Cooperativismo para melhoria da qualidade de vida na Flona Tapajós

certificada 2011

Instituição
Cooperativa Mista da Flona Tapajós
Endereço
Rua Silvério Sirotheau Correa, nº 1000 - Centro - Santarém/PA
E-mail
coomflona@hotmail.com
Telefone
(93) 3523-9475
Responsáveis pela tecnologia
NomeTelefoneE-mailRedes Sociais
Raimundo Junio Lopes(93) 3523-9475coomflona@hotmail.com
Sérgio Pimentel Vieira(93) 3523-9475coomflona@hotmail.com
Resumo da Tecnologia

A cooperativa COOMFLONA atua na atividade de manejo florestal sustentável de uso múltiplo, utilizando técnicas de exploração florestal de impacto reduzido – EIR (Projeto AMBÉ). Produz itens madeireiros e não madeireiros, sendo sua gestão e trabalho realizados por membros da comunidade Flona Tapajós.*{ods1},{ods8},{ods9},{ods10},{ods13}*

Tema Principal

Renda

Tema Secundário

Meio ambiente

Problema Solucionado

Flona Tapajós possuía um potencial de utilização sustentável da floresta, tanto para fins madeireiros como não madeireiros, mas para explorar e comercializá-lo precisava formalizar uma entidade jurídica, abrangendo a comunidade de Flona Tapajós e proporcionando melhor qualidade de vida aos mesmos. A comunidade foi fortalecida organizacionalmente, compreendendo que o trabalho coletivo geraria melhores resultados. A floresta, que antes não parecia ter valor, passou a ser valorizada e preservada, uma vez que as técnicas de manejo florestal aplicadas neste trabalho proporcionavam sua manutenção. Desta forma, foi criado um meio para geração de renda à comunidade e, a população que antes produzia apenas para subsistência, agora estava capacitada em manejo florestal e gestão de empreendimentos.

Objetivo Geral

Beneficiar e comercializar os produtos dos associados, disponibilizar insumos, promover o desenvolvimento socioeconômico sustentável, melhorar a qualidade de vida, promover qualificação e prestar assessoria técnica, levando em conta a preservação do meio ambiente e os princípios agroecológicos.

Objetivo Específico

- Receber, transportar, classificar, padronizar, armazenar, beneficiar, industrializar e comercializar no atacado e varejo a produção de madeiras, óleos vegetais, couros, bens agrícolas, artesanatos, movelaria e sementes de seus associados; - Promover, com recursos próprios ou convênios, a capacitação cooperativista e profissional do quadro social, funcional, técnico, executivo e diretivo da cooperativa; - Desenvolver uma política dentro dos princípios de solidariedade, tendo a cooperação como um dos principais valores; - Desenvolver atividades e projetos de promoção social e econômico-financeira, que visem contribuir com a melhoria da qualidade de vida de seus associados; - Contribuir com o desenvolvimento de uma consciência crítica de organização da sociedade, interferindo no processo político-social e cultural; - Promover o desenvolvimento socioambiental para incentivar o homens, mulheres, jovens e idosos a viver e permanecer em sua terra, com qualidade de vida e sustentabilidade.

Solução Adotada

Como as associações intercomunitárias não tem a finalidade de comercializar, a solução adotada para que a comunidade pudesse comercializar os produtos da Flona Tapajós foi a organização dos seus indivíduos em uma cooperativa, a COOMFLONA. Nesta cooperativa todos os processos (administrativos e atividades de manejo) são geridos pela comunidade através de práticas autogestionárias. Para isso realização deste trabalho, foi feito um estudo de viabilidade econômica de manejo florestal na Flona Tapajós, além de uma série de discussões entre técnicos e comunidade em seminários e oficinas. Na sequência foram realizados processos de capacitação técnica em gestão, mantendo as parcerias institucionais.

Resultado Alcançado

Um dos principais resultados alcançados foi o aumento da renda das pessoas da comunidade e consequente melhoria da qualidade de vida. Pessoas que não participam da cooperativa têm renda média anual de R$ 4.500,00, enquanto os cooperados possuem renda média anual de R$ 10.000,00. A criação da COOMFLONA também proporcionou apoio às famílias não cooperadas, foram destinadas 15 % das sobras da produção à um fundo (dividido entre as 22 comunidades da Flona Tapajós). Existe também um fundo para a saúde, são destinados 5% das sobras aos cooperados que precisam de apoio e às comunidades que solicitam ajuda para escolas, clubes de futebol, emergência médica, etc. Cabe lembrar que a cooperativa também promove a abertura e manutenção de estradas de acesso às comunidades que antes só possuíam acesso por via fluvial.

