PAIS – Produção Agroecológica Integrada e Sustentável

certificada 2007

Instituição
Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (SEBRAE Nacional)
Endereço
SEPN, Quadra 515, Bloco C, Loja 32 - Asa Norte - Brasília/DF
E-mail
Telefone
(61) 3348-7100
Responsáveis pela tecnologia
NomeTelefoneE-mailRedes Sociais
Newman Maria da Costa(61) 3348-7422newman@sebrae.com.br
Resumo da Tecnologia

Tecnologia Social de apoio à agricultura familiar, inspirada na experiência de pequenos produtores da localidade de Brejal, município de Petrópolis (RJ), que optaram por fazer uma agricultura sustentável, sem uso de produtos tóxicos, com a preocupação de preservar o meio ambiente.*{ods2},{ods3},{ods8}*

Tema Principal

Alimentação

Tema Secundário

Renda

Problema Solucionado

As aldeias São Pedro, Parinaiá e Onça Preta, localizadas na reserva Parabubure, município de Campinápolis (MT), abrigam uma população de 460 índios (que naturalmente praticam a caça, a pesca e o extrativismo), que tiveram seu processo produtivo fortemente impactado por atividades agropecuárias da região – grandes plantios de soja e fazendas para criação de gado - desenvolvidas ao redor da reserva. Essas atividades impactaram a biodiversidade local, afugentando a caça e pequenos animais, importantes fontes de alimento para aquele povo. Por outro lado, com as chuvas e a irrigação, os agrotóxicos utilizados nas plantações de soja escoam para os rios, dizimando peixes e reduzindo a quantidade e a qualidade do pescado, bem como comprometendo a qualidade da água disponível. A mata da reserva, composta por um cerrado frágil, não supre, por sua vez, a alimentação de mais de quatro mil índios residentes no local. Dessa forma, essa população enfrenta carências e privações impostas pela pobreza, em razão da falência de seus meios de produção.

Objetivo Geral

Implementar 3 (três) sistemas de produção agroecológia em 3 (três) aldeias xavantes.

Objetivo Específico

- Promover a melhoria das condições de vida das comunidades participantes do projeto; - Fortalecer a cultura empreendedora e da cooperação das comunidades assistidas; - Dar suporte logístico e técnico às estruturas produtivas do sistema de produção PAIS; e - Capacitar às comunidades participantes a dar continuidade ao projeto. - Difundir a cultura da agroecologia no centro educativo das Aldeias, para criar em médio prazo a independência de apoio técnico extermo.

Solução Adotada

O Sistema PAIS – Produção Agroecológica Integrada e Sustentável - é uma Tecnologia Social de apoio à agricultura familiar, inspirada na experiência de pequenos produtores da localidade de Brejal, município de Petrópolis (RJ), que optaram por fazer uma agricultura sustentável, sem uso de produtos tóxicos, com a preocupação de preservar o meio ambiente, integrando técnicas simples e já conhecidas por muitas comunidades rurais, que priorizam o desenvolvimento de um sistema de cultivo que pouco dependa de insumos externos à propriedade, incentivando uma agricultura mais próxima do cultivo tradicional natural, com o objetivo de promover a sustentabilidade em pequenas propriedades rurais. As principais técnicas utilizadas pelo Sistema PAIS são: sistema de irrigação por gotejamento através do uso de uma caixa d’água a cima da horta, com o objetivo de utilizar a força da gravidade e proporcionar eficiência e racionalização do uso dos recursos hídricos; integração da criação de aves, pequenos animais, caprinos, bovinos ao Sistema, de acordo com as vocações locais/regionais; os resíduos produzidos por esse animais serão a matéria prima para produção de composto, que será usado nas plantações, evitando assim importar insumos de fora da propriedade; diversificação da produção para máximo aproveitamento dos nutrientes do solo e auxilia no controle de pragas e doenças; e, quintais agroecológicos para agregar mais valor a renda familiar, através de produção de frutas, raízes e ao mesmo tempo de pasto para os pequenos animais.

