Centro de Referência em Agricultura Urbana e Periurbana Agroecológica

certificada 2013

Instituição
Universidade Federal de Santa Catarina - UFSC
Endereço
Rodovia Admar Gonzaga, 1346, Centro de Ciências Agrárias - CCA Laboratório de Educação do Campo - LECERA - Itacorubi - Florianópolis/SC
E-mail
lecera.cca@contato.ufsc.br
Telefone
(48) 3721-5417
Responsáveis pela tecnologia
NomeTelefoneE-mailRedes Sociais
Clarilton Ribas(48) 3721-5417caaupsc@gmail.com
Renata Gomes Rodrigues(48) 9608-5984caaupsc@gmail.com
Susi Mara Freddi(48) 8442-4108caaupsc@gmail.com
Resumo da Tecnologia

Representa um espaço de diálogo e articulação entre universidade e sociedade na perspectiva de promover iniciativas em agricultura urbana e periurbana Agroecológica, que trafeguem não somente na direção da Segurança Alimentar, mas, principalmente, como motor de transformação social e cidadania.*{ods2},{ods3},{ods8},{ods12}*

Tema Principal

Alimentação

Tema Secundário

Renda

Problema Solucionado

Efeitos degradantes sobre a condição alimentar e nutricional de grupos humanos, sobretudo os que historicamente sub-existem à margem da sociedade, a massificação do consumo e a padronização de hábitos alimentares, o contexto mundial em que crises que afetam os preços dos alimentos, a grande parcela da produção agrícola direcionada à mercados e usos não alimentícios, o inchaço das cidades, a desordenada urbanização, o enorme crescimento da pobreza urbana e do desemprego são problemas globais que impulsionaram o ressurgimento da prática da Agricultura Urbana e Periurbana-AUP, em bases Agroecológicas. Em Santa Catarina, as periferias das grandes cidades, como Joinville, retratam cenário no qual os problemas acima citados se materializam enquanto fome, pobreza e exclusão social. É a partir dessa problemática real que o LECERA/UFSC articulou um Centro de Referência em Agricultura Urbana e Periurbana Agroecológica com o propósito fomentar iniciativas em AUP nas periferias dos municípios catarinenses,como estratégia potencial não só de combate à fome e geração de renda, mas também de inclusão sócio produtiva na perspectiva da transformação social e da cidadania.

Objetivo Geral

Estabelecer um espaço de Referência em Agricultura Urbana e Periurbana Agroecológica que facilite o diálogo entre universidade e sociedade na perspectiva de promover inclusão sócio-produtiva de famílias em situação de vulnerabilidade social nas periferias das cidades catarinenses.

Objetivo Específico

Promover a articulação social e política de famílias, gestores públicos e demais atores e entidades para ampliação e propagação dessa tecnologia social; Estabelecer processos contínuos de formação técnica e política visando a autonomia e empoderamento dos grupos; Mediar a organização de grupos humanos na implantação de iniciativas em AUP; Acompanhar e monitorar, em parceria com os grupos locais, iniciativas em AUP já existentes;

Solução Adotada

Articulação de um espaço de Referência em agricultura urbana e periurbana agroecológica na Universidade Federal de Santa Catarina, e por meio deste construir ações em conjunto com as comunidades e grupos humanos carentes. Estas ações se materializam por meio de espaços produtivos coletivos - hortas comunitárias - nos quais as comunidades são protagonistas da transformação. Os espaços produtivos apoiados pelo Centro de Referência da UFSC têm em média 1000m² de área produtiva e estão localizados nas periferias das cidades de Joinville, São Bento do Sul, Canoinhas e Itaiópolis. São geridos pelos próprios agricultores, que na maioria são beneficiários de programas da assistência social. Para estreitar ainda mais os laços com o local, foram articulados Comitês Gestores Locais para a AUP. Estes comitês são formados por representantes do poder público local e pela sociedade civil, notadamente pela participação ativa dos agricultores urbanos em cada município. Desenvolver uma ação fundamentalmente transformadora tanto do componente humano quanto do ambiente que o cerca requer uma reflexão acerca do processo histórico de formação da sociedade. Foi necessário o Centro de Apoio da UFSC conhecer e reconhecer as realidades na qual a AUP poderia se inserir, suas dimensões, potencialidades e desafios. A articulação com os Centros de Referência em Assistência Social - CRAS, nos bairro, foi de extrema relevância para esta problemática. Os CRAS tem realizado mapeamento social em seus territórios com a finalidade de subsidio para suas ações. O espaço do CRAS serviu de instrumento para articular os grupos e com eles construir a melhor estratégia para desenvolvimento da AUP. Inserir a temática da AUP no contexto do desenvolvimento e assistência social foi uma solução adotada para que esta prática fosse compreendida de forma transversal, para além da produção de alimentos. Partindo-se do princípio que ações da política de assistência social devem promover a inclusão e o protagonismo social, o Centro de Referência da UFSC adotou uma abordagem sócio-educativa, como ferramenta pedagógica de diálogo e formação, a qual preconiza a emancipação e o empoderamento dos envolvidos.

