EducaVerde

certificada 2017

Instituição
Fundação Educandário Cel. Quito Junqueira
Endereço
Avenida Cavalheiro Paschoal Innecchi, 500 - Jardim Independência - Ribeirão Preto/SP
E-mail
educajovem@educandariorp.com.br
Telefone
(16) 3627-1800
Responsáveis pela tecnologia
NomeTelefoneE-mailRedes Sociais
Edivar lavratti(16) 99211-7256edivar.lavratti@gmail.com
Luciana Paschoalin(16) 3627-1800educajovem@educandariorp.com.br
Resumo da Tecnologia

O EducaVerde consiste em ações de sensibilização e reflexão; separação e destinação dos resíduos; fabricação de Húmus; horta orgânica com a tecnologia PAIS, viveiro de mudas, coleta de água; construção de espaços de convívio; estímulo a produção de quintais produtivos; controle de Indicadores de sustentabilidade. O trabalho é gradual mas objetivo - um outro modo de fazer e de pensar o planeta. Todos participam e contribuem para uma formação mais integral e a partir de uma prática sustentável tornar uma práxis sustentável.*{ods4},{ods13}*

Tema Principal

Educação

Tema Secundário

Meio ambiente

Problema Solucionado

A consciência sobre o papel desastroso das ações humanas no planeta tem ganhado mais espaço. Pelas mostras dadas pela própria natureza: escassez de água, ondas de calor e frio, degelo dos polos, problemas na produção de alimentos ou pela insistência de cientistas que denunciam o caminho adotado afirmando que nosso planeta não resistirá a tanta exploração. Com os ODS/ONU passamos a ter um fio condutor de alta confiabilidade nos norteando como educadores e ambientalistas. Percebemos que existe uma grande dificuldade de trazer este tema para o dia a dia das escolas. O debate em torno da sustentabilidade se resume a algumas reflexões em períodos específicos, e muito voltado para temas de meio ambiente, dia da árvore, etc. Mas a profundidade do tema sustentabilidade e ações cotidianas são inexistentes. A partir daí, o EducaJovem decidiu utilizar os recursos existentes - amplo espaço físico e educadores motivados pela causa – e implantar o programa de sustentabilidade EducaVerde para além de desenvolver atividades dentro de seu espaço levar a proposta a outros espaços, iniciando pelas escolas e comunidades ao entorno.

Objetivo Geral

O objetivo final é implantar uma práxis educadora sustentável, baseado nos princípios dos ODS/ONU, através da vivência de adolescentes, educadores e seus familiares em um cotidiano sustentável e ecologicamente responsável no ambiente de aprendizagem e na comunidade.

Objetivo Específico

•Provocar a reflexão da sustentabilidade a partir dos ODS/ONU •Propiciar um contato direto do adolescente com a terra, as plantas e seres da natureza •Fomentar a liderança feminina nos espaços de aprendizagem e a cultura da não violência •Arborizar as escolas e criar ambientes saudáveis e seguros de convívio •Desenvolver alternativas para o manejo dos resíduos sólido •Implantar estruturas simples de compostagem e minhocários •Implantar hortas orgânicas •Promover inovações a partir de práticas sustentáveis em agricultura urbana com aproveitamento de áreas •Estimular a implantação de quintais produtivos •Promover uma alimentação saudável, com alimentos naturais e orgânicos produzidos no próprio ambiente •Enriquecer o cardápio escolar •Fazer campanhas para o bom uso da água, para economia de energia elétrica, para o consumo consciente e contra as queimadas •Captar água de chuvas para uso de irrigação e limpeza •Reutilizar materiais •Ampliar o viveiro de mudas e a distribuição