Locais onde a Tecnologia Social já foi implementada
Cidade/UFBairroData da implementação
Belterra / ParáFlona Tapajós02/2005
Público-alvo da tecnologia
Público alvo
Agricultores Familiares
Quantidade: 450
Profissionais necessários para implementação da tecnologia
ProfissionalQuantidade
Presidente1
Tesoureiro1
Secretário1
Vice Presidente1
Segundo tesoureiro1
Segundo Secretário1
Assistente Administrativo1
Auxiliar Administrativo2
Advogada1
Contador1
Assistente comercial1
Coordenador de campo1
Técnico florestal1
Manejadores65
Engenheiros Florestais2
Técnico em saúde e segurança no trabalho2
Motoristas3
Auxiliar de almoxarifado1
Auxiliar de mecânica1
Recursos materiais necessários para implementação da tecnologia

Os materiais necessários para cada atividade são: - Para a delimitação da área: bússola, fita métrica, facão, equipamentos de proteção individual, etc.; - Para o inventário florestal : fichas de inventário, fita métrica, lápis, borracha, placas de alumínio, martelo, prego, equipamentos de proteção individual, etc.; - Para a abertura de estradas: trator e combustível; - Para o corte de cipó: facão, mapa das árvores a serem exploradas; - Para a derrubada: motosserra, corrente, sabre, lima, jogo de chave, combustível, equipamentos de proteção individual, mapa de derruba, etc.; - Para o arraste: motosserra e acessórios, fita métrica, combustível, trator florestal, equipamentos de proteção individual, etc.; - Para o romaneio: fita métrica, lápis, ficha de romaneio (ou palmtop), marreta de identificação, equipamentos de proteção individual, etc.; - Veículos de apoio - caminhonete, caminhão, furgão, motocicleta, etc.; - Impressoras, computadores, mesas e cadeiras de escritório, estrutura para escritório; - Alojamento.

Valor estimado para a implementação da tecnologia

Aproximadamente R$1.000.000,00 - estimativa do valor investido no início do Projeto AMBÉ.

Instituições parceiras na tecnologia
Instituição parceiraAtuação na tecnologia social
SFB - Serviço Florestal BrasileiroApoio técnico nas atividades da cooperativa
UFOPA - Universidade Federal do Oeste do ParáApoio técnico e de pesquisa
Federação da FLONA Tapajós e Associações IntercomunitáriasApoio direto junto aos comunitários e escolha de manejadores para o projeto
ICMBio - Instituto Chico Mendes de Conservação da BiodiversidadeÓrgão Fiscalizador, mas que atua com a COOMFLONA em diversas atividades conjuntas para o bem dos comunitários
Impacto Ambiental

A atividade de manejo florestal comunitário do Projeto AMBÉ incorpora as técnicas de manejo florestal e exploração de impacto reduzido, minimizando os danos à floresta remanescente e os riscos de incêndio, desgaste do solo e erosão, preservando a qualidade dos recursos hídricos e propiciando a regeneração natural da floresta.

Forma de Acompanhamento

Há o acompanhamento técnico de todas as atividades do projeto, realizado por engenheiros e técnicos florestais. Adotamos também o uso de inventário contínuo (parcelas permanentes) para avaliar se os impactos causados à floresta devido a exploração são significativos, dentre outros fatores.

Forma de Transferência

Os manejadores do Projeto AMBÉ que foram capacitados no início e ao longo do projeto ensinam os demais cooperados. A COOMFLONA também realiza intercâmbios de conhecimento no escopo do Projeto AMBÉ e em outras regiões, participa de seminários e recebe visitantes de outras partes da área do projeto. Estas atividades permitem que pessoas de outras comunidades da região amazônica, dos demais locais do país e em outros países, que trabalham ou não com manejo florestal, conheçam as atividades desenvolvidas pelo Projeto AMBÉ. Com a experiência dos manejadores é possível também capacitar novas pessoas que pretendem trabalhar com manejo.

Endereços eletrônicos associados à tecnologia