Resultado Alcançado

Consideramos agricultura urbana um tema transversal. Logo, os resultados alcançados perpassam aspectos sociais, políticos, econômicos, culturais, ecológicos, mas, principalmente, da condição alimentar. Pela implantação de hortas comunitárias nas periferias das cidades pode-se observar resultado direto na condição alimentar dos grupos. Diversidade, qualidade e quantidade são os componentes que permeiam a produção local. A Segurança Alimentar e Nutricional foi diretamente beneficiada, uma vez que pela produção agroecológica foi possível complementar a dieta das famílias envolvidas, notadamente com vitaminas e sais minerais presentes nas frutas e hortaliças. Se considerarmos ainda que a maioria das famílias recebe/recebia cestas básicas do governo, a produção na horta comunitária tem função clara de reforço saudável na condição alimentar. O Centro de Referencia da UFSC procurou recuperar, através da AUP, hábitos alimentares tradicionais e culturas alimentares inerentes a cada local e etnias presentes. Os agricultores urbanos relatam que o trabalho na horta é nostálgico, pois reaviva a lembrança de tempos passados e de suas identidades culturais. Por se tratar de famílias de baixa renda, a produção e consumo de alimentos através da horta comunitária possibilitou, indiretamente, significativo incremento de renda. Trata-se da economia doméstica possibilitada pela horta. Os agricultores urbanos tem possibilidade de produzir alimento necessários à sua família, reduzindo assim gastos no mercado local. De certa forma, esta economia possibilitou realocar o orçamento familiar para outros gastos, não mais com hortaliças. Esse resultado tem relação direta com a qualidade de vida , uma vez que a prática da AUP pode promover hábitos saudáveis, ocupação e terapia, saúde e bem estar. O componente saúde também merece ser destacado nos resultados positivos, uma vez a horta serviu de espaço terapêutico para inúmeras pessoas com quadros de depressão. Além disso, o aporte de nutrientes saudáveis pelo alimento, bem como o exercício físico realizado pelo trabalho na horta contribuíram para que os participantes resultassem uma vida mais saudável. Espaços antes vazios e ociosos agora embelezam e melhoram o conforto ambiental e a paisagem do bairro. A reutilização de resíduos orgânicos produzidos no local para compostagem também é resultado. O Centro de Referência da UFSC contribuiu politicamente para que a temática da AUP fosse inserida nas agenda dos governos locais.

Locais onde a Tecnologia Social já foi implementada
Cidade/UFBairroData da implementação
Joinville / Santa CatarinaLoteamento Dom Gregório10/2010
Joinville / Santa CatarinaJardim Edilene03/2011
Joinville / Santa CatarinaParque Joinville03/2011
São Bento do Sul / Santa CatarinaSerra Alta04/2010
São Bento do Sul / Santa CatarinaCentenário09/2011
Canoinhas / Santa CatarinaUnidade Prisional - UPA10/2012
Canoinhas / Santa CatarinaCampo d'água Verde10/2012
Público-alvo da tecnologia
Público alvo
Agricultores
Agricultores Familiares
Alunos do ensino básico
Alunos do ensino fundamental
Desempregados
Famílias de baixa renda
Gestores Públicos
Idosos
Jovens
Mulheres
População Carcerária
Profissionais necessários para implementação da tecnologia
ProfissionalQuantidade
ENGENHEIRO AGRÔNOMO1
PEDAGOGO OU ASSISTENTE SOCIAL1
Recursos materiais necessários para implementação da tecnologia

Bolsa para 1 técnico com formação em agronomia e experiência na temática da Agricultura Urbana e Periurbana, Segurança Alimentar e Agroecologia. Bolsa para 1 técnico com formação em pedagogia ou assistência social com afinidade com a temática. Despesas com viagens (alimentação, hospedagem e deslocamento) dos técnicos. Insumos para fomentar a implantação dos espaços urbanos produtivos, sobretudo semente e mudas de boa qualidade que possam ser reproduzidas pelos agricultores. Ferramentas e equipamentos ara fomentar a implantação dos espaços urbanos produtivos, sobretudo enxadas, caixa d'água, kit de irrigação, tela sombrite, etc. Uma câmera fotográfica para registro das ações. Um computador laptop para facilitar os trabalhos de relatoria bem como de arquivo para os materiais bibliográficos e fotográficos produzidos.

