Metodologia Científica ao Alcance de Todos (MCAT)

certificada 2013

Instituição
UNIVERSIDADE FEDERAL RURAL DO SEMI=ÁRIDO
Endereço
Avenida Francisco Mota, 572 - Departamento de Ciências Animais - Laboratório de Limnologia - Costa e Silva - Mossoró/RN
E-mail
gustavo@ufersa.edu.br
Telefone
(84) 9481-9453
Responsáveis pela tecnologia
NomeTelefoneE-mailRedes Sociais
Aécio Cândido de Sousa(84) 9650-3160aeciocandido@uern.br
Bruno Rodrigo Simão(84) 9927-0684bruno@ufersa.edu.br
Celicina Maria da Silveira Borges Azevedo(84) 8829-6333celicina@gmail.com
Cristiane de Carvalho Ferreira Lima(84) 8841-4843cristianedicarvalho@hotmail.com
Cybelle Barbosa e Lima(84) 9411-5161cybelle@ufersa.edu.br
Eric Amaral Ferreira(84) 8725-4733abcderic@gmail.com
Felipe de Azevedo Silva Ribeiro(84) 9673-6827felipe@ufersa.edu.br
Maria Goretti da Silva(84) 8811-0089goretti1961@yahoo.com.br
Natália Rocha Celedonio(84) 8843-4898celedonionr@gmail.com
Renato Silva Castro(84) 9999-5686castro-rs@uol.com.br
Resumo da Tecnologia

A técnica de Metodologia Científica ao Alcance de Todos (MCAT) desperta o interesse pela ciência em crianças e jovens e eleva o nível de aprendizado pelo ensino através de projetos científicos. A MCAT vem sendo aplicada desde 2006, é facilmente replicável, e atualmente atinge 97 escolas do RN*{ods4}*

Tema Principal

Educação

Problema Solucionado

Despertar o interesse pela ciência e elevar o nível de aprendizados de alunos de escolas públicas tem sido uma preocupação do governo brasileiro. O uso da MCAT incentiva a busca do próprio conhecimento através de projetos, tornando o aprendizado mais efetivo, formando novos cientistas e estimulando a inovação. Esta metodologia é replicável através da capacitação de multiplicadores e possibilita qualquer pessoa, criança ou adulto, formular, planejar e realizar uma pesquisa, a partir de suas próprias ideias, usando a metodologia científica. A MCAT pode ser ensinada de forma lúdica e replicável, sem perder o rigor científico, e é tão facilmente aplicada que encanta a todos que são apresentados a ela, tanto pessoalmente como através do livro que leva o mesmo nome: “Metodologia Científica ao Alcance de Todos”. Tem sido aplicada com alunos do ensino médio para criação de projetos para feira de ciências (FC), mas já testamos também com crianças e adultos em geral, em nível de graduação e pós-graduação. Os resultados mostram que mesmo alunos de pequenas cidades que nunca tinham estudado metodologia científica conseguiram destaque e até o primeiro lugar em FC nacional e internacional.

Objetivo Geral

A Metodologia Científica ao Alcance de Todos tem o objetivo de despertar o interesse pela ciência em crianças, jovens e adultos e elevar o nível de aprendizado através de projetos científicos propostos e desenvolvidos por eles

Objetivo Específico

• Demonstrar como vencer os bloqueios mentais que nos impedem de pensar livremente. • Apresentar a técnica de tempestade de ideias para gerar perguntas • Ajustar as perguntas para um formato científico • Praticar a formulação de hipóteses • Ensinar como escrever métodos de pesquisa para testar a hipótese • Estruturar a execução de experimentos ou levantamentos • Obter e interpretar resultados • Chegar a conclusões • Desenvolver habilidades para escrever um relatório técnico • Organizar uma apresentação para feira de ciências • Apresentar resultados efetivos de desenvolvimento do interesse científico entre jovens do ensino médio de escolas públicas

