Condomínio irmãos Pizzolatto: exploração associativa da terra

certificada 2019

Instituição
Instituto Paranaense de Assistencia Técnica e Extensão Rural- Emater
Endereço
Avenida São Paulo, 5305 - Zona II - Umuarama/PR
E-mail
joaquimmartins@emater.pr.gov.br
Telefone
(44) 3621-3250
Responsáveis pela tecnologia
NomeTelefoneE-mailRedes Sociais
luiz pasquali(46) 3243-6712luizpasquali@emater.pr.gov.br
Resumo da Tecnologia

Otimização dos recursos terra, capital e trabalho na agricultura familiar através do associativismo (condomínio) familiar onde as famílias exploram a atividade leiteira com divisão de tarefas, ocupação de todo a mão de obra familiar e divisão dos lucros, unificando os meios de produção visando incremento tecnológico na produção, escala de produção e melhoria da remuneração da produção.*{ods8},{ods13}*

Tema Principal

Renda

Tema Secundário

Meio ambiente

Problema Solucionado

A agricultura familiar no atual contexto possui uma estrutura individualizada das propriedades gerando dificuldades no incremento produtivo pela escassez dos recursos terra, capital e trabalho. A gestão de forma associativa através de condomínios esta pouco difundida e implantada a nível de Brasil, pelas dificuldades de gestão e pela falta de referencias no âmbito gerencial e tecnológico.

Objetivo Geral

Através do associativismo na forma de condomínio fazer a melhor gestão dos recursos terra, capital e trabalho visando incremento de renda e qualidade de vida.

Objetivo Específico

- otimizar o uso das áreas de terras das propriedades; - gerar mais ocupações de trabalho pelo incremento na produção do condomínio; -utilizar o associativismo através de condomínio para maior inserção de mercado na produção de leite; -incrementar uma maior renda por área ocupada e consequentemente maior renda para as famílias; -planejar ações pelo grupo de famílias visando a sucessão familiar na agricultura familiar. - reduzir o êxodo rural da agricultura familiar

Descrição

As vantagens potenciais que o trabalho conjunto pode oferecer são evidentes. Juntas, pessoas podem reunir capital para implantar empreendimentos que isoladamente não teriam. Pequenas sobras individuais reunidas podem permitir maiores investimentos. Também em conjunto há melhores possibilidades de se obter financiamento pela maior garantia apresentada. Por outro lado à produtividade do trabalho pode aumentar em conseqüência da especialização que se espera entre os membros de um empreendimento cooperativo. Trabalhando só, o agricultor tem de fazer de tudo, desde o relacionamento com o mercado na compra de insumos e venda de produtos até as diversas etapas dos processos produtivos das atividades que desenvolve na propriedade. Em associação, cada componente pode tratar daquilo para o qual tem melhor motivação, adaptação ou preparo numa divisão de tarefas que se traduz em maior eficiência para o empreendimento conjunto. A disponibilidade de maior extensão de área permite também melhor uso do solo respeitando a vocação de cada parcela e melhor aproveitamento das potencialidades naturais. A maior racionalidade conseqüente de tudo isto conduz a um aumento de produtividade e possibilidade de implantação de outras iniciativas agrícolas ou não, capazes de dar maior estabilidade ao empreendimento. A ação conjunta também pode proporcionar melhor qualidade de vida das famílias conseqüência de maiores investimentos nesta área e como resultado do esforço comunitário. Melhores moradias, convívio social mais intenso, mais tempo para o lazer, facilidades para o estudo das crianças e adultos estão entre os benefícios possíveis. Na sucessão hereditária no meio rural, uma dificuldade para aqueles jovens que pretendem continuar na atividade agropecuária é a falta de terra decorrente do fracionamento entre herdeiros. A associação pode viabilizar áreas que isoladas seriam insuficientes para uma atividade sustentável.

Resultado Alcançado

Efetivamente a organização dos irmãos Pizzolatto num condomínio propiciou vantagens econômicas e de qualidade de vida que isoladamente as famílias dificilmente alcançariam. Os resultados econômicos satisfatórios, somados à segurança que sentem pelo trabalho e convivência mútuos, dão a todos a garantia de manter uma vida estável e saudável. A boa qualidade de vida ficou evidenciada pelas condições de moradia e acesso ao descanso e lazer em padrões superiores ao dominante no meio rural do Sudoeste paranaense, neste estrato de famílias. Porém, mais importante do que o ganho real já obtido, é o forte potencial a ser explorado, tanto pelo excedente de mão-de-obra quanto pelo de área. A produção de leite intensificada ou outra alternativa buscada, desde que compatível com a disponibilidade de capital, para obtenção de maior segurança decorrente da diversificação. A intensificação do leite, mostrou o aumento expressivo de renda, possibilitando melhor remuneração da mão-de-obra familiar. A divisão das tarefas entre os integrantes do condomínio confirmou suas vantagens proporcionando melhor eficiência no trabalho e satisfação para os agricultores. Famílias que já tinham saído do meio rural e outras que tinham dificuldade em se manter viáveis, pela excessiva divisão das terras herdadas dos pais, puderam prosseguir na profissão pela motivação e preparo, graças à formação do condomínio. Ao invés de dividir as terras, produzir em conjunto foi a alternativa que propiciou a permanência no campo. Fator fundamental para o sucesso alcançado e que é de se esperar que vá atingir ainda graças ao bom relacionamento e a harmonia que existe entre as famílias componentes do condomínio novos desafios. O fato de se tratar de um grupo pequeno, coeso, com laços familiares fortes, bom entendimento, diálogo fácil e percepção do conjunto, além do particular, na busca de resultados, tem contribuído para o sucesso alcançado. Este bom entrosamento faz com que o condomínio seja totalmente informal. Não há documentos oficiais que atestem a sociedade. Os membros estão sentindo a necessidade de proceder esta formalização para fazer frente a eventuais questões legais, explorar possíveis vantagens e garantir a manutenção do grupo quando seus sucessores estiverem no comando. Também essencial é a afinidade que as famílias têm quanto aos objetivos no trabalho cooperativo.

Locais onde a Tecnologia Social já foi implementada
Cidade/UFBairroData da implementação
Saudade do Iguaçu / Paranácomunidade04/2001
Público-alvo da tecnologia
Público alvo
Agricultores Familiares
Recursos materiais necessários para implementação da tecnologia

Áreas de terras próximas com famílias que se adaptem ao modelo associativo de condomínio como forma de gestão nas explorações agropecuárias

Valor estimado para a implementação da tecnologia

Variável em função de cada atividade explorada e do planejamento de incremento de renda familiar

Instituições parceiras na tecnologia
Instituição parceiraAtuação na tecnologia social
emater-PR e IAPARimplantação e capacitação tecnológica e de gestão
Anexos da tecnologia
LegendaArquivo/Download
condominio irmãos Pizzolattodownload