Aprender a Ler é um Prazer

certificada 2017

Instituição
FRENTE DE ASSISTENCIA A CRIANÇA CARENTE
Endereço
Rua carvalho Junior 571 - São João do Tauape - Fortaleza/CE
E-mail
facc.4042@hotmail.com
Telefone
(85) 3257-5642
Responsáveis pela tecnologia
NomeTelefoneE-mailRedes Sociais
Mônica Sillan de Oliveira(85) 3257-5642facc.4042@hotmail.comhttps://www.facebook.com/monica.sillan.9?lst=1089843258%3A100000386705845%3A1495041628
Resumo da Tecnologia

A Tecnologia Social desenvolve práticas de ações inovadoras de incentivo à leitura como, formação de grupos focais (Infantil, juventude e adultos), para mediação, de leitura, contação de histórias, tanto na biblioteca comunitária, como nos espaços dentro da comunidade. Realiza ações de biblioteca vai a rua, mediação de leitura na comunidade, saraus de poesia e quartas culturais com participação das escolas, associação dos moradores e espaços de garantia de direitos, que atuam na comunidade, fazendo militância e disseminando nos grupos atendidos, a política do livro e da leitura como um valor agregado a vida.*{ods4}*

Tema Principal

Educação

Problema Solucionado

A criação foi motivada devido a Comunidade do Lagamar lócus do referida tecnologia social ser parte integrante de uma cidade segregada entre pobres e ricos, revelando paradoxos sociais marcados transversalmente, por problemas comuns aos bairros considerados de periferia: moradias irregulares, visíveis injustiças sociais e graves problemas de segurança relacionados ao tráfico e uso de drogas, roubos e mortes, acompanhada da fragilidade de espaços, que favoreçam momentos de escuta e construção de estratégias de resiliências ante as adversidades a que moradores estão expostos. Apresenta em seu cotidiano problemas pontuais, que nos desafiou e nos desafia a continuidade das ações propostas na referida tecnologia social sendo: • A incidência na dificuldade de aprendizagem e evasão presentes no cotidiano escolar de crianças, adolescentes e jovens; • Inexistência de espaços dentro da comunidade que fosse arejado e acolhedor para o público para que crianças, adolescentes, jovens e seus familiares realizem atividades de leitura e estudo; • Carência de educador/profissional de biblioteca que realizem atividades pontuais de incentivo à leitura com o grande público que procura o espaço.

Objetivo Geral

Realizar práticas de incentivo à leitura, possibilitando acesso à literatura dentro de temáticas da diversidade cultural, dentre outros, promovendo através das ações propostas, o enfrentamento às dificuldades de aprendizagens e o prazer de ler como um direito e um valor agregado à vida.

Objetivo Específico

• Promover práticas inovadoras de incentivo à leitura para crianças, juventude e familiares, contribuindo para a autonomia na prática da leitura e reconhecimento como direito. • Formar e capacitar mediadores de leitura (Grupos Focais Crianças, juventude e familiares), a respeito das diferentes técnicas de comunicação em várias linguagens, visando nos participantes a interação e integração através da literatura. • Manter o acervo literário, com livros, mídias e materiais acessíveis, a fim de propiciar o acesso a literatura, inclusive cordel e gibiteca aos participantes. • Fomentar nos grupos atendidos a incidência política dentro das temáticas da política Nacional do Livro e da Leitura, incentivando sua participação nos espaços de garantia de direito.

