Bairro-escola

certificada 2017

Instituição
Associaçao Cidade Escola Aprendiz
Endereço
Rua Padre João Gonçalves, 152 - Vila Madalena - São Paulo/SP
E-mail
institucional@aprendiz.org.br
Telefone
(11) 3096-3900
Responsáveis pela tecnologia
NomeTelefoneE-mailRedes Sociais
Maria Paula Patrone Regules(11) 3096-3900solangeribeiro@aprendiz.org.br
Natacha Gonçalves da Costa(11) 3096-3900solangeribeiro@aprendiz.org.br
Resumo da Tecnologia

O Bairro-escola é um sistema de aprendizagem compartilhada entre escolas, comunidades, poder público, empresas e organizações sociais, que visa o desenvolvimento integral de indivíduos e seus territórios, com especial atenção às crianças, adolescentes e jovens. Uma das experiências em andamento é o Bairro-Escola Rio Vermelho - Salvador - Bahia. O Bairro-Escola Rio Vermelho (BERV) é uma ampla articulação comunitária que reúne diversos atores para contribuir com o desenvolvimento integral de crianças, adolescentes e jovens por meio da ampliação de oportunidades educativas.*{ods4}*

Tema Principal

Educação

Problema Solucionado

O bairro-escola coloca em movimento um trabalho em rede que tem como foco o enfrentamento de dois principais problemas: a desarticulação entre instituições, equipamentos, serviços e espaços voltados para as crianças, adolescentes e jovens e o baixo nível de acesso desta população aos recursos educativos e culturais existentes na cidade. A desarticulação das políticas é o que limita o efetivo aproveitamento da cidade nos processos educativos. Uma proposta voltada para superar esta limitação transforma tanto a cidade quanto a escola, a instituição social que, via de regra, centraliza os processos educativos. Paralelamente, os marcos legais brasileiros sustentam que as escolas tenham autonomia para conceber e elaborar seus projetos político-pedagógicos, levando em consideração a cultura dos estudantes, de suas famílias e da comunidade local. Nesse contexto, o bairro-escola vem fortalecer a prática pedagógica das escolas articulando-ato integral de crias às suas redes socioeducativas, conferindo novos sentidos ao processo de aprendizagem e promovendo as condições para o desenvolvimento das crianças e adolescentes.

Objetivo Geral

Fomentar um sistema de aprendizagem compartilhada entre escolas, comunidades, poder público, empresas e organizações sociais, que visa o desenvolvimento integral de indivíduos e seus territórios, com especial atenção às crianças, adolescentes e jovens

Objetivo Específico

Articular uma Rede Intersetorial que promove permanentemente a integração das políticas públicas aos territórios e a formação de redes de proteção social entre agentes da educação, saúde, desenvolvimento social e direitos humanos. Fomentar a realização de Fóruns Públicos que viabilizam espaços democráticos de participação política da comunidade, incluindo a participação direta de crianças, adolescentes e jovens. Ampliar espaços de aprendizagem e oportunidades educativas

Descrição

O Bairro-escola tem implementado estratégias voltadas à construção de parcerias e ampliação dos processos didáticos a partir do uso educativo do território e de oportunidades educativas. As escolas estão usufruindo de novas vivências e experimentações inovadoras pautadas pela concepção de educação integral. Passou-se a ter mais abertura para a comunidade do entorno participar do planejamento e desenvolvimento das ações, com o sentimento de corresponsabilidade pela melhoria da aprendizagem, da escola, do bairro e das pessoas, em especial, de crianças e adolescentes. Avanços são visíveis nesse sentido, embora a consolidação desse novo modo de ver, sentir e fazer educação seja um processo em construção, que exige fortalecimento contínuo de mobilização e engajamento de todos os atores envolvidos. O mesmo esforço tem sido dedicado à governança da iniciativa, que conta com representantes da própria comunidade e parceiros, e que tem buscado aperfeiçoar as estratégias de sustentabilidade. O Bairro-escola é compreendido como uma metodologia social e pedagógica e parte das premissas de que o território é um ambiente de aprendizagem que amplia os limites da sala de aula e de que os processos educativos são uma responsabilidade de toda a comunidade. Neste sentido, são ferramentas metodológicas utilizadas pelo Bairro-escola Rio Vermelho: a) Uso educativo do território: uso de espaços públicos - praças, ruas, museu, biblioteca etc; inserção de ativos do território e/ou agentes educativos (parceiros da comunidade); ações estratégicas de ensino diferenciadas com práticas didáticas inovadoras; b) Fomento de intercâmbios interescolar: parceria entre escolas, trocas de experiências e atividade de imersão e socialização com outras escolas parceiras; c) Fortalecimento de trilhas educativas; d) Uso de tecnologias digitais e contemporâneas nos processos de ensino-aprendizagem. e) Valorização de instâncias de governança e gestão participativa.