Solução Adotada

Despertar o interesse pela ciência e desenvolver espírito inquiridor necessário para a formação de novos cientistas e para inovação tecnológica tão necessárias para o desenvolvimento do país tem sido um desafio, em especial entre jovens de localidades remotas do sertão do semiárido. Para vencer esse problema, o projeto “Ciência Para Todos no Semiárido Potiguar” está usando a técnica de ensino “Metodologia Científica ao Alcance de Todos” (MCAT) baseada no livro de mesmo nome, com grande sucesso. Desta forma, o projeto contribuiu com a criação, multiplicação e difusão dessa metodologia simples que incentiva o aprendizado através de projetos criados a partir das ideias dos próprios alunos. A MCAT torna o aprendizado mais efetivo e prazeroso para o estudante, e é facilmente replicável através da capacitação de multiplicadores. A sequência seguida é: 1) Capacitação de professores e multiplicadores em metodologia científica. 2) Os professores fazem uma apresentação sobre os bloqueios que nos impedem de pensar livremente e de sermos criativos , e de como podemos vencer esses bloqueios. Quando os alunos estão relaxados são formados grupos de três alunos para que pensem em problemas do seu dia a dia, e façam perguntas livremente, seguindo a técnica de tempestade de ideias. Um membro do grupo anota todas as questões levantadas e tudo deve ser aproveitado sem censura, ninguém pode julgar as ideias nesse momento. 3) Só após copiar todas as ideias, os alunos, juntamente como o professor começam a analisar, selecionar e reescrever as perguntas, atendendo aos seguintes critérios: o problema deve ser apresentado sob a forma de uma pergunta; a pergunta deve ser clara e precisa; o problema deve ser suscetível de solução; o problema não deve envolver julgamento de valor e; o problema deve ser delimitado a uma dimensão viável (o projeto deve ser possível de ser realizado nas condições da escola). Essa é uma etapa muito importante, pois em ciência, encontrar a formulação certa de um problema é, muitas vezes, a chave para a sua solução. 4) As hipóteses são então formuladas para responder provisoriamente às perguntas. 5) Um formulário de projeto padrão disponível no site www.ciencarn.com.br é preenchido. 6) A pesquisa é realizada. 7) Os resultados são apresentação em feiras de ciência (FC) da escola, na FC regional e na FC estadual e/ou nacional ou até internacional. A MCAT vem sendo aplicada em 97 escolas de 66 municípios do semiárido potiguar, correspondendo a quase 40% dos 167 municípios do Rio Grande do Norte gerando projetos à partir de ideias dos estudantes que são apresentados em FC. A ideia é estimular nos jovens o desenvolvimento do espírito inquiridor que caracteriza o cientista, capacitando-os no uso da metodologia científica e estimulando-os a buscarem seu próprio conhecimento através da pesquisa. A capacitação de professores e alunos no uso da metodologia científica nessas escolas vem estimulando os estudantes a realizarem trabalhos usando o método científico, que é lógico e simples, e se devidamente ensinado, está ao alcance de todos. É impressionante como encontramos jovens com inteligência brilhante nos rincões mais distantes e como nos gratifica saber que estamos contribuindo para despertar neles o desejo de cursar uma universidade e, em longo prazo, estimulando-os a seguirem uma carreira científica. Visto que é no planejamento e elaboração dos trabalhos para as FC que os futuros cientistas são introduzidos e treinados na utilização da metodologia científica. Esse trabalho de aplicação e divulgação da MCAT é realizado de forma voluntária, por professores, servidores e estudantes de graduação e pós-graduação da Universidade Federal Rural do Semi-Árido – UFERSA e Universidade do Estado do Rio Grande do Norte – UERN e por técnicos das Diretorias Regionais de Educação do RN- DIREDs. Os recursos para deslocamento materiais e serviços são provenientes da SEEC/RN, MCTI, MEC, CNPq, SECIS, CAPES e da SEB/MEC.