Descrição

A metodologia utilizada é baseada no Programa Prazer em Ler executado pelo Instituto C&A e na Leitura agregada a vida como um direito humano, calcada na “leitura de mundo antecedendo a leitura das palavras” (Paulo Freire), onde acredita-se que é a partir da constatação da realidade e da relação desta com o texto escrito que a criança e adolescente e jovens tornam-se leitores de fato. Todas as atividades serão centradas na participação, na criação, na produção e socialização do saber, entre todos os indivíduos envolvidos. As atividades planejadas valorizam o imaginário infantil o espírito lúdico, a participação livre, crítica e autônoma. As crianças, adolescentes e familiares são convidados a participar das atividades de mediação de leitura planejadas para cada público específico. Na sua metodologia o Projeto ainda se articula com a Rede de escolas locais que recebem a visita dos educadores de formação de leitura na perspectiva de diminuição da distância escola e Biblioteca, trocando informações do desenvolvimento cognitivo das crianças e adolescentes, percebendo o nível de aprendizado dos mesmos, sempre com a finalidade de superação dessa dificuldade. A proposta associa sua metodologia, associar aos quatro pilares da Educação, conjunto das experiências humanas do aprender a ser, conhecer, fazer e conviver, como indica Jacques Delors (1998). Estes são para cada indivíduo, os pilares do conhecimento e estendidas ao longo de toda vida. O Projeto Aprender a Ler é um Prazer, segue as seguintes fases de implantação: ETAPA I: Divulgação anual das atividades com data de início e horários de realização, através da circulação de carro de som e distribuição de cartazes, panfletos na comunidade. Todas as crianças, adolescentes e jovens podem participar dos grupos focais. Toda a comunidade tem livre acesso ao espaço de leitura e atividades propostas. ETAPA II: Oficinas de incentivo à Leitura que acontecem nos períodos manhã e tarde, 04(quatro) dias por semana sendo dois dias para encontros com grupos focais e 2 (dois) dias para atividades de leitura no espaço da Biblioteca promovido pelos educadores e mediadores de leitura que atuam na proposta com duração de 01 ano. Cada encontro tem duração de 2h/a e um lanche é servido a cada final de encontro. As atividades são: • Planejamento e avaliação das ações: Encontro mensal da equipe para planejar e avaliar as atividades. A programação é afixada em pontos estratégicos da organização e comunidade para quem quiser participar. A avaliação serve para a reprogramação das ações, quando necessário. • Inscrição de alunos: Inscrição dos educandos que farão parte dos grupos focais de leitura, com um número total de 100 participantes divididos em 04 grupos, nos turnos manhã e tarde. • Diagnóstico Rápido Participativo (DRP) da leitura: Instrumental aplicado com o público que frequenta o espaço e grupos atendidos nas ações. Este sinaliza quais são as expectativas dos participantes quanto as atividades desenvolvidas e quais são as obras que o público deseja que faça parte do acervo. • Contação de histórias/ Mediação de leitura: São lançados convites às pessoas dentro da comunidade e para os grupos que frequentam a organização para participação nos momentos de contação de história e mediação de leitura, proporcionando momentos de vivência prazerosa de leitura, com resgate da literatura local e fomento nos participantes, o hábito do empréstimo de livros. • Formação dos grupos focais de leitura/ Roda de Conversas: São formados por crianças, juventude e adultos com rodas de conversa capacitando os grupos para contação de história e mediação de leitura no espaço e na comunidade. • Articulação Familiar e Escolar: São realizadas visitas às escolas, para identificar possíveis infrequências as aulas e promover uma maior interação entre escola e a instituição. • Atividades Intergeracionais: Acontecem a cada trimestre, com a participação dos pais/responsáveis e os membros da família e tem por finalidade o fortalecimento dos vínculos familiares, além da troca de experiências vividas nas suas gerações. • Empréstimos de livros: O acervo de livros é disponibilizado à toda a comunidade. Conta com um cadastro informatizado, para controle de usuários. • Biblioteca vai à rua: Realizada Mensalmente em uma das ruas da comunidade e conta com a participação dos grupos focais e educadores, que ao invés de realizar a atividade no espaço, realiza na calçada de uma das casas na comunidade. Todo o material, como livros, tapetes, baú de leitura, são levados até o local. • Quartas culturais: Culminância do Projeto Pedagógico e socialização das ações. É realizada a cada 03 meses e conta contação de história, recital de poesias, apresentações artísticas e exposição dos trabalhos criados durante o trimestre. ETAPA III: Encerramento das atividades do ano com apresentação de multilinguagens para a comunidade envolvendo todos os segmentos da organização.