Descrição

O EducaJovem é um programa de contraturno escolar que atende adolescentes de 11 a 18 anos matriculados em escolas públicas ou fora da escola, com oficinas socioeducativas e culturais. O EducaVerde nasceu no EducaJovem e se tornou um Programa de Sustentabilidade, aplicado em toda a Fundação Educandário (ensino básico, fundamental I e II e o contraturno) e ampliado para as escolas públicas, consistindo na construção de processos sustentáveis de convívio e utilização do espaço escolar, baseados nos ODS/ONU, traçando metas de atuação. A proposta funciona como um catalizador e organizador das demandas existentes no que se refere a sustentabilidade. Foram implantadas de forma sistematizadas ações que possam, nas mais variadas realidades, permitir que reflexões sejam feitas, práticas sejam alteradas e sementes sejam plantadas. O passo inicial passa pelo interesse da escola e sua direção em relação ao tema. Um segundo momento é o de encontrar educadores que se identificam com a proposta. Numa terceira fase se identifica educandos que possam tomar a frente das ações, seja de forma individual – voluntária, seja por meio de uma turma de determinado ano, ou através do Grêmio Estudantil. Em nossas experiências tivemos uma participação muito importante das pessoas que executam a limpeza das escolas, as responsáveis pela alimentação escolar, coordenadores pedagógicos, funcionários em geral. Assim, com os atores do processo identificados, iniciamos por reunir a todos para uma “chuva de ideias” referente a questão da sustentabilidade, ODS, desafios mundiais, nacionais e municipais, até chegarmos na escola. Esta caminhada pode durar dias, pode ser executada em aulas da grade curricular ou extraclasse. Desta forma conseguimos entender o papel de nossa ação, partindo do macro para o micro espaço, e entendendo a importância do que podemos fazer em nossa escola. Em todos os casos identificamos a necessidade de aprofundamento da discussão sobre os ODS. Porém, o que de fato chama a atenção e garante a participação são as ações práticas.Essas ações ganham vida quando começamos a identificar as situações no micro espaço da escola que não condizem com uma vivencia sustentável. Este debate passa pela discussão sobre consumo consciente de energia, água e materiais escolares. Reaproveitamento e reutilização de materiais, reciclagem e descarte consciente. Implantamos também uma tecnologia própria de compostagem e minhocários para os resíduos orgânicos, consistindo em tambores desenvolvido pelo EducaVerde produzindo adubo de alta qualidade. As escolas em geral são concebidas com um olhar muito mais voltado a questão da segurança contra agentes externos do que com características atrativas, aconchegantes, confortáveis. Os jardins não se desenvolvem e apenas são roçados 2 vezes/ano. São locais esteticamente sofríveis. Nestes espaços praticamos a horticultura, fazendo canteiros, produzimos hortaliças e ervas aromáticas que são utilizados nas cozinhas. Os muros cinzentos acolhem pallets nos quais fixamos PET’s como vasos e plantamos uma variedade de plantas. Isso tudo com uma participação ativa dos alunos, fazendo campanhas de arrecadação de garrafas, trazendo mudas de suas casas, colocando a “mão na massa”. Este processo ajuda a identificar os diversos interesses dos alunos, contribui muito na socialização e no despertar para as coisas mais simples da vida. Temos encontrado já o interesse de pais para fazer esta experiência em suas residências, estamos chamando de Quintais Produtivos, levando da escola para as casas as experiências bem sucedidas das escolas. Por fim o projeto prevê a implantação de indicadores de sustentabilidade, que em nossa experiência conseguimos pinçar situações e questões do dia a dia que poderíamos transformar em dados. Esta experiência esta em curso e sendo testada no próprio Educa Jovem e será implantada nas escolas. Coletamos as seguintes informações: Árvores plantadas em ações do EducaVerde; Mudas doadas para comunidade em geral;Lixo orgânico: Resíduos Organicos destinados a compostagem ou para o minhocario;Reciclagem: Residuos sólidos destinados para reciclagem com separação; Residuos sólidos comuns sem separação destinados ao recolhimento urbano;Alimentos Processados consumidos;Alimentos Naturais consumidos;Alimentos desperdiçados;Alimentos produzidos no local;Total de meninas nas atividades; Total de pessoas capacitadas em alimentação saudável; Consumo de agua;Consumo de energia elétrica. Os dados coletados são inseridos em planilhas mensalmente. Assim com os gráficos notamos a evolução de nossas ações. Calibrando nossas atividades, direcionando o foco para áreas onde precisamos atuar com mais afinco. A partir destes indicadores vamos inserindo também as reflexões junto a comunidade escolar, tornando as ações cotidianas mais responsáveis pois ficam evidenciados em números nosso desafios e conquistas.

