Filtros para cisternas feitos a partir de garrafas pets.

certificada 2015

Instituição
Associação Mista de Técnicos de Carnaíba e Região
Endereço
sitio serrote do capim - zona rural - Carnaíba/PE
E-mail
amtecar.carnaiba@gmail.com
Telefone
(87) 9961-64331
Responsáveis pela tecnologia
NomeTelefoneE-mailRedes Sociais
Gleybson Roberto da Silva(87) 9961-64331amtecar.carnaiba@gmail.comgleybsonroberto8@hotmail.com
Maria Izabel Cacimo Xavier(83) 99959-3127isabel_cacimiro@hotmail.com
Resumo da Tecnologia

A contaminação da água de chuva ocorre geralmente na superfície de captação (telhado, solo ou outra superfície preparada ou natural), ou quando está armazenada de forma não protegida. A Segurança Alimentar e Nutricional está diretamente ligada à água com boa qualidade. Assim, procurou-se desenvolver um filtro feito a partir de garrafas Pets, o qual irá facilitar a visão para ver se há insetos ou pequenos animais presos no filtro, ou outro tipo de impureza que possam vim a prejudicar a qualidade da água. Os moradores ainda poderão retirar esse filtro para fazer a limpeza do mesmo, destacando que essa tecnologia é de baixo custo e de fácil confecção.*{ods2},{ods3},{ods6}*

Tema Principal

Alimentação

Tema Secundário

Recursos Hídricos

Problema Solucionado

A qualidade da água de chuva armazenada em cisternas depende das condições da atmosfera e, principalmente da superfície de captação, quanto ao tipo de materiais e condições de limpeza da calha e da tubulação que transporta a água até o tanque. Quando escoa sobre a superfície de captação, a água da chuva lava esta superfície carreando a sujeira como pequenos animais mortos, fezes de aves e roedores, folhas, detritos, poeira e microrganismos acumulada no intervalo entre duas chuvas. Assim, a preocupação com o consumo de água de boa qualidade, que não agridam a saúde humana, animal e ambiental com vistas a melhoria da qualidade de vida e o desenvolvimento sustentável, é cada vez mais frequente, por isso torna-se de extrema importância as reflexões propostas por este projeto no que diz respeito a aprimorar a qualidade da água armazenadas em cisternas rurais, para que essa não venham a sofrer qualquer tipo de contaminação.

Objetivo Geral

Melhorar a qualidade da água armazenada em cisternas rurais, através de filtros confeccionados de garrafas Pets.

Objetivo Específico

- Reunião de apresentação do projeto a comunidade; - Realização de Palestras sobre o tema da água; - Obter dados acerca dos cuidados que as famílias possam com água armazenada em cisternas; - Oficina para construção dos filtros; - Analise da água; - Divulgar dados para a comunidade.

Descrição

Todo esforço precisa ser feito para tornar mínima a contaminação das águas das cisternas usadas para consumo humano. Comparadas com as águas das tradicionais cisternas sem proteção sanitária, águas de chuvas captadas e armazenadas com a devida segurança sanitária são consideravelmente melhores e podem ser usadas para beber, com os devidos cuidados de desinfecção ou outros tipos de tratamentos. Deve-se haver um rigor na proteção sanitária das cisternas. Os riscos estão ligados as das condições de uso; as condições da superfície de captação; da exposição a contaminantes; das condições epidemiológicas da e da operação e manutenção do sistema. Esse projeto foi realizado na comunidade Lagoa de São João no município de Princesa Isabel, localizado no estado da Paraíba, microrregião da Serra do Teixeira, tendo como clima semiárido. A comunidade utiliza exclusivamente água armazenada em cisternas rurais para o consumo humano. Sendo totalizadas na comunidade 147 cisternas. Assim, houve a apresentação do projeto na comunidade em estudo, vislumbrando estratégias que buscassem a valorização do conhecimento popular existente, integrando as estratégias voltadas à Segurança Alimentar e Nutricional, Educação Ambiental e Segurança Sanitária.Assim, pensando na proteção sanitária, alimentar e nutricional da água, foi desenvolvido um filtro feito a partir de garrafas Pets, de baixo custo e simples de se fazer, o qual irá facilitar a visão para ver se tem insetos ou pequenos animais presos no filtro, ou outro tipo de impureza que possa vim a prejudicar a qualidade da água. Os moradores poderão retirar esse filtro para fazer a limpeza. Para a confecção do filtro, pode optar-se por se construir com uma garrafa de um litro (utilizando apenas uma), ou com garrafas de dois litros (utilizando duas). As garrafas serão marcadas para serem cortadas nos tamanhos certos. No caso da garrafa de um litro, irá fazer 3 marcações, onde uma parte ficará maior, e a outra menor para se encaixar na parte maior. Se utilizará 8 cm de largura e comprimento de tela com malha de 1,4mm x 1,4 mm para encaixar na garrafa. Com auxílio de um grampeador, prendem-se os lados da garrafa para melhor fixação da tela. Para a confecção nas garrafas de dois litros, também faz as marcações. Uma garrafa será utilizada para encaixar no cano, essa ficará mais comprida, a outra será cortada menor para encaixar a telinha na maior. Corta-se 20 cm de largura e comprimento de tela com malha de 1,4mm x 1,4mm e encaixa nas garrafas. Com auxílio de um grampeador, prendem-se os lados da garrafa para melhor fixação da tela. Com os filtros prontos, chega a hora de instalá-los nas cisternas da comunidade. O processo é simples, precisando apenas retirar o cano que dá acesso à calha e encaixando o filtro. O morador irá utilizar a garrafa que melhor se encaixar no cano de sua cisterna. Depois de implantado o filtro, escolheu-se aleatoriamente 8 residências da comunidade, aplicando-se um questionário semiestruturado no qual abordamos questões relacionadas à captação, manuseio, gerenciamento e tratamento da água de Os parâmetros analisados neste estudo foram: pH, Turbidez, Condutividade e Temperatura. As descrições e análise crítica dos parâmetros seguiram com base nas recomendações da Portaria 2.914/2011 do Ministério da Saúde. As análises físicas e químicas das amostras de água das cisternas foram in loco, e no laboratório localizado no IFPB campus Princesa Isabel. In loco, foram realizadas as análises de pH e temperatura, para que essas não sofressem qualquer tipo de alterações. Foram utilizados os aparelhos pHmetro e termômetro. No laboratório do IFPB, foram realizadas as análises de turbidez e condutividade, sendo que as amostras estavam bem conservadas. Foram utilizados os aparelhos turbidímetro e condutivímetro. Durante as análises, foram determinados em cada cisterna dois pontos de coletas da água, dando-se preferência à superfície do interior das cisternas e em partes mais profundas, para melhor análise da qualidade dessa água. Em duas residências apenas foram coletadas água diretamente do sistema de captação (bomba manual). Após todos esses processos, foi realizada uma reunião com a comunidade. Essa reunião foi de suma importância, a qual teve como objetivo discutir os resultados obtidos durante a pesquisa