Resultado Alcançado

Os resultados alcançados na execução do Projeto Aprender a ler é um prazer são: • A vivência de relatos dos pais e grupos atendidos, quando nos encontros realizados socializam as mudanças na harmonia familiar, a partir das leituras realizadas em famílias; • A superação das dificuldades de aprendizagens e diminuição da evasão escolar do público por participar dos grupos focais de leitura nas escolas, ruas e encontros culturais, aumentado em 60 % essa superação, tornando-se paulatinamente uma comunidade leitora; • Um aumento de 50% na participação dos Intercâmbios culturais em parceria com os órgãos que realizam ações de garantia de direito dentro da comunidade e a conservação das tradições culturais da mesma; • A Biblioteca Espaço de Leitura Rachel de Queiroz tornando-se um espaço uma referência de leitura, convivência, estudo e de atividades culturais sendo conhecida por 100% da comunidade. • A proposta foi premiada pela Biblioteca Nacional, através do Edital de Chamada Pública para Modernização de Bibliotecas Comunitárias e Pontos de Leitura e ainda tem sido ganhadora de editais públicos para realização de ações de incentivo à leitura. • Ao longo dos anos de execução de atividades de incentivo à leitura os grupos formados nos encontros de formação fizeram incidência da política do livro e da leitura em 100% das escolas da comunidade, participando de ações promovidas pelos mesmos e fomentando o prazer da leitura nos alunos e comunidade escolar. • Na cidade foram realizadas ações que impactaram os representantes de organizações que realizam atividades afins como seminário e publicação de cartilhas e de material de socialização das ações da biblioteca. • Tem sido verificado impactos socioculturais à medida em que há aceitação das ações de incentivo à leitura, interação familiar e a diminuição dos conflitos de gerações a partir das ações coletivas, integeracionais e culturais, visto que se tem constatado que o público atendido procura o espaço para participar dessas ações, sendo o espaço já uma referência de leitura, convivência, estudo e atividades culturais, dentro da comunidade. • Todos os resultados são aferidos através de instrumentais como: Relatórios mensais,Registros fotográficos, reuniões trimestrais com pais/responsáveis, Diários de bordo feito pelos educadores/ mediadores, Registro de frequência nas atividades, assinatura no livro de visita ao espaço, como também relatórios criados a partir do banco de dados de controle de empréstimo de livro.

Locais onde a Tecnologia Social já foi implementada
Cidade/UFBairroData da implementação
Fortaleza / CearáComunidade do grande Lagamar e bairro do seu entorno01/2010
Público-alvo da tecnologia
Público alvo
Adolescentes
Adulto
Afrodescendentes
Alunos do ensino fundamental
Alunos do ensino médio
Analfabetos
Crianças
Famílias de baixa renda
Jovens
Lideranças Comunitárias
Mulheres
Portadores de deficiência
Recursos materiais necessários para implementação da tecnologia

Para a implantação da tecnologia social é necessário: • Sala de leitura onde acontecem as atividades de mediação de leitura e contação de história. • Material Pedagógico para ações de incentivo à leitura (Fita Gomada, Cola Colorida, papel Madeira, lápis de cor, Lápis de escrever, cartolina e caneta Piloto. • Transporte para atividades de campo e visitas culturais (Ônibus). • Material didático (Livro, tapete, figurinos e baú de leitura).

Valor estimado para a implementação da tecnologia

R$ 25.000,00

Instituições parceiras na tecnologia
Instituição parceiraAtuação na tecnologia social
Escola de Ensino Fundamental Sagrado CoraçãoCessão de espaço para atividades de incentivo a Leitura
Escola de Ensino Fundamental Almerinda de AlbuquerqueCessão de espaço para atividades de incentivo a Leitura
Biblioteca NacionalDoação de livros para compor acervo do Espaço de Leitura
Anexos da tecnologia
LegendaArquivo/Download
Seminário de LeituraBaixar
Atividade na escolaBaixar
Carta de recomendaçãoBaixar
Endereços eletrônicos associados à tecnologiaDepoimento Livre

Meu nome é Filipe tenho 5 anos .Participo do Projeto Aprender a ler é um Prazer.Quando eu comecei a participar do focalzinho de leitura eu fui aprendendo a ler poesias e estou aprendendo a ler.( Filipe 5 anos ) Gosto do Grupo Focalzinho de Leitura do projeto Aprender a Ler é legal porque .Ler e falar sobre cada história com os amigos como se fosse uma aventura.Por isso que gosto do grupo focalzinho de leitura. (Ewerson -09 anos)