Resultado Alcançado

Nesta etapa foram capacitados mais de 300 professores de 97 escolas de 66 municípios do RN e realizadas FC escolares, regionais e uma FC estadual em 2011 com 90 e uma em 2012 com 110 projetos. Mesmo nos rincões mais distantes, encontramos jovens brilhantes que com um pequeno incentivo podem chegar muito longe. Seis projetos foram selecionados para a 10ª FEBRACE–SP em 2012, onde dois deste grupo receberam destaque: o projeto “Transmissor de energia sem fio “,(http://educacao.uol.com.br/album/2012-03-14-Febrace2012_album.htm#fotoNav=18) e “Energia solar: uma alternativa sustentável para promover economia” Este último recebeu destaque da UNESCO e participou de uma FC na Rio+20. O trabalho “Energia Eólica a energia do Futuro” foi convidado e participou da I Feria Internacional de Emprendimientos Productivos, Ciencia y Cultura do Equador onde conquistou o primeiro lugar dentre os projetos de estudantes do Brasil, Equador, Peru e Uruguai. Em outubro de 2012, este grupo, conquistou o 2o Lugar na II FC do Semiárido Potiguar, com o projeto: “Análise empírica da diminuição do nível de poluição da água com a técnica de eletrofloculação” e como prêmio vai participar do London International Youth Science Forum, entre julho e agosto de 2013 (www.liysf.org.uk). Este trabalho foi um dos oito selecionados para participar da FEBRACE 11 em 2013, em São Paulo e lá conquistou o 4º Lugar em Ciências Exatas e da Terra (Grupo). Três jovens da zona rural de Apodi, pequeno município do RN também receberam o prêmio destaque em empreendedorismo e o primeiro lugar Ciências Agrárias, durante a 11ª Febrace, com a pesquisa "Uso de Cera de Abelha no Revestimento de Frutos". A equipe, também, foi convidada para publicar a pesquisa na revista Inciência e para apresenta-la na Feira Nordestina de Ciência e Tecnologia. Durante o período de desenvolvimento da pesquisa, ocorrido em 2012, os estudantes conseguiram comprovar que o uso da cera de abelha, como revestimento prolonga a vida útil pós-colheita dos frutos. Recentemente esses trabalhos participaram da EXPOMILSET Brasil em Fortaleza-CE e ganharam 7 prêmios, entre eles a participação em FC no Peru e Colômbia. Será que esses jovens de pequenas cidades do semiárido potiguar chegariam tão longe sem o aprendizado da MCAT?

Locais onde a Tecnologia Social já foi implementada
Cidade/UFBairroData da implementação
Mossoró / Rio Grande do Norte26 escolas da 12ª Diretoria Regional de Educação01/2006
Mossoró / Rio Grande do Norte9 escolas em 7 municípios pertencentes a 12ª Diretoria Regional de Educação01/2011
Apodi / Rio Grande do Norte11 escolas em 7 municípios da 13ª Diretoria Regional de Educação01/2011
Umarizal / Rio Grande do Norte14 escolas de 14 municípios da 14ª Diretoria Regional de Educação01/2011
Pau dos Ferros / Rio Grande do Norte21 escolas de 19 municípios da 15ª Diretoria Regional de Educação01/2011
Angicos / Rio Grande do Norte7 escolas de 7 municípios da 8ª DIretoria Regional de Educação01/2012
Açu / Rio Grande do Norte12 escolas de 8 municípios da 11ª Diretoria Regional de Educação01/2012
Pendências / Rio Grande do NorteEscola Estadual Monsenhor Honório01/2013
Público-alvo da tecnologia
Público alvo
Alunos do ensino médio
Alunos do ensino superior
Diretor de escola
Professores do Ensino Médio
Professores do Ensino Superior
Profissionais necessários para implementação da tecnologia
ProfissionalQuantidade
Ministrante do treinamento3
Técnico Pedagógico2
Secretário(a)1
Recursos materiais necessários para implementação da tecnologia

A infraestrutura necessária para aplicação da MCAT corresponde a uma sala de aula ou auditório com computador e projetor multimídia para realização dos treinamentos de professores (capacitação e oficina), a mesma sala pode ser usada para realizar a tempestade de ideias com os estudantes. Cada projeto deve ter uma necessidade de material e laboratório particular às suas características, entretanto boa parte dos trabalho usam material já disponível na escola/comunidade ou que pode ser facilmente adquirido. Para a realização da FC o espaço da escola é suficiente. Os trabalhos são apresentados em expositores de 1,2x1,0m e é necessário um computador e uma impressora com aplicativo office para imprimir os certificados e contabilizar as notas e gerar o resultado. Cada FC pode apresentar suas particularidades de demanda de recursos que não cabem aqui já que a realização da FC pode ficar a cargo de outra entidade.

