Matemática para Deficientes Visuais através do Multiplano

vencedora 2003

Instituição
Ferronato Consultoria e Desenvolvimento Profissional Ltda.
Endereço
Rua Colombo, 855 Apto. 24 - Ahú - Curitiba/PR
E-mail
rubensf@institutoarquimedes.com.br
Telefone
(41) 3253-5299
Responsáveis pela tecnologia
NomeTelefoneE-mailRedes Sociais
Maria Aparecida Ananias Ferronato(41) 3253-5299cida_anaferron@hotmail.com
Ronaldo Wander Fernandes(45) 3324-6641ronaldofernandes@hotmail.com
Rubens Ferronato(41) 3253-5299rubensf@institutoarquimedes.com.br
Resumo da Tecnologia

Destinado a satisfazer necessidades básicas de aprendizagem de alunos com deficiência visual, onde a diferença, a restrição sensorial, não é agravante para que a aprendizagem se efetive. Tem a igualdade de oportunidades como mola propulsora, maximizando o aproveitamento de atividades educativas.*{ods4}*

Tema Principal

Educação

Problema Solucionado

Um instrumento concreto que possibilitasse aos deficientes visuais aproximação maior com a matemática se fez necessário tendo em vista a “apatia” desse grupo de pessoas a esse ramo do conhecimento, principalmente por não terem oportunidade concreta de visualização do resultado dos cálculos, empecilho para que o processo de abstração se efetive. São poucas e limitadas as alternativas existentes, e não possibilitam a construção concreta, pelos próprios alunos, de muitos conceitos. Os recursos disponíveis têm ainda um agravante considerável: são específicos a esse grupo, o que acarreta dualidade de métodos e procedimentos: o dos cegos e o dos videntes. Sendo assim, tendo em vista a igualdade de valor desse grupo com relação aos demais, procurou-se alternativas que pusessem essa dualidade em segundo plano e amenizasse discriminações. O Multiplano é fruto de uma necessidade social, presente na escola, de equiparar oportunidades de acesso ao conhecimento matemático, essencial ao desenvolvimento interpessoal de cada indivíduo. O cego também precisa desse conhecimento, como forma de alcançar independência, e aumentar suas possibilidades de acesso significa respeitar suas particularidades.

Objetivo Geral

Contribuir com a sociedade no sentido de tornar mais próximo da realidade o discurso inclusivo nas salas de aula regulares, dando condições para que todos os alunos. e não somente parte deles. tenham acesso aos bens culturais acumulados, no que tange ao conhecimento matemático.

Objetivo Específico

- Auxiliar os deficientes visuais na compreensão dos conceitos matemáticos e consequente entendimento do seu caráter lógico, tendo em vista possibilitar a associação de enunciados a situações da vida prática, munindo essas pessoas com uma bagagem de fundamental importância no que converge à aquisição de independência pessoal e social; - Subsidiar os docentes com uma prática pedagógica dinâmica e consciente do ensino da matemática nas diversas modalidades/níveis de ensino, de modo que o trabalho seja pautado nos princípios da participação com igualdade de oportunidades, respeito e valorização às diferenças existentes no universo escolar.

Solução Adotada

O material concreto denominado Multiplano consiste, basicamente, em uma placa perfurada de linhas e colunas perpendiculares, onde os furos são equidistantes. O tamanho da placa e a distância entre os furos podem variar consoante a necessidade. Nos furos podem ser encaixados rebites, os quais possibilitam a realização de diversas atividades matemáticas, das mais simples às mais complexas. A superfície dos pinos apresenta identificação dos números, sinais e símbolos matemáticos, tanto em Braille (autorrelevo) quanto em algarismos hindu-arábicos, permitindo que o material seja manipulado por pessoas cegas e por videntes, sem que estas necessariamente conheçam a escrita em Braille. Dessa forma, dentro de uma classe, os mesmos conteúdos matemáticos podem ser trabalhados com a turma toda, sem diferenciações e com a utilização dos mesmos métodos e procedimentos, pois o que vai propiciar ao aluno cego a leitura dos pinos é o toque de suas mãos na superfície deles, e ao aluno vidente a visualização dos algarismos de que ele necessita. Mesmo para o professor, o trabalho fica facilitado pois ele pode compreender as dúvidas dos alunos, em especial a dos cegos, verificando se o processo segue os passos corretos. O professor entende o que foi feito pelo aluno sem necessidade de ser um especialista e conhecedor do Braille. Outro recurso que muito auxilia na concretização dos resultados de operações matemáticas no Multiplano, são os elásticos que, ligados entre os pinos, podem simular os eixos de um plano cartesiano (x e y), as retas de equações de 1.º grau, as parábolas resultantes de equações de 2.º grau e auxiliar na construção de figuras, de tabelas estatísticas. Enfim, dependendo do incentivo que o aluno recebe e do uso de sua criatividade, muitas são as maneiras de serem realizadas operações matemáticas no Multiplano. O material pode estar disposto em três dimensões, com vistas a facilitar o entendimento e a concretização de figuras. A princípio, surgiu da necessidade de se construir vetores o mais próximo da realidade, mas nada impede que outros conceitos também sejam explorados. Ressalte-se, porém, que as características descritas a respeito do material são passíveis de ser alteradas consoante necessidade de quem for manipulá-lo. Não está sendo proposta uma estrutura pronta e acabada, e sim um recurso concreto que tem várias possibilidades de uso, muitas das quais talvez não estejam identificadas, mas que, com o tempo, poderão emergir e facilitar ainda mais o aprendizado dos conteúdos matemáticos. O Multiplano segue assim, como todo e qualquer invento, a lógica dialética e, dessa forma, oriundo da realidade, pode ser alterado segundo as necessidades da mesma.

