Artesanato de reaproveitamento em tecido "Fibra Viva".

certificada 2013

Instituição
Instituto Família Legal
Endereço
Avenida Paulo VI, nº 229 - BNH - Bonito/MS
E-mail
contato@familialegal.org.br
Telefone
(67) 3255-1820
Responsáveis pela tecnologia
NomeTelefoneE-mailRedes Sociais
Margareth Aparecida Maneta(67) 3255-1820contato@familialegal.org.br
Resumo da Tecnologia

A tecnologia consiste na oferta de capacitação profissional para geração de renda à mulheres carentes do município, economicamente ativas, com a finalidade de produzir e comercializar artesanato, confeccionado através do reaproveitamento de malotes inservíveis, tecidos, couro entre outros.*{ods8},{ods13}*

Tema Principal

Renda

Tema Secundário

Meio ambiente

Problema Solucionado

Existia em um número muito maior, mas ainda existem, mulheres que não possuem ocupação no mercado de trabalho por falta de qualificação profissional, educacional, motivação para a superação da situação de pobreza e com pouco acesso à informação, gerando uma população feminina ociosa e dependente. A ação surgiu com vistas a capacitar estas mulheres, que muitas vezes são chefes de família, pai e mãe e ponto de referência para seus filhos. Diante dessa realidade, e para serem competitivas no mercado de trabalho, o trabalho artesanal, original e coletivo sugerido por essa tecnologia, apresenta-se como um caminho viável para o trabalhador limitado por suas condições materiais de vida. Além disso, é uma atividade que se aplica a realidade local e que pode gerar um novo e promissor espaço de produção e renda para esse contingente de cidadãos menos privilegiados. O município de Bonito/MS, possui uma população estimada de 20 mil habitantes, da qual 80% urbana. A região sofreu grande transformação socioeconômica nos últimos 30 anos principalmente por dois fatores: o êxodo rural ocorrido em nível nacional e o advento do turismo na região, gerando grande quantidade de resíduos sólidos.

Objetivo Geral

Gerar ocupação e renda para mulheres carentes, explorando as necessidades do mercado local e regional, dentro de um modelo de trabalho justo e solidário e torná-las capazes de ser empreendedoras individuais e valorizar sua autoestima, vislumbrando a perspectiva de evolução do ciclo de vida.

Objetivo Específico

- Realizar diagnóstico de territórios que apresentam situações de vulnerabilidades sociais; - Capacitar jovens e mulheres adultas para o trabalho e confecção de artesanato; - Fortalecer o grupo de trabalho, incentivando o intercâmbio de conhecimentos e experiências; - Gerar renda regular para os artesãos atores do projeto; - Fortalecer a convivência e o fortalecimento de vínculos com a família; - Tornar possível a capacidade de emponderamento de ações produtivas e empreendedoras; - Capacitar para o reaproveitamento de materiais (malotes, tecidos, couro e neoprene); - Dominar a técnica de costura e patchwork; - Conscientização ambiental;

Solução Adotada

Na tecnologia são desenvolvidos a confecção de produtos, como por exemplo: bolsas de vários modelos, estilos e tamanhos, necessérie, luvas de cozinha, porta notebook, porta garrafa d'agua, porta moedas, lixeira de carro, mochilas, sacolas ecológicas, estojos entre outros com o reaproveitamento de malotes, tecidos, retalhos de tecidos, sementes e couro. Como atrativo a mais é aplicado o patchwork de animais da região. Vale salientar que os modelos produzidos não são estagnados, eles acompanham a tendencia e a necessidade do cliente. A metodologia utilizada se baseia em conhecimentos adquiridos com a arte do artesanato, do patchwork e a costura. Os trabalhos acontecem em cima de modelos previamente definidos, obedecendo a uma rígida padronização - moldes em papel kraft e moldes dos bichos em papel sulfite - . Após o domínio da técnica, as artesãs passam a produzir para a venda. Cada uma trabalha de acordo com sua disponibilidade de tempo e recebe pelo volume de produção que apresenta, ou seja, a renda de cada uma será relativa à sua capacidade produtiva. Um processo importante da produção é a transmissão de conhecimentos técnicos de uma artesã para a outra, seja para compensar prováveis deficiências de aprendizagem ou para capacitar novas integrantes do projeto. Essa estratégia agiliza os trabalhos de produção, aumentam as oportunidades de aprendizagem e valoriza o conhecimento adquirido por cada artesã. As oficinas são realizadas no período diurno, a freqüência de cada artesã varia de acordo com a disponibilidade de tempo de cada uma, para que não prejudique as atividades autônomas preexistentes, ou mesmo, o cuidado com os filhos. Assim que a técnica de fabricação dos objetos estiver dominada, as artesãs podem realizar parte do trabalho em casa. Entretanto, a cada novo modelo criado novas oficinas de capacitação são organizadas para o repasse dos novos conhecimentos. Os trabalhos relativos à comercialização dos produtos são executados pelas artesãs, sempre orientadas e supervisionadas por um coordenador. O lucro da artesã estará condicionada à construção conhecimento e prática de cálculo dos preços de venda, baseados nos custos de produção e nos preços praticados pelo mercado. Tomam como conhecimento às vendas, gerenciamento da comercialização e organização da produção, o cumprimento das metas do projeto, administrar os recursos, realizar contatos, executar os planos de divulgação entre outras atividades.

