Escolas Sustentáveis (Escuelas Sostenibles a Nivel Municipal - EL SALVADOR)

finalista 2017

Instituição
Alcaldia Municipal de Atiquizaya (EL SALVADOR)
Endereço
Av. 5 de Noviembre Norte, Atiquizaya, Departamento de Ahuachapán Municipio de Atiquizaya EL SALVADOR - Talule - Brasília/DF
E-mail
alcaldia.atiquizaya@gmail.com
Telefone
(61) 3108-7000
Responsáveis pela tecnologia
NomeTelefoneE-mailRedes Sociais
Ana Luisa Rodríguez de González(61) 3108-7300analuisadegonzalez@yahoo.com
Resumo da Tecnologia

Baseado na premissa de que as escolas são espaços privilegiados de convergência da comunidade e de que o desenvolvimento económico e social de um povo está associada a inclusão educacional, as Escolas Sustentáveis ??(ES) são uma referência para a implementação do Programas de Alimentação Escolar Sustentável (PAES). Ele promove atividades orientadas de diferentes instituições e sectores relacionados com atividades de alimentação escolar, participação social, educação nutricional através de jardins educacionais, compra da agricultura familiar local, reforma das dispensas, cozinhas e restaurantes, e a adoção de menus adequados e saudáveis.*{ods2},{ods3},{ods4}*

Tema Principal

Alimentação

Tema Secundário

Educação

Problema Solucionado

Crises globais têm aumentado a exclusão de pessoas na América Latina e no Caribe. Para as famílias mais pobres significa perdas de ativos e menor rendimento disponível. Padrões de consumo são alterados e há diminuiu renda. Isso aumenta a sua vulnerabilidade alimentar e nutricional.
O PAES pode ajudar a mitigar os efeitos da crise, porque protegem as famílias vulneráveis dos riscos a que estão expostos, ou seja, neutralizar o risco de que os estudantes mais pobres não frequentem a escola; o risco de que eles possam ver limitada a sua aprendizagem a sofrer de fome; o risco de deficiências de micronutrientes e todas as implicações que isso tem para a sua saúde e desenvolvimento; o risco de que as famílias desses alunos têm que confiar em contra-medidas para aliviar a crise acima mencionada; e o risco de que os pequenos produtores não possam vender seus produtos nos mercados formais como as oferecidas pelo PAES.

Objetivo Geral

Estabelecer uma linha de base do Programa de Alimentação Escolar Sustentável (PAES), para expandir a referência ao nível municipal.

Objetivo Específico

1. Promover a articulação orientada de diferentes instituições e sectores relacionados com atividades de alimentação escolar.
2. Contribuir para o fortalecimento e envolvimento das famílias, crianças em idade escolar, diretores, professores e atores locais, em referência das Escolas Sustentável.
3. Promover a adoção de hábitos alimentares saudáveis ??através de jardins educacionais, e desenvolver um plano educacional que inclui educação alimentar e nutricional.
4. Implementar melhorias na infra-estrutura escolar, armazenamento, preparação e consumo de alimentos, especialmente cozinhas, armazéns e cantinas, a fim de garantir condições adequadas e fortalecer comportamentos alimentares saudáveis.
5. Desenvolver Menus adequados, saudável e de acordo com menus cultura local, promovendo hábitos alimentares saudáveis ??e boa nutrição.
6. Estabelecer mecanismos para compras diretas da agricultura familiar local para alimentação escolar.

