Espaço da Família Ronald McDonald

certificada 2017

Instituição
Instituto Ronald McDonald de Apoio à Criança
Endereço
R. Pedro Guedes, 29 - parte - Maracanã - Rio de Janeiro/RJ
E-mail
projetos@instituto-ronald.org.br
Telefone
(21) 2176-3832
Responsáveis pela tecnologia
NomeTelefoneE-mailRedes Sociais
Danielle Carvalho Basto Quaresma(21) 2176-3837danielle@instituto-ronald.org.br
Resumo da Tecnologia

O Programa Espaço da Família Ronald McDonald tem como objetivo oferecer conforto e acolhimento dentro de unidades médicas para adolescentes e crianças em tratamento de câncer e aos familiares que os acompanham. O Espaço da Família contribui para reduzir o abandono do tratamento, pois oferece infraestrutura, ambientes e atividades que tornam o tempo de espera menos desgastante e também favorece o contato entre familiares e equipe médica. O Instituto Ronald McDonald é o coordenador do programa no Brasil, que faz parte de uma rede global (Ronald McDonald House Charities - RMHC), presente em 23 de países e com 215 Espaços da Família em funcionamento.*{ods3},{ods4}*

Tema Principal

Saúde

Tema Secundário

Educação

Problema Solucionado

No mundo todo, o câncer é a segunda doença que mais mata, precedida apenas por doenças cardiovasculares. Segundo estimativa da Organização Mundial da Saúde (OMS), em 2030, o câncer deverá vitimar 12 milhões de pessoas. No Brasil, a doença é a segunda causa de mortalidade na faixa etária entre 5 e 19 anos, ficando apenas atrás das causas externas, segundo dados de mortalidade geral do Instituto Nacional de Câncer (INCA), 2009 - 2013. A realidade brasileira demonstra que parte das crianças e adolescentes em tratamento por câncer - mais de 50% delas - moram há mais de 40 km do local de tratamento e passam muitas horas diárias no hospital aguardando o transporte de seus municípios para retornar às suas casa, provocando muito cansaço e por vezes desistência do tratamento. Muitas famílias também não possuem pessoas que possam cuidar de seus outros filhos, o que reduz a possibilidade manter o tratamento do filho acometido pela doença. Muitas vezes, ao menos um dos pais precisam deixar de trabalhar para acompanhar o tratamento, prejudicando a renda familiar e perpetuando o ciclo de pobreza que muitos estão inseridos.

Objetivo Geral

Oferecer conforto e acolhimento dentro das unidades médicas que atendem pelo Sistema Único de Saúde para adolescentes e crianças em tratamento de câncer e aos familiares que os acompanham.

Objetivo Específico

- Apoiar a redução do abandono ao tratamento nas unidades médicas que operam Espaços da Família Ronald McDonald; - Manter em no mínimo 80% a taxa de frequência do Espaço da Família; - Atender no mínimo 50% das crianças, adolescentes com câncer e familiares que passam todos os dias pela unidades hospitalares que executam o programa; - Promover a participação de voluntários em atividades lúdicas e de artesanato; - Disponibilizar espaço para classes hospitalares em parceria com as secretarias municipais e estaduais de educação.

Descrição

Com o intuito de apoiar a redução dos índices de mortalidade no Brasil, nasceu o Instituto Ronald McDonald (IRM), em 8 de abril de 1999. Ao longo desses 18 anos o IRM vem apoiando unidades médicas em todo Brasil e Organização sem fins lucrativos para que possam se estruturar e promover qualidade no atendimento para que mais crianças e adolescentes com câncer tenham a possibilidade de serem tratadas com eficiência. E entre os 4 programas desenvolvidos pelo IRM está o Espaço da Família Ronald McDonald, que teve sua primeira unidade inaugurada em 2011, e hoje conta com 5 unidades em funcionamento, 1 em obra e mais 4 em negociação. É uma tecnologia social para aproximar famílias da cura do Câncer com oficinas de artesanato, e espaços para estudo, brincadeiras e relaxamento. Para a definição dos Hospitais que podem receber um Espaço da Família Ronald McDonald há uma série de levantamentos que devem ser realizados pela instituição local para verificar a viabilidade social e financeira. O primeiro ponto é verificar se o hospital que tem interesse atende prioritariamente o Sistema Único de Saúde (SUS) e é habilitado pela portaria 140/2014 (MS) para o atendimento em oncologia pediátrica. Essa portaria redefine os critérios e parâmetros para organização, planejamento, monitoramento, controle e avaliação dos estabelecimentos de saúde habilitados na atenção especializada em oncologia e define as condições estruturais, de funcionamento e de recursos humanos para a habilitação destes estabelecimentos no âmbito SUS. Após esse levantamento, se analisa em conjunto ao Hospital o número de famílias que passam diariamente pela unidade, tempo médio de espera para realização de consultas e procedimentos, e distância média dos domicílios dos pacientes. Além desse levantamento, são feitas duas pesquisas, uma com o corpo médico e outra com os usuários para saber quais as expectativas para um Espaço da Família. Nesse ponto se verificam as necessidades, como sala para classe hospitalar, refeitório para servir refeições, banheiros com chuveiro, quartos para descanso, brinquedoteca, entre outras. Com base nas informações coletadas, se verifica o melhor local no hospital com metragem adequada para as necessidades e público-alvo. Com essas definições se elabora o orçamento da reforma ou construção e dimensionamento de equipe e custo anual de operação do Espaço da Família Ronald McDonald candidato. Com os orçamentos em mãos, o Instituto Ronald McDonald e instituição local/ hospital definem o planejamento para a arrecadação de fundos junto a comunidade e tempo de execução, em paralelo se solicita a Ronald McDonald House Charities (RMHC) o licenciamento de uma novo Espaço da Família Ronald. Com a aprovação da RMHC se pode seguir com o planejamento estabelecido. Próximo à finalização da obra se monta o planejamento de contratação de equipe e captação de voluntários para atuar no novo Espaço da Família Ronald McDonald, além do planejamento da inauguração. É o momento onde se monta o Manual de operação e de rotinas e se capacita funcionários e voluntários no atendimento e nas rotinas do novo Espaço da Família. Para se medir a frequência e taxa de ocupação, o novo Espaço preenche mensalmente os indicadores pré-estabelecidos pelo Instituto Ronald McDonald para que possa verificar as melhorias necessárias.