Resultado Alcançado

Em desenvolvimento desde o ano de 2007 já foram capacitadas aproximadamente 100 jovens e mulheres para a produção de artesanato com materiais reutilizáveis. Algumas destas artesãs ainda permanecem no núcleo, outras saíram e iniciaram novas atividades e outras investiram em seu próprio negócio através do conhecimento adquirido. Os resultados são percebidos através da evolução da condição de vida familiar da mulher, superação da extrema pobreza, capacitação e iniciativa de tomar decisões, inclusão na comunidade e inserção na rede de políticas públicas. Muito mais que números, a quantidade, o melhor é a qualidade que se obtém com a execução desta ação na vida de cada uma delas, a visão, estagnada até então vislumbra uma oportunidade de crescimento intelectual, social, pessoal e econômico.

Público-alvo da tecnologia
Público alvo
Adulto
Desempregados
Famílias de baixa renda
Mulheres
Povos indígenas
Profissionais necessários para implementação da tecnologia
ProfissionalQuantidade
Instrutor1
Assistente Administrativo1
Coordenador1
Recursos materiais necessários para implementação da tecnologia

- Mesa para corte; - Cadeiras (uma para cada máquina de costura); - Maquina de costura doméstica; - Máquina de costura interlock; - Máquina de costura reta; - Equipamentos de escritório (Mesa, computador e impressora); - Máquina fotográfica; - Máquina de corte de tecido (para alta produção); - Tesouras; - Régua de corte; - Prancha; - Cortador; - Armários; - Agulhas; - Alfinetes; - Linhas variadas cores; - Rebitadeira; - Retalho de tecidos, malotes, jeans, entre outros. A quantidade dos equipamentos varia de acordo com a quantidade de mulheres que se pretende atingir/capacitar, pode iniciar com um número maior de máquinas de costura doméstica e as demais, apenas uma.

Valor estimado para a implementação da tecnologia

O valor estimado para a aquisição de todos os equipamentos para a implementação de uma unidade de tecnologia com o mínimo necessário para se iniciar a capacitação e produção é de R$ 20.000,00 (vinte mil reais).

Instituições parceiras na tecnologia
Instituição parceiraAtuação na tecnologia social
CorreiosDoação de Malotes
Banco do BrasilDoação de Malotes
Atrativos Naturais de Bonito e Jardim MSDoação de roupas de neoprene.
Associação dos Artesãos e Trabalhadores Manuais de BonitoSementes
Impacto Ambiental

A atividade está em execução desde 2007 foram reutilizados aproximadamente 20.000 malotes, 300 roupas de neoprene, 500 quilos de tecidos que iriam para o lixo ou destinados para incineração, como era o caso dos malotes dos Correios. Além de evitar o descarte destes produtos, geraram renda e oportunidade à essas mulheres.

Forma de Acompanhamento

Para sistematizar o acompanhamento e evolução, são realizados levantamentos quantitativos de dados através: (1) da quantidade de peças confeccionadas, (2) quantidade de peças vendidas, (3) dos recursos financeiros gerados à estas artesãs e (4) da quantidade de resíduos reaproveitados. Levantamentos qualitativos: (1) evolução na qualidade de vida familiar de cada artesã e (2) emponderamento do saber e empreendedorismo através do acesso à informação e aos seus direitos enquanto cida

Forma de Transferência

A reaplicabilidade desta é muito simples e rápido, tendo em vista que muitas mulheres possuem habilidades inatas que ao serem instigadas podem ser artesãs extraordinárias. Pode-se começar com apenas um kit de acessório com régua, tesoura, fita métrica e máquinas de costura doméstica. Com o aperfeiçoamento da técnica pode-se adquirir mais máquinas de acordo com a produção e venda dos próprios produtos confeccionados, como a compra de materiais é mínimo o custo é baixo e o lucro é recuperado em um curto espaço de tempo. Existem revistas que ensinam a trabalhar com retalhos de tecidos para a montagem do patchwork, mas a melhor maneira de aprender as técnicas corretamente é através de aulas de capacitação e aprimoramento da arte da costura, visto que cada detalhe pode ter um "macete".

Anexos da tecnologia
LegendaArquivo/Download
AraraBaixar
Endereços eletrônicos associados à tecnologia