Resultado Alcançado

Implantação de (três) sistemas PAIS movidos a energia solar nas aldeias xavantes São Pedro, Parinaiá e Onça Preta, localizadas em Campinapólis (MT), com os seguintes resultados: - safra composta de produtos agrícolas tais como: tomate, coentro, cenoura, couve-flor, alface crespa, repolho, berinjela, milho, feijão e bananas, utilizados para subsistência; - participação e envolvimento da comunidade na produção de mudas, no preparo do solo, na manutenção do sistema de irrigação no manejo agroecológico em geral; - incorporação de novos hábitos alimentares; - redução da mortalidade infantil (conforme informações do Cacique Izaias, de Jan a Mar/2007 nenhuma criança teria ido a óbito nas aldeias assistidas); - envolvimento da escola com o Projeto, através de seu corpo docente e de religiosas missionárias, que disseminam as práticas agrícolas sustentáveis, para as crianças e adultos e articulam mutirões para realização dos tratos culturais; e - estabelecimento de critérios para distribuição dos alimentos produzidos: prioridade para o recebimento de alimentos por famílias que têm crianças ou idosos doentes.

Locais onde a Tecnologia Social já foi implementada
Cidade/UFBairroData da implementação
Campinápolis / Mato Grosso04/2005
Apiacá / Espírito Santo10/2005
Bom Jesus da Lapa / Bahia10/2005
Cavalcante / Goiás10/2005
Pai Pedro / Minas Gerais10/2005
Público-alvo da tecnologia
Público alvo
Povos indígenas
Agricultores Familiares
Quantidade: 460
Recursos materiais necessários para implementação da tecnologia

Para a implantação do PAIS: - 1 caixa d’água (mínimo 5.000 litros) - 59 braçadeiras de 1” - 24 braçadeiras de ¾” - 6 registros de 1” - 4 niples de 1” - 2 flanges de 1” rosca - 27 Te de 1” - 2 luvas de 1” - 1 filtro 1” - 1 adaptador de 1” de rosca para mangueira - 1 rolo de teflon - 750m de fita gotejadora de ½” - 24 adaptadores ¾” – ½” - 100 m de mangueira de 1” (depende da distância da fonte de água para a caixa d’água) - 1 bucha redutora 1 ¾” - 1 disjuntor 15 Aº - 1 bebedor para aves (galinhas) - 1 comedor para aves (galinhas) - 30m de tela para galinheiro 1,80m de altura - 1 bomba sapo completa - 10 galinhas caipiras - 1 galo - 5m3 de esterco bovino - 3 bandejas para mudas - sombrite 100 metros - mudas e sementes - carrinho de mão - 5 sacos de milho (50kg) - 8 toras de eucalipto ou substituto disponível no local (12cm e 2,5m) - 1 kg de grampo para cerca - 6 sacas de calcário (50kg cada)

Valor estimado para a implementação da tecnologia

Cada unidade do PAIS custa cerca de R$ 18 mil, contemplando o kit fornecido a cada família beneficiada e despesas com gestão, acompanhamento e assistência técnica.

Forma de Acompanhamento

• Verifica-se se produtor está fazendo rotação de culturas, consórcio de cultura, adução verde, manejo integrado de controle de pragas; • Monitoramento da biodiversidade dentro da propriedade; • Avaliação do grau de intercâmbio entre produtores contemplados pelo projeto; • Também é realizado acompanhamento e monitoramento por parte da coordenação nacional com objetivo de verificar o uso da aplicação da tecnologia, com intuito de manter os princípios e resultados do processo agroecológico.

Forma de Transferência

I) Metodologia de difusão da Tecnologia PAIS: a)Treinamento dos multiplicadores; b) identificação das famílias a serem beneficiadas pelo projeto; c) capacitação das famílias; d) fortalecimento da cultura associativa, empreendedorismo; e e) acesso a mercados locais e regionais. II) Implantação da tecnologia PAIS (4 dias de capacitação): 1. 1º. Dia: Aula teórica a) conceito e importância do sistema de produção com bases agroecológicas; b) benefício do consumo de alimento orgânico; c) sistema de irrigação; d) princípios de sustentabilidade familiar; e e) importância da integração dos animais ao sistema PAIS. 2. 2º ao 4º dia: Aulas Práticas a) identificação do local de implementação do projeto; b) preparação do terreno; c) construção do galinheiro.

Endereços eletrônicos associados à tecnologia