Valor estimado para a implementação da tecnologia

Valores referentes a 1 ano de atuação e manutenção das ações: bolsas profissionais: R$ 48000.00 Despesas com Viagens: R$ 6000.00 Insumos e ferramentas para implementação de 1 espaço urbano produtivo: R$ 8250.00 Equipamentos para o unidade da TS (computador e câmera): R$ 4000.00 TOTAL: R$ 66250.00

Instituições parceiras na tecnologia
Instituição parceiraAtuação na tecnologia social
Prefeitura Municipal de Joinvilleparceiro no assistência técnica e no Comitê Gestor Local
Prefeitura de São Bento do Sulparceiro na assistencia técnica e no Comitê Gestor Local
Prefeitura de Canoinhasparceiro na assistencia técnica e no Comitê Gestor Local
Consulado da Mulherparceria na Organizaçãcoletiva dos grupos
Conselho Estadual de Segurança Alimentar e Nitricional - CONSEAarticulação política
Centros de Referência em Assistência Social - CRASMediação dos grupos e espaço para diálogos e oficinas
Laboratório de Educação do Campo e Estudos da Reforma Agrária - LECERACoordenação geral, articulação política e tecnica
Cooperdotchi - cooperativa de produção e comercialização de produtos da reforma agráriaArticulação política e social
Congregação das Irmãs Catequistas FranciscanasMediação de grupo e articulação social
Unidade Prisional - UPA Canoinhas|SCMediação do grupo
Universidade Federal de Santa CatarinaGestora e proponente
Núcleo Espírita Euripedes Barsanulfo - NEEB|JoinvilleMediação do grupo local
Pastoral da Saúde - JoinvilleArticulação e mediação do grupo na perspectiva dos fitoterápicos
Impacto Ambiental

A articulação do Centro de Referência da UFSC possibilitou uso eficiente dos recursos naturais renováveis no contexto urbano: solo: uso e ocupação materializando a função social da terra. água: captação de água da chuva para irrigação da produção. ar: a vegetação recuperada pela horta melhorou a qualidade do ar biodiversidade: recuperação de espaços verdes com a produção e inserção de plantas em áreas degradadas A abordagem agroecológica é a base técnico-científica que norteia todas as ações

Forma de Acompanhamento

Visitas quinzenais fazem parte do acompanhamento técnico periódico pela equipe do Centro de Referência da UFSC . Além disso, em cada município existe um Comitê Gestor Municipal de Agricultura Urbana, o qual se reúne mensalmente para discutir e acompanhar as ações. É um espaço de controle social e de acompanhamento. Relatórios técnicos e registros fotográficos são ferramentas utilizadas para acompanhar as ações.

Forma de Transferência

Os recursos são usados para aquisição de insumos, equipamentos e ferramentas necessárias a melhor estruturação das ações de agricultura urbana nos locais. Também para formalizar o grupo de agricultores por meio de uma cooperativa ou associação. Possibilitar a continuidade da assessoria técnica e da realização dos cursos de capacitação fazem parte das formas de transferência dos recursos. Possibilitar a realização de fóruns e seminários também é considerada uma forma de transferência.

Anexos da tecnologia
LegendaArquivo/Download
matéria sobre o programa de hortas no municípioBaixar
Depoimento Livre

A implantação desta tecnologia social através da Universidade Federal de Santa Catarina possibilitou inúmeros benefícios as familias participantes, diretas e indiretamente. Ressaltamos o caso de uma agricultora urbana no município de Joinville. Antes de participar da Horta Comunitária Recanto das Roseiras apoiada por esta tecnologia social, Dona Ilíbia estava com depressão profunda e fazia uso de 14 comprimidos de antidepressivos por dia, mais os que habitualmente tomava para hipertensão. Dois meses após sua inserção na horta comunitária, Dona Ilíbia deixou de tomar os remédios e hoje, segundo ela, não lembra o que é depressão. Foi através desta tecnologia social que a saúde e o bem estar dessa agricultora urbana foram restabelecidas. Segundo ela, a horta foi e é sua terapia.