Resultado Alcançado

Bairro-escola Rio Vermelho (Salvador - Bahia) - em andamento Como referência de articulação comunitária; apropriação das escolas sobre os espaços da comunidade e contribuição dos agentes locais nos processos de aprendizagem; participação dos estudantes nos processos de gestão e planejamento pedagógico; escolas (re)significam suas práticas a partir das Trilhas Educativas, articulando uma comunidade de aprendizagem; melhoria no clima e cultura organizacional transformando as práticas escolares por meio de um projeto coletivo participativo; comunidade escolar implementando inovações na proposta pedagógica. Resultados: Carta de Princípios e Adesão ao Bairro-Escola construída coletivamente e assinada por 300 apoiadores; 01 Plano Educativo Local (PEL); 01 diagnóstico participativo sobre a realidade educacional do Rio Vermelho desenvolvido e sendo replicado no território da Federação como fruto da parceria com a Universidade Federal da Bahia; 65 oportunidades educativas; 04 Festivais Bairro-Escola, com média de 400 participantes cada; 17 ocupações educativas do território com cerca de 4.750 participantes e mais de 50 organizações, empresas e iniciativas locais contribuíram na oferta de 116 atividades educativas, culturais, esportivas e artísticas em praças públicas; 246 profissionais participaram de Formação Continuada; 21 experiências de educação integral inovadora realizadas pelos educadores em formação, a partir das Trilhas Educativas; 1800 estudantes em condições de aprendizagem com o uso do território e seus ativos; 18 experiências do Merenda com o Chef realizadas, envolvendo 03 restaurantes e 03 escolas públicas com a qualificação de 31 merendeiras e a participação de 20 alunos e 05 professores; 361 professores, coordenadores pedagógicos e gestores de 07 escolas participando de capacitações, sendo 16 via Mentorias (22 encontros), 250 via Assessoria Pedagógica (83 encontros) e 95 via Colóquios (03 encontros); 109 estudantes líderes de sala de 02 escolas participaram de Programa de Formação em Liderança e Comunicação com participação mais efetiva nas decisões das escolas e gestores e docentes reconhecendo melhoria no seu comportamento dentro e fora de sala de aula; 06 práticas pedagógicas mapeadas e em fase inicial de sistematização; 08 projetos escolares apoiados via 02 editais, contribuindo para que 05 escolas incorporem práticas pedagógicas de educação integral com foco no uso dos ativos do território; 50.000 pessoas sensibilizadas.

Locais onde a Tecnologia Social já foi implementada
Cidade/UFBairroData da implementação
Salvador / BahiaBairro Rio Vermelho06/2012
Público-alvo da tecnologia
Público alvo
Adolescentes
Alunos do ensino básico
Alunos do ensino fundamental
Alunos do ensino médio
Jovens
Recursos materiais necessários para implementação da tecnologia

Material Pedagógico para formações e oficinas de mobilização. Custos administrativos: Auditoria, contabilidade, telefonia , impostos e gestão administrativa dos recursos. Deslocamentos : Deslocamento de equipe e coordenação do projeto. Comunicação: Gráfica e Redes Sociais

Valor estimado para a implementação da tecnologia

Valor estimado para o ano de implementação: R$ 397 mil reais/12 meses Importante ressaltar que este é o investimento é considerado para o primeiro ano de implementação, para suporte, articulação e formação dos agentes locais. O valor do investimento diminui gradativamente, a partir do avanço do projeto e da apropriação do plano e estratégias por agentes locais e comunidade envolvida.

Instituições parceiras na tecnologia
Instituição parceiraAtuação na tecnologia social
ONG Cipó Comunicação InterativaMembro da Comissão Gestora
ONG Hora da CriançaMembro da Comissão Gestora
Projeto Brincando se AprendeMembro da Comissão Gestora
Secretaria Municipal de Educação/GRE OrlaMembro da Comissão Gestora
Universidade Federal da Bahia/Escola PolitécnicaMembro da Comissão Gestora
Instituto InspirareMembro da Comissão Gestora
Fundação Prem RawatMembro da Comissão Gestora
Escola Cresça e ApareçaMembro da Comissão Gestora
7 escolas públicasMembros da Comissão Gestora e beneficiárias
Empresários locais, moradores, coletivosparceiros, ofertantes de oportunidades educativas, apoiadores
Anexos da tecnologia
LegendaArquivo/Download
PublicaçãoBaixar
Cartas de Referencia e comprobatoriasBaixar
Bairro Escola Nova Geografia do AprendizadoBaixar
Endereços eletrônicos associados à tecnologiaDepoimento Livre

A vivência no Bairro-Escola agregou qualidade às minhas práticas. Me fez repensar a concepção de Educação Integral para além do indivíduo, incluindo a comunidade e o espaço público como elementos fundamentais. O engajamento no trabalho me despertou o sentimento de corresponsabilização na constituição de um bairro educador. Para mim, foi especialmente belo poder contribuir para que os parceiros pudessem ampliar seus olhares para o que as escolas já constroem, retirando-as do lugar meramente da falta. Penso que pudemos entender que as escolas e os demais agentes contribuem mutuamente para a aprendizagem das crianças e de todos nós. Camile Viana, 33, professora e coordenadora pedagógica. Atuou no Bairro-Escola Rio Vermelho desde o início das atividades.