Resultado Alcançado

A utilização do material concreto Multiplano nas salas de aula tem atendido as expectativas de muitos docentes e discentes por várias regiões brasileiras, contribuindo para que a inclusão de alunos e alunas com deficiência visual nas classes regulares de ensino torne-se realidade, evitando que o constrangimento persista em fazê-los sentirem-se isolados num “cantinho”, perdidos em meio a suas dúvidas. O processo ensino-aprendizagem da disciplina de matemática, quando mediado pelo uso do Multiplano, garante facilidade na compreensão dos conceitos exatos dos conteúdos desenvolvidos, tendo em vista que, independente de o aluno enxergar ou não, uma vez que pode observar concretamente os “fenômenos” matemáticos, tem a possibilidade de realmente aprender, entendendo todo o processo, e não simplesmente decorando regras isoladas e aparentemente inexplicáveis. Além do mais, essa tecnologia propicia entre os educandos uma relação de confiança e compartilhamento maior das informações na classe, maximizando dessa forma suas potencialidades. Ressalta-se, porém, que as características descritas a respeito do material são passíveis de ser alteradas de acordo com a necessidade de quem for manipulá-lo. Para tanto, o Multiplano surge como um material didático articulador das ações do docente para com o aluno, em que se ensina e se aprende, possibilitando a ambas as partes satisfação e incentivo.

Locais onde a Tecnologia Social já foi implementada
Cidade/UFBairroData da implementação
Fortaleza / Ceará01/2003
Público-alvo da tecnologia
Público alvo
Alunos do ensino básico
Portadores de deficiência
Quantidade: 0
Profissionais necessários para implementação da tecnologia
ProfissionalQuantidade
professores capacitados para trabalhar com o multiplano1
Recursos materiais necessários para implementação da tecnologia

Kit multiplano

Valor estimado para a implementação da tecnologia

O valor do Kit é de R$ 369,00.

Forma de Acompanhamento

O desafio maior é o educando com deficiência visual, junto com os colegas videntes da classe, se situar na mesma condição e método, sem diferença e/ou discriminação no processo ensino-aprendizagem. Na resolução das situações-problema propostas, a busca de respostas possíveis pelos alunos se efetiva, concomitante à prática do docente, que investiga os resultados esperados através de um diagnóstico, contínuo e formativo, utilizando uma única linguagem que atenda às necessidades de todos.

Forma de Transferência

Como são inúmeras as formas de trabalho no Multiplano, são necessárias orientações para o docente sobre como manipular o material e repassar esta manipulação aos seus alunos, orientações estas subsidiadas pela grade curricular proposta pelo Ministério da Educação e, pedagogicamente falando, respaldadas em rigor científico. Este projeto visa preparar professores no uso dessa tecnologia bem como manter uma assessoria constante: - Explanação dos conteúdos com linguagem adequada e adaptada ao nível do grupo; - Aulas práticas com a utilização do Multiplano pedagógico visando a construção dos conceitos e compreensão do processo; - Atividades desenvolvidas em pequenos grupos para troca de experiência; - Propiciar constantemente aos cursistas momentos para suas colocações e ou/ dúvidas .

Endereços eletrônicos associados à tecnologiaDepoimento Livre

O recurso pedagógico Multiplano é um material que proporciona a equiparação de oportunidades de acesso às mesmas informações que os videntes, tendo em vista que muitos conceitos matemáticos ficavam à deriva do deficiente visual, justamente pela falta de um recurso didático. A maioria destes podem ser demonstrados no Multiplano, com um diferencial de bastante relevância se comparado aos recursos até então existentes: proporciona ao aluno cego construir seus conceitos, sem depender dos colegas ou mesmo dos professores para fazer suas anotações. Nesse processo, o deficiente visual pode se sentir útil e produtivo, contrapondo-se a possíveis sentimentos de inferioridade e impotência.