Resultado Alcançado

O EducaVerde foi implantado em 2015 e foi crescendo de forma qualitativa, pela constante avaliação feita com os parceiros, educadores, adolescentes, gestores e familiares através de reuniões sistematizadas. Na sede da Fundação Educandário estiveram diretamente envolvidos 450 adolescentes beneficiando-se toda comunidade escolar. Na EE Nair Guilhermina Pinheiro Nogueira, são 40 alunos participando diretamente e 479 alunos beneficiados. Avaliamos pelos Relatos de Aula, documento interno de avaliação, que o aproveitamento dos alunos é sempre muito bom. Nos momentos das rodas de conversa sobre ação e consequência de como o homem lida com o meio ambiente, os jovens trazem ótimas reflexões e contribuições. Em todas as atividades são trabalhados temas como cooperação, a importância de uma alimentação saudável e a valorização da função social da terra. Tendo retornos extremamente positivos, segundo relatos dos alunos e dos próprios familiares. A produção da horta é utilizada tanto na alimentação dos alunos como na distribuída. Em 2016 e 2017, foram distribuídos: 600 maços de alface, 400 maços de cheiro verde, 350 maços de chicória, 200 beterrabas, 150 berinjelas, 100 maços de almeirão e 70 kits com tomatinhos. No viveiro de mudas, em 2015 e 2016, fora cultivadas mais de 3 mil mudas nativas e frutíferas, sendo que mil mudas, foram feitas pelos adolescente que prepararam a terra, encheram os saquinhos e colocaram a semente. Essas mudas foram distribuídas para parceiros como Grupo de Mulheres do Assentamento da Fazenda da Barra (Ribeirão Preto-SP), INCRA e munícipes. Em ações próprias, foram plantadas 300 mudas na avenida em torno da Fundação Educandário e na avenida em frente à EE Nair Guilhermina Pinheiro Nogueira, trajeto utilizado pelos adolescentes e familiares. Muitos estavam emocionados em revitalizar os canteiros das avenidas que transitam. Os ODSs trouxeram uma base importante para a prática já existente. Como as atividades reflexivas sobre a importância da alimentação saudável, produção livre de químicos e de forma sustentável, vão ao encontro com o ODS 2 e 12. O cuidado com o viveiro de mudas e o plantio em áreas que necessitavam de mais verde, convergem com o ODS 15. De qualquer forma, por trazer uma base sólida para o planejamento, os ODSs deixaram as aulas mais integradas com objetivos que outras pessoas e lugares estão perseguindo, tirando um pouco a noção de nadar sozinho contra a maré capitalista, comenta o educador Bruno Machado.

Locais onde a Tecnologia Social já foi implementada
Cidade/UFBairroData da implementação
Ribeirão Preto / São PauloFundação Educandário - Jardim Independencia08/2015
Ribeirão Preto / São PauloEE Nair Guilhermina Pinheiro Nogueira - Jardim Jóquei Clube10/2015
Público-alvo da tecnologia
Público alvo
Adolescentes
Alunos do ensino fundamental
Alunos do ensino médio
Recursos materiais necessários para implementação da tecnologia

Para implantação da uma unidade da Tecnologia Social, são necessários: • 20 horas/mês do Consultor Ambiental para diagnóstico do espaço escolar, elaboração de proposta para aplicação, formação para os professores e participação em rodas de conversas com os alunos. • Professores estimulados a participarem da Tecnologia que serão capacitados para a execução das atividades. • 04 horas/mês de monitor especialista para atividades específicas (preparar terreno para horta, fixação de estrutura para hortas verticais, preparar cova para plantio de árvores) • Recipientes de plástico recicláveis para a separação do lixo. • Tambores de plástico recicláveis com torneiras para recolha de adubo líquido para implantação do minhocário e composteiras. • Ferramentas para horta: Enxada, enxadão, pá, ancinho, tesoura, carrinho de mão, baldes, regadores, esterco bovino (para início do processo e depois a adubação é feita pelo próprio húmus da produção dos minhocários e composto). • Sementes e mudas variadas de hortaliças, de árvores e de flores. • Outros materiais necessários para execução das atividades: lupa, tinta, pincéis, garradas pets, caixas de leite, jornal, restos de madeira, pallets, tesouras, colas, grampeador de pressão, etc. • Computadores com acesso a internet para pesquisas, quando possível.

Valor estimado para a implementação da tecnologia

O valor para implantação, considerando os materiais descritos acima e 03 meses do Consultor Ambiental e do Monitor somam o valor de R$ 5.000,00.

Anexos da tecnologia
LegendaArquivo/Download
Carta de ApresentaçãoBaixar
Matérias Jornalisticas publicadas sobre o EducaJovem e EducaVerdeBaixar
Publicações no Facebook sobre o EducaVerdeBaixar
Endereços eletrônicos associados à tecnologia