Valor estimado para a implementação da tecnologia

R$ 10.000,00 (escola) R$ 20.000,00 (municipal) R$ 100.000,00 (estadual)

Instituições parceiras na tecnologia
Instituição parceiraAtuação na tecnologia social
12ª Diretoria Regional de Educaçãoparceiro na organização das capacitações e feiras de ciências
11ª Diretoria Regional de Educaçãoparceiro na organização das capacitações e feiras de ciências
13ª Diretoria Regional de Educaçãoparceiro na organização das capacitações e feiras de ciências
14ª Diretoria Regional de Educaçãoparceiro na organização das capacitações e feiras de ciências
15ª Diretoria Regional de Educaçãoparceiro na organização das capacitações e feiras de ciências
8ª Diretoria Regional de Educaçãoparceiro na organização das capacitações e feiras de ciências
SEEC/RN – Secretaria Estadual de Educação e Cultura do Rio Grande do NorteApoio e incentivo para a participação de professores, diretores, coordenadores pedagógicos e estudantes no uso da MCAT
Universidade do Estado do Rio Grande do Norte - UERNparticipação de professores e servidores nas diversas etapas da MCAT
MCTI, MEC, CNPq, SECIS, CAPES, SEB/MEC, FAPERN, FINEPapoio financeiro através de chamadas públicas
Petrobras/Funcernapoio financeiro através do Programa Petrobrás Ambiental
Rede Programa Olimpíadas do Conhecimentooferecimento de vagas em eventos internacionais para os melhores trabalhos científicos das FCs
Impacto Ambiental

A aplicação da MCAT possibilita a formação de jovens cientistas questionadores e que portanto deverão agir mais positivamente em suas atitudes perante o ambiente que vivem, desde a escolha mais consciente em seu cotidiano até sua atuação profissional no desenvolvimento de produtos e tecnologias mais sustentáveis

Forma de Acompanhamento

Durante as capacitações é escolhido um professor articulador por escola que atuará junto aos demais professores e estudantes para garantir a aplicação da MCAT. O email cienciarn@gmail.com é um canal de contato para tirar dúvidas, enviar informações e fazer o acompanhamento junto aos articuladores. Os alunos multiplicadores fazem visitas periódicas às escolas, detectam e encaminham a coordenação os eventuais problemas para que as soluções sejam implementadas. o resultado tem sido satisfatório

Forma de Transferência

Para ampliar a transferência do conhecimento foram capacitados 1000 professores e estudantes de graduação e pós-graduação para atuarem como multiplicadores. Outra estratégia foi a criação de um sítio na internet www.cienciarn.com.br que entrou no ar a partir do dia 05/06/2011, com material didático para auxiliar no uso da MCAT e do e-mail cienciarn@gmail.com para esclarecimento de dúvidas sobre a MCAT. Também entramos em contato direto com os alunos de 77 escolas levando 2 exemplares do livro “Metodologia Científica ao alcance de todos” para divulgar a MCAT e estimulá-los a criar seus projetos para participar das FC . Nas escolas fazíamos uma demonstração de como usar a técnica e a semente plantada ajudou professores e estudantes a compreenderem a lógica e a simplicidade da MCAT.

Anexos da tecnologia
LegendaArquivo/Download
relatório submetido ao CNPqBaixar
formulário de elaboração do projeto científicoBaixar
Exemplo de formulário preenchido 01Baixar
Exemplo de formulário preenchido 02Baixar
artigo Aprendendo a PensarBaixar
Artigo como fazer as perguntas do jeito que os cientistas fazemBaixar
Apresentação usada na capacitação dos articuladores e multiplicadoresdownload
Apresentação sobre como ocorre a avaliação dos projetosdownload
Apresentação sobre como preencher o formulário de projetodownload
Endereços eletrônicos associados à tecnologiaDepoimento Livre

“A gente pegava esses papéis que chegavam na escola e amassava, achava que era uma coisa impossível. A semana passada a gente pegou esse papel e disse: quem diria que a gente iria pegar esse papel e olhar de maneira diferente” Profa Maria dos Remédios da E.E. Des. Sinval Moreira Dias de Pilões-RN “Nós começamos achando que era apenas um projeto que ia ser apresentado numa feira, mas depois com nosso trabalho, com esforço de vocês, nós acreditamos que sem essa feira nós jamais estaríamos aqui” Profa Solange da E.E. Mariana Cavalvanti de Luis Gomes-RN “Foi o cienciarn que nos abriu os caminhos pra gente chegar até aqui” Joamar Freitas, aluno de Pilões-RN As profas orientaram e o aluno apresentou trabalhos na FC do Semiárido Potiguar classificados para a FEBRACE 10 (São Paulo) em 2012