Horta Comunitária - Inclusão Social e Produtiva

vencedora 2011

Instituição
Prefeitura Municipal de Maringá
Endereço
Avenida das Indústrias, 700 - Parque Industrial - Maringá/PR
E-mail
josealbuquerque@maringa.pr.gov.br
Telefone
(44) 9134-6216
Responsáveis pela tecnologia
NomeTelefoneE-mailRedes Sociais
José Oliveira de Albuquerque(44) 3261-5579josealbuquerque@maringa.pr.gov.br
Resumo da Tecnologia

As Hortas Comunitárias se desenvolvem a partir da utilização de áreas públicas dentro da cidade fazendo o seu aproveitamento para a produção de alimentos, através do trabalho voluntário e solidário da comunidade monitorados por uma equipe de técnicos que utiliza o sistema de produção agroecológico.*{ods3},{ods8}*

Tema Principal

Saúde

Tema Secundário

Renda

Problema Solucionado

No setor urbano encontram-se muitas áreas públicas sem uma destinação social eminente, tornando-se depósitos de entulhos e focos de contaminação. Ao mesmo tempo várias famílias carentes vivem em extrema pobreza margeando essas áreas. Com a implantação da horta comunitária faz-se o aproveitamento racional do uso do solo urbano para a produção de alimentos que servirão para as famílias em situação de vulnerabilidade social e nutricional, solucionando seu problema de fome, bem como o de geração de renda com a venda do excedente. É o que está acontecendo em Maringá, onde nós temos cerca de 430 famílias participantes e mais de 2000 pessoas sendo beneficiadas direta e indiretamente com o projeto. Além disso, está sendo verificado que pessoas idosas, aposentados e desempregados estavam se sentindo ociosos, em alguns casos até mesmo deprimidos e passaram a se interessar e se dedicar às atividades da horta, resolvendo graves problemas de saúde pública. O envolvimento dos integrantes na produção da horta permite a participação de todos os componentes de sua família gerando um vínculo mais estreito com espírito de união e trabalho.

Objetivo Geral

Produzir alimentos promovendo o acesso e a disponiblidade dos mesmos de forma solidária, como instrumento de garantia da segurança alimentar para as comunidades carentes, propiciando igualmente oportunidades de trabalho e geração de renda, bem como fazer o aproveitamento de áreas públicas ociosas.

Objetivo Específico

- Contribuir no combate à fome e à desnutrição de famílias que estejam em situação de vulnerabilidade social e/ou em estado de insegurança alimentar e nutricional; - Desenvolver práticas e hábitos aliementares saudáveis pela melhoria da dieta alimentar com a adição de verduras, legumes e frutas no cardápio alimentar; - Realizar atividades de educação alimentar, nutricional e de economia solidária; - Garantir quantidade, qualidade e regularidade na produção agroecológica; - Garantir o acesso de todos os participantes aos alimentos frescos e saudáveis; - Promover a participação efetiva dos participantes da horta em sua gestão, de maneira tal que possam conseguir sua sustentabilidade econômica e ambiental.