Resultado Alcançado

O filtro criado neste projeto pretende auxiliar a manter a água das cisternas, que nessa comunidade é a única fonte de água, com qualidades compatíveis com a Portaria do Ministério da Saúde. A partir dos resultados, observa-se que em todas as cisternas as variáveis físico-químicas atendem aos padrões de qualidade para o consumo humano. Embora o sistema de captação e armazenamento de águas de chuva se mostre uma solução interessante e eficiente, é fundamental que o mesmo garanta também a qualidade da água que será consumida pelos usuários. Assim, as famílias localizadas na comunidade de Lagoa de São João, segundo os relatos obtidos, utilizam a água da chuva armazenada em cisternas para beber, higiene pessoal e das residências e para cozinhar. As coletas e análises realizadas na água armazenada nas cisternas rurais totalizaram 8 amostras, os resultados obtidos estarão destacados no quadro em anexo I, caracterizando os seus valores com os respectivos parâmetros, que são: Temperatura, Turbidez, pH e Condutividade.Através dos dados obtidos nas análises pode-se perceber que os parâmetros não demonstraram um grau de destaque quando comparados com a Portaria 2.914/11.O Potencial Hidrogeniônico (pH)esteve entre 9,28 e 8,79 estando em conformidade com a portaria 2. 914/ 11 da Organização Mundial de Saúde.A condutividade mais elevada foi na cisterna 4, podendo ter justificativa como a questão da profundidade da água que pode ter tido o seu nível considerado baixo aumentando a concentração ou a mistura da água de chuva com outras fontes de água, vide exemplo carro –pipa.A turbidez não apresentou nenhum aumento relevante, estando em acordo com a legislação vigente.A temperatura analisada não se observou nenhum tipo de alteração que possa prejudicar a qualidade da água, mantendo-se assim no mesmo valor que exige a lei.A água em seu ambiente natural é dotada geralmente de vários componentes, podendo ser introduzido também por ações antrópicas. Quanto aos resultados obtidos a que esse projeto se propôs a analisar, observou-se que todos os aspectos físico-químicos das amostras atendem aos padrões de qualidade exigidos pela Portaria 2.914/2011 do Ministério da Saúde. Os resultados indicam que a água analisada não possuem alterações que possam prejudicar a qualidade, onde foi comparado com legislação vigente.

Locais onde a Tecnologia Social já foi implementada
Cidade/UFBairroData da implementação
Princesa Isabel / Paraíbasitio Lagos de São João01/0613
Público-alvo da tecnologia
Público alvo
Agricultores Familiares
Recursos materiais necessários para implementação da tecnologia

Para confeccionar um filtro para cisterna a partir de garrafas pets é necessário utilizar: 02 garrafas pets de 01 litro 0,20 metros de tela fio 25 mm, malha de 1,4 x 1,4 mm. 01 grampos 01 lapis piloto 01 tesoura

Valor estimado para a implementação da tecnologia

Para confeccionar um filtro para cisterna a partir de garrafas pets gasta -se o seguinte valor estimado. O valor total é de aproximadamente R$ 6,00.

Anexos da tecnologia
LegendaArquivo/Download
anexo Idownload
Depoimento Livre

Este tipo de filtro é simples e barato tendo em vista o reaproveitamento de garrafas pets, ele proporciona facilidade de manuseio e melhor eficacia no controle de contaminantes na água das cisternas do semiárido uma vês que é tão preciosa para todos nordestinos.