Descrição

Componentes que tratam do ES são:
1. A articulação inter setorial e interinstitucionais:
A Comissão Técnica Nacional para apoiar o Programa de Alimentação e Saúde Escolar (PASE) foi formalizada em setembro de 2013 em uma reunião de alto nível, que foi presidida pelo Secretariado Técnico e de Planejamento da Presidência da República, o chefe do Ministério da Saúde (MINSAL), o Conselho de Segurança Nacional alimentação e Nutrição (CONASAN), Ministério da Educação (MOE) e do Ministério da Agricultura e Pecuária (MAG).
A contribuição do Comitê Técnico foi cooperação interinstitucional que permitiu a contribuição de ações nos componentes de escolas sustentáveis ??de diferentes aliados. Após dois anos de trabalho coordenado, a Comissão funciona com êxito e comprometida.
2. Participação Social:
Este componente tem um eixo transversal em cada uma das fases do Projeto, como é considerado o envolvimento vital de estudantes, professores, mães e pais e comunidade para a sustentabilidade da experiência. Esforços têm sido feitos em cada fase do processo é um espaço de discussão, análise e fase de adoção para a realidade da cidade e suas possibilidades. Neste sentido, temos tentado incluem a mais ampla gama de possíveis atores, a fim de tornar o processo participativo, que se apropriem e que não somente se somem mas que vaiam revendo e melhorando ao longo do tempo.
3. Educação alimentar e nutricional através de hortas escolares pedagógicas:
Nas escolas, paralelo aos componentes de participação e compra local de agricultura familiar, etc., também alcançou-se que os jardins sejam uma estratégia eficaz para se engajar pais, mães, estudantes e, especialmente, professores e diretores para a educação alimentar e nutricional.
No arquivo "El Huerto Escolar" do Ministério da Educação, a criação de processos e aprendizagem esperado na sala de aula em diferentes disciplinas são descritas além da implementação das hortas.
O desenvolvimento de um plano de sensibilização e formação para a comunidade educativa é muito importante a fim de que eles assumem a responsabilidade a nível local da sustentabilidade do jardim.
4. Aprovação de Menus adequados, saudáveis e de acordo com menus da cultura local:
Nesta edição, em novembro de 2013 realizou-se um estudo de avaliação da diversidade da dieta de crianças e adolescentes que participam do projeto piloto, utilizando o escore "Puntaje de la Diversidad de la Dieta en el Hogar" (HDDS), método qualitativo para identificar o número de diferentes grupos de alimentos e bebidas consumidos por um período de tempo específico; com HDDS, o acesso a família para determinados grupos de alimentos é medido; o acesso é refletida na saúde nutricional dos membros do lar familiar.
5. Melhoria da infra-estrutura escolar:
Este projeto teve quatro fases:
Fase 1 - Foram coletados insumos e diagnóstico de escolas onde o projeto seria desenvolvido. Nele participou FAO, MINED e prefeitos; O objetivo era fazer com que forma consensual e integrada do processo de priorização de necessidades e alocação do orçamento em troca de municípios.
Fase 2 - relações: Uma vez estabelecidas com diversas entidades, foram realizadas reuniões para planejar e coordenar as atividades do projeto. Além disso licitação, construção e avaliação inicial e final dos trabalhos foram feitas.
Fase 3. Construção de dispensas, cozinhas, e restaurantes pelo município e pais e mães. Para isso, os municípios assumiram a mão-de-obra e suplemento financeiro.
Fase 4. Avaliação e entrega do trabalho a MINED.
6. Estabelecer compras diretas da agricultura familiar para alimentação escolar:
Ao nível do processo para estabelecer as compras de alimentação escolar direta da agricultura família, eles identificaram oito fases, que têm ajudado a desenvolver, com sucesso, as compras locais:
a. Identificação da disponibilidade de produtos locais;
b. Mecanismo de compra;
c. Planejamento Interinstitucional;
d. Desenvolvimento do plano nutricional e demanda por alimentos;
e. Identificação da disponibilidade de alimentos;
f. Qualidade e segurança alimentar;
g. Controle e monitoramento;
i. Reforço da articulação interinstitucional;

Resultado Alcançado

No Município de Atiquizaya, 22 instituições de ensino têm hortas escolares, 17 pomares são mantidos pelo município diretamente;
Nesta intervenção beneficiou uma média de 6.000 alunos, professores e pais ao mesmo tempo estão sendo treinados e apoiados com sementes para que possam iniciar um jardim de casa;
No município de Atiquizaya, há 10 menus reforçados com contribuições para comprar comida pelo MINED enriquecidos com frutas, ovos e legumes para 22 escolas que fornecem vitaminas e minerais e proteínas de boa qualidade para os alunos;
Um total de 30.400 alunos recebem alimentos, incluindo frutas e verduras diariamente, educação alimentar e nutricional;
Um total de 147 associações de produtores e produtores fornecem frutas, legumes e ovos para as escolas;

Locais onde a Tecnologia Social já foi implementada
Cidade/UFBairroData da implementação
Brasília / Distrito Federal11/2017
Público-alvo da tecnologia
Público alvo
Alunos do ensino fundamental
Alunos do ensino médio
Recursos materiais necessários para implementação da tecnologia

Articulação interinstitucional e intersetorial -> Oficinas, Capacitações, e Insumos: $3.000.00;/
Participação social -> Oficinas, Visitas Técnicas, e Foruns: $5.000.00;/
Educação alimentar e nutricional a través de hortos escolares pedagógicos -> Oficinas, Capacitações, Implementação de Hortos Escolares Pedagógicos, Demostrações de Alimentos, e Visitas Técnicas: $15.000.00;/
Melhoramento de la infraestrutura escolar -> Melhoramento de Infraestrutura Dispensa, Cozinhas e Comedores¨* se executar 18 centros escolares: $167.400.00;/
Adoção de menus adequados, saudáveis e de acordo com a cultura local -> Insumos alimentários, Oficinas, e Capacitações: $3600.00;/
Estabelecimento de compras diretas da agricultura familiar locais para alimentação escolar -> Oficinas, Capacitação para associações: $5.000.00.

Valor estimado para a implementação da tecnologia

$200.000.00

Instituições parceiras na tecnologia
Instituição parceiraAtuação na tecnologia social
Ministerio de Educación (MINED) de El SalvadorApoio Técnico e Financeiro
Ministerio de Salud (MINSAL) de El SalvadorApoio Técnico e Financeiro
Centro Nacional de Tecnología Agropecuaria y Forestal (CENTA) de El SalvadorApoio Técnico
Anexos da tecnologia
LegendaArquivo/Download
Inscripción al Premio FBB de TS 2017Baixar
Manual da Horta EscolarBaixar
Alimentación Esc. e Agric. Familiardownload
Cooperativa Las Bromasdownload
TCS COMO MEJORAR EL REFRIGERIOdownload
TCS IE TROCASdownload
Locais de ImplementaçãoBaixar
Endereços eletrônicos associados à tecnologia