ParanáComunidades Rurais01/2010
Campina do Simão / ParanáComunidades Rurais01/2011
Público-alvo da tecnologia
Público alvo
Agricultores Familiares
Quantidade: 170
Profissionais necessários para implementação da tecnologia
ProfissionalQuantidade
Engenheiro Agrônomo2
Técnico em Agropecuária3
Recursos materiais necessários para implementação da tecnologia

Para a implantação destas unidades são necessários principalmente fomentos agrícolas, como plastico mulching, adubo orgânico, fitas de gotejo, semente e mudas, essências nativas, combustível, material para construção de cercas, material de escritório, como papel, tinta para impressão, dentre outros.

Valor estimado para a implementação da tecnologia

Em torno de R$ 12.000,00 por propriedade.

Instituições parceiras na tecnologia
Instituição parceiraAtuação na tecnologia social
TNC - The Nature ConservancyManutenção da Equipe Técnica
Seti – Secretaria de Estado da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior do ParanáFomento para propriedades
UNICENTRO – Universidade Estadual do Centro OestePesquisa, apoio a projetos e assistência técnica
UFPR – Universidade Federal do ParanáApoio a projetos, pesquisa e fomento agrícola
Ministério do Meio AmbienteFomento agrícola e Manutenção da equipe técnica
Ministèrio do Desenvolvimento AgrárioEstrutura física, Manutenção da equipe técnica, Fomento agrícola
NATURAFomento agrícola, Capacitação para agricultores e jovens rurais, Manutenção da equipe técnica e administrativa
Fundação BoticárioManutenção da equipe técnica e Fomento agrícola
Wallace FundationEstrutura física e Equipe técnica
Google FoudationFomento agrícola
SEBRAEFomento agrícola e Manutenção da equipe técnica
Impacto Ambiental

Conservação e recuperação de aproximadamente 500 hectares de Reservas Legais, Áreas de Preservação Permanente e Àreas de Abandono; Melhor utilização do solo e da água; Redução do uso de queimadas; Melhoria dos solos através da introdução de sistemas agroecológicos e orgânicos de produção; Repovoamento florestal nativo de áreas de preservação permanente e reserva legal; Recuperação e proteção de fontes de água; Utilização de resíduos orgânicos; Adequação de propriedades.

Forma de Acompanhamento

O acompanhamento deste trabalho é realizado diariamente, através de visitas a campo, contabilização de dados e assistència técnica dirigida, fazendo com que as mesmas se mantenham sustentáveis. Além é claro, de existirem reuniões mensais com coordenadores de grupos e reuniões bimestrais nas comunidades, e visitas períodicas a demais municípios, contribuindo diretamente para a evolução das atividades.

Forma de Transferência

Até o momento esta transferência de conhecimento é realizada através de palestras introdutórias, troca de experências através de intercâmbios, assistência técnica dirigida e palestras educativas e formadoras.

Endereços eletrônicos associados à tecnologia