Solução Adotada

A ideia é promover o uso de terrenos públicos ociosos com o envolvimento da comunidade no projeto de hortas comunitárias, promovendo parcerias com empresas públicas, privadas e organizações não governamentais que estejam focados no projeto que visa a promoção da saúde através da produção agroecológica de verduras, legumes e frutas que vão compor a dieta alimentar das famílias de baixa renda que participam das hortas. A experiência prática do profissional de agronomia com suporte da Universidade Estadual de Maringá (UEM),o envolvimento de entidades sociais da rede pública e privadas, como os Centro de Referência em Assistência Social (CRAS), a Agência Adventista de Desenvolvimento e Recursos Assistênciais, o Rotary Club Maringá Sul e as associações de moradores dos bairros confere solidez ao projeto. A metodologia adotada é a seguinte: - Primeira etapa: mobilização da comunidade. Iniciando pelo contato com o presidente do bairro, considerado uma peça chave no processo pois conhece todos os moradores e sabe quem pode vir a participar. Já neste contato fazemos um questionamento com o mesmo para indagar se ele sabe onde existe um terreno público no seu bairro que possa instalar uma horta. Por meio dele é feito a primeira divulgação do projeto no sistema boca a boca. Em seguida é feita a divulgação do projeto nos CRAS e posto de saúde convocando a comunidade para uma reunião; - Segunda etapa: realização de reuniões técnicas. A primeira reunião tem como principal objetivo esclarecer aos interessados como funciona a projeto de hortas comunitárias. Na segunda reunião é realizada uma excursão com todos os interessados visitando as hortas já implantadas para que vejam como funiciona. Na reunião seguinte constitui-se o grupo de liderança da hora: presidente, vice presidente, secretário e tesoureiro. Nessa mesma ocasião é estabelecido o estatuto da horta e uma taxa de manutenção onde todos deverão contribuir para a sustentabilidade da horta. Paralelamente a horta vai sendo construída pela prefeitura e na última reunião é feito o sorteio dos canteiros por família; - Terceira etapa: assistência técnica. A equipe técnica da prefeitura, composta de 1 engenheiro agrônomo e 2 auxiliares e mais a equipe do Centro de Referência em Agricultura Urbana e Periurbana (CERAUP) prestam a assistência técnica, orientando e monitorando todos os trabalhos que os participantes estarão realizando a partir da inauguração da horta. Os insumos (sementes, mudas e adubo orgânico), máquinas e implementos são fornecidos pela prefeitura e pelo CERAUP; - Quarta etapa: realização de reuniões mensais. Constituída e organizada a horta comunitária, seus membros e a equipe técnica escolhem uma data e mensalmente se reunem para resolver os problemas e dirimir qualquer dúvida quanto o pleno funcionamento do projeto. Todo o processo de implementação conta com a mão de obra da equipe técnica da prefeitura e membros da comunidade, que participam juntos da instalação da horta exercendo as seguintes atividades: reunião com a comunidade; capina e preparação do solo; cercamento do local; adubação; confecção de canteiros; fornecimento de mudas e sementes. Ou seja, da organização geral e distribuição dos canteiros por famílias participantes e sua entrega à comunidade.

Resultado Alcançado

Efetiva participação de 430 famílias no projeto, beneficiando cerca de 2000 pessoas, gerando uma produção anual estimada em 150 toneladas de verduras, legumes e frutas que passaram a compor a dieta alimentar desses produtores - além da contribuição financeira que em alguns casos chegou a ter uma significativa participação na renda familiar. Observou-se também melhorias na saúde dos indivíduos. Há relatos de pessoas que estavam com problemas de depressão e que estão se sentindo muito melhor participando da horta. O trabalho com a terra e plantas é utilizado como terapia ocupacional para pessoas com problemas psicológicos, que melhoraram sensivelmente. As pessoas estã experimentando uma melhora sensivel em sua saúde, relatando que após participarem do projeto estão se alimentando mais e melhor e alcançando melhores níveis de sono - pois a atividade física na horta as deixa predispostas ao descanso noturno de pelo menos 8 horas. Indivíduos com problemas emocionais, como depressão por exemplo, estão se sentindo mais úteis e passam a ter uma ocupação durante o dia e com isso se autovalorizam pelo trabalho que realizam ao ver as plantas desenvolverem e por ocasião da colheita. A auto-estima dessas pessoas é muito mais alta pela sensação agradável de colherem aquilo que plantaram. Um outro aspecto que se ressaltou no projeto foi a criação do "banco da colegagem". O que vem a ser isso? Foi criado - pela própria iniciativa das pessoas envolvidas - um local dentro da horta onde foi construido um semi círculo de bancos de madeira onde, por ocasião do final do dia de trabalho, eles se reunem naquele lugar que denominaram "banco da colegagem". Ali eles conversam sobre os acontecimentos do dia e planejam as atividades do dia seguinte. Há momentos de discontração com anedotas sadias e relato de notícias do dia-a-dia da sociedade. Vislumbram nesse momento o resgaste dos tempos antigos onde as famílias se reuniam na porta das casas para conversar e trocar ideias enquanto as crianças brincavam na calçada. Estamos resgatando esse momento de relacionamento entre as pessoas, o que, infelizmente, a televisão está nos roubando, pois as pessoas estão ficando exclusivamente diante do aparelho de tv e se esquecem que as pessoas estão ao seu redor para conversar, dialogar e confraternizar. Sem dúvida o projeto de hortas comunitárias nos faculta alcançar resultados alvissareiros em diversos aspectos: de produção, financeiros, de saúde física e psicológica e de relação interpessoal.