Resultado Alcançado

Nestes seis anos de Programa implantado no Brasil já passaram pelos Espaços da Família Ronald McDonald cerca de 43.000 famílias. A taxa média de ocupação ao longo dos anos foi de 85% nos Espaços da Família em funcionamento até 2016 (Hospital de Câncer de Barretos, Hospital do Câncer de Cuiabá e Hospital do Gpaci, em Sorocaba). Nos Hospitais onde há Programas do Instituto Ronald McDonald há uma tendência a redução do abandono do tratamento, e as evidências mostram que o índice de cura é de cerca de 60%, enquanto outros serviços é de 30% a 60% . No Brasil, há uma variação muito grande com relação a esse índice, pois existem muitos serviços que realizam tratamento de oncologia pediátrica, mas sem uma estrutura mínima para atendimento. O Programa Espaço da Família é uma das ferramentas que o Instituto Ronald McDonald usa para apoiar as unidades hospitalares e humanizar o tratamento. Normalmente após uma reformulação hospitalar, com reforma das áreas da oncologia pediátrica, o Espaço da Família vem para complementar o apoio psicossocial do hospital. Em 2017, inauguramos duas unidades, no Hospital da Criança José Alencar, em Brasília e no Hospital Erasto Gaertner, em Curitiba.

Locais onde a Tecnologia Social já foi implementada
Cidade/UFBairroData da implementação
Sorocaba / São Paulo08/2011
Barretos / São Paulo07/2013
Cuiabá / Mato Grosso11/2013
Brasília / Distrito Federal05/2017
Curitiba / Paraná03/2017
Público-alvo da tecnologia
Público alvo
Adolescentes
Adulto
Crianças
Recursos materiais necessários para implementação da tecnologia

Para a implementação de um Espaço da Família é necessária a adequação de um local dentro do hospital ou a construção de um local nas dependências do hospital para o funcionamento do projeto. Os materiais necessários são: - Mobiliário - móveis para garantir o conforto dos beneficiários - Equipamentos - Eletro-eletrônicos para realização de atividades - Materiais diversos - Materiais usados pelos voluntários para realização de atividades

Valor estimado para a implementação da tecnologia

O valor dos Espaços da Família variam conforme as necessidades do hospital. Para áreas onde só é necessária reforma, o valor pode variar de R$50.000,00 a R$500.000,00. Para Espaços que precisem ser construídos na área do hospital, os valores variam entre R$600.000,00 e R$1.000.000,00.

Instituições parceiras na tecnologia
Instituição parceiraAtuação na tecnologia social
Grupo de Pesquisa e Assistência ao Câncer InfantilCoordena localmente e executa o projeto no Hospital GPACI
Fundação PIO XIICoordena localmente e executa o projeto no Hospital do Câncer de Barretos
Associação Matogrossense de Combate ao CâncerCoordena localmente e executa o projeto no Hospital do Câncer de Cuiabá
Liga Paranaense de Combate ao CâncerCoordena localmente e executa o projeto no Hospital Erasto Gaertner
Associação Brasileira de Assistência às Famílias de Crianças Portadora de Câncer e HemopatiasCoordena localmente e executa o projeto no Hospital Erasto Gaertner
Anexos da tecnologia
LegendaArquivo/Download
Antes de iniciar qualquer prospecção, a instituição local ou o hospital precisam apresentar esse estudoBaixar
levantamento das necessidades segundo o ponto de vista dos médicosBaixar
Levantamento das necessidades segundo o ponto de vista dos usuáriosBaixar
Levantamento da distancia entre hospital e domicílio dos pacientesBaixar
Documento com todas as informações para serem enviadas a matriz para aprovação de novas licençasBaixar
Endereços eletrônicos associados à tecnologiaDepoimento Livre

O Espaço da Família é um lugar de acolhimento para os pacientes e famílias que passam pelo tratamento do câncer infanto-juvenil. Com este intuito proporcionamos atividades de lazer, artes e culturais para que tanto os familiares como as crianças e os adolescentes sintam-se confortáveis. Quando a criança ou o adolescente frequenta o hospital por muitas horas, eles são impedidos de continuar sua rotina diária e frequentar ambientes estimuladores. Neste objetivo de aliviar esta rotina, onde as famílias estão “engessadas” nas regras. As atividades de artes e lúdicas são recursos que proporcionam conhecimento e experiência, auxiliam na transformação de rotinas, ampliam a comunicação e possibilitam crescimento pessoal, autonomia, interação social e inclusão. Evelin M., psicóloga Hosp GPACI.