Locais onde a Tecnologia Social já foi implementada
Cidade/UFBairroData da implementação
Maringá / ParanáJardim Palmeiras07/2007
Maringá / ParanáParque Residencial Tuiuti10/2007
Maringá / ParanáConjunto Residencial Itatiaia/Jardim Atlanta11/2007
Maringá / ParanáConjunto Residencial Cidade Alta12/2007
Maringá / ParanáJardim Universo04/2008
Maringá / ParanáConjunto Residencial Branca Vieira11/2008
Maringá / ParanáConjunto Residencial Cidade Canção09/2009
Maringá / ParanáConjunto Residencial Borba Gato06/2010
Maringá / ParanáParque Itailpu07/2010
Maringá / ParanáResidencial Tarumã II07/2010
Maringá / ParanáJardim Léa Leal07/2010
Público-alvo da tecnologia
Público alvo
Idosos
Quantidade: 430
Profissionais necessários para implementação da tecnologia
ProfissionalQuantidade
Engenheiro Agrônomo e estagiários em agronomia1
Recursos materiais necessários para implementação da tecnologia

A composição de custos de implantação da horta comunitária se resume em: - Cercamento da área.................R$ 8.565,80; - Malha de irrigação....................R$ 15.380,40 (incluindo a perfuração de um poço artesiano como garantia do fornecimento de água); - Mudas.....................................R$ 900,00 (para o plantio inicial da horta - posteriormente as mudas serão feitas na horta); - Sementes................................R$ 2.773,00; - Adubação orgânica...................R$ 4.800,00; - Total Geral...............................R$ 32.419,20. Esse valor corresponde a uma unidade da horta comunitária para atender a cerca de 50 famílias. O gasto com a energia elétrica e com o poço artesiano fica sob a responsabilidade da comunidade. A prefeitura fornece a assitência técnica, as operações de mecanização agrícola, a cessão em comodato do terreno e o transporte de adubo orgânico.

Valor estimado para a implementação da tecnologia

O valor estimado é de R$ 32.419,20 (trinta e dois mil reais e quatrocentos e dezenove reais e vinte centavos), que cobre os custos referentes ao cercamento da área, irrigação, fornecimento de mudas, sementes e adubação orgânica.

Instituições parceiras na tecnologia
Instituição parceiraAtuação na tecnologia social
Eletrosul Centrais Elétricas S/ASubsídio financeiro para a manutenção da horta
Centro de Referência em Agricultura Urbana e Periurbana (CERAUP/UEM)Assisstência Técnica
Prefeitura Municipal de MaringáAssistência técnica e operações de mecanização agrícola
Agência Adventista de Desenvolvimento e Recursos Assistênciais (ADRA )Subsídios financeiros para a produção
Rotary Club Maringá SulSubsídio financeiro para a manutenção da produção
Impacto Ambiental

Com a implantação das hortas comunitárias nos terrenos da prefeitura acabamos com um sério problema nesses locais onde eram depositados entulhos e todo o tipo de lixo, tornando-se foco de doenças, em especial de dengue. Estes locais transformaram-se em unidades de produção de alimentos saudáveis e os participantes recuperaram áreas degradadas com o plantio de árvores, em especial nos fundos de vale. A comunidade da horta cuida e preserva a área, sendo um exemplo para toda a sociedade local.

Forma de Acompanhamento

- Visitas periódicas às hortas, uma a duas vezes por semana ou quando se fizer necessário; - Reunião mensal com todos os participantes para resolvear problemas que eles estão enfrentando e planejar para o desenvolvimento do projeto.

Forma de Transferência

Pelo relato da experiência já comprovada em nossa cidade, propor visitas técnicas às hortas, distribuição de folder explicativo do funcionamento da horta, vídeo institucional e palestras.

Anexos da tecnologia
LegendaArquivo/Download
Manual DigitalBaixar
Manual para impressãoBaixar
Horta Comunitária da Cidade Alta parceria com a EletrosulBaixar
Horta Comunitária do Jardim UniversoBaixar
Horta Comunitária Cidade CançãoBaixar
Breve texto discorrendo sobre a experiência das hortas comunitárias na cidade de MaringáBaixar
Participação do projeto de hortas comunitárias de Maringá na mostra FINEP de 2011Baixar
Endereços eletrônicos associados à tecnologiaDepoimento Livre

Como coordenador das hortas comunitárias em Maringá me sinto realizado em participar desse projeto, uma vez que acompanho a felicidade das pessoas no convívio diário na horta. Elas plantam, acompanham o desenvolvimento das hortaliças, colhem com satisfação, levam para casa, doam aos amigos, vendem o excedente, e estão tendo mais saúde e auto-estima elevada. Estão também se relacionando mais, são mais amigos uns dos outros, praticam exercícios físicos laboraia automáticamente. Muitos indivíduos que estavam com problemas emocionais encontram conforto no ambiente da horta, se satisfazem e estão mais felizes. E quando penso que participo da vida deles, como profissional da área, me sento muito feliz em cumprir com a minha missão de técnico e amigo de todos.