TECNOLOGIA SOCIAL DE EDUCAÇÃO MUSICAL MODULAR

vencedora 2013

Instituição
INSTITUTO RECICLANDO SONS
Endereço
Quadra 2 - Conjunto 6 - Lote 2 - Setor Leste - Cidade Estrutural - Brasília/DF
E-mail
reciclando@reciclandosons.org.br
Telefone
(61) 3363-0036
Responsáveis pela tecnologia
NomeTelefoneE-mailRedes Sociais
REJANE PACHECO DE CARVALHO(61) 9646-5164reciclandosons@yahoo.com.br
Resumo da Tecnologia

Uma metodologia de baixo custo e fácil reaplicação que utiliza a música como ferramenta de educação e democratização cultural, que visa à inclusão social, geração de renda, interação com a comunidade, diminuição da evasão e aumento do rendimento escolar, e o atendimento às famílias dos atendidos.

Tema Principal

Educação

Tema Secundário

Renda

Problema Solucionado

Nas comunidades menos favorecidas, como a Cidade Estrutural, uma favela situada em Brasília, crianças, jovens e adolescentes são desprovidos de oportunidades em todas as áreas imagináveis. Não possuem escolas de boa qualidade, oportunidade de emprego e muito menos acesso à cultura, como shows, concertos e teatros de boa qualidade. Desde 2001, o Instituto Reciclando Sons (IRS) assiste essa camada da sociedade em conformidade com a "Tipificação de Serviços Socioassistenciais", assegurando a construção de um espaço de convivência saudável, contribuindo para formação e participação cidadã. Por meio da educação musical, crianças e adolescentes adquiriram uma nova disciplina intelectual e competência física, comportamentos positivos e autoconfiança. A música contribuiu para o desenvolvimento da capacidade das crianças pensarem logicamente e analiticamente, aumentarem a concentração, a cognição e o desenvolvimento motor. As atividades levaram os alunos à ressocialização, tirando-os da ociosidade, das ruas e consequentemente da criminalidade e das drogas, além de descobrir novos talentos. O acompanhamento às famílias dos alunos também impactou positivamente o relacionamento familiar.

Objetivo Geral

Ser uma tecnologia social de baixo custo e fácil reaplicação que utilize a música como ferramenta de educação e democratização cultural, para a inclusão social, geração de renda, interação com a comunidade, diminuição da evasão e aumento do rendimento escolar, e atendimento às famílias dos atendidos

Objetivo Específico

- Aumento do rendimento e diminuição da evasão escolar com o aprendizado da música, que favorece o desenvolvimento afetivo, amplia a atividade cerebral, melhora o desempenho escolar dos alunos e contribui para integrar socialmente o indivíduo; - Os monitores das comunidades atendidas são incentivados a galgar função de professor de música e, para isso, recebem aulas específicas com vistas à prova da Ordem dos Músicos; - Os alunos que galgam a posição de professores recebem bolsas de estudo universitárias, patrocinadas por apoiadores, para que assumam a gestão local do trabalho; - Os alunos participam de uma orquestra, com o número de componentes flexível, que participe de apresentações diversas, com o objetivo de ser uma fonte de renda alternativa, com vistas a prevenir a participação dos jovens em ações ilícitas, como roubo e venda de drogas; - Reaplicação da tecnologia social em comunidades vulneráveis.

Solução Adotada

O IRS adotou um modelo modular de educação musical, de baixo custo, com resultados efetivos e de fácil replicação, que utiliza o método Suzuki, um sistema simples de aprendizagem, que possibilita uma rápida resposta do aluno, que começa a tocar o instrumento efetivamente em um ano. No início, o participante participa de três horas de aulas por semana, numa turma de, no máximo, 75 alunos em cada turno. A grade curricular inclui: canto- coral e ou iniciação ao instrumento (violino, viola ou violoncelo) e iniciação a formação orquestral. As formações são divididas em projetos, cada projeto é acompanhado por um Coordenador Acadêmico, uma Gerente Executiva, um (a) Estagiário (a) em Serviço Social, um Coordenador (a) Pedagógico, um Instrutor, três professores. Os alunos de destaque, caso tenham interesse, começam a participar de uma turma com vistas à profissionalização e obtenção da carteira da Ordem dos Músicos e também para se tornarem coordenadores na instituição. Os coordenadores recebem bolsas de estudo superior, patrocinadas por apoiadores e parceiros, nas áreas estratégicas da instituição, como administração, pedagogia, Serviço Social e Marketing. Todos os alunos com um razoável desempenho começam a participar da orquestra e do coral, que vão incentivá-los e gerar renda para a família. A maioria das apresentações são pagas com cachê. Os alunos, que necessitarem, recebe reforço escolar, no horário inverso ao da escola, e acompanhamento familiar. Os monitores visitam a casa de todos os alunos para aproximação com a família e levantamento das necessidades básicas. Período de realização: - Cada oficina é realizada em três horas semanais com a duração de dois semestres, totalizando 210 horas, que podem ser renováveis. Formação Educacional: - O curso de formação educacional tem por objetivo: • Desenvolver a motricidade (aulas de instrumentos de cordas, ritmo e dicção através do canto); • Construir habilidades artísticas (montagem de espetáculos que colaborem com o desenvolvimento artístico/cultural e com a elevação da autoestima dos alunos); • Desenvolver o currículo técnico básico musical; • Formar novos monitores a fim de ampliar a capacidade de atendimento do instituto. Público Alvo: - A faixa etária a partir de 9 anos. Período de realização: As oficinas (canto-coral, teoria musical, instrumentos e formação de orquestra) são divididas em 12 horas semanais com a duração de quatro semestres, totalizando 1680 horas. Estas são construídas sobre os seguintes pilares: Conhecimentos teóricos, históricos, instrumentais e práxis musical. Paralelamente é realizado um acompanhamento pedagógico com reforço escolar e um acompanhamento socioeconômico dos alunos tendidos com entrevistas socioeconômicas e encaminhamentos. Formação Profissionalizante: O curso de formação profissionalizante em nível básico, preparatório para a prova da OMB (Ordem dos músicos de Brasília) tem por objetivos: • Formar em nível básico alunos em instrumentos de orquestra; • Formar em nível básico alunos em canto-coral; • Formar em nível básico alunos em instrução musical; • Formar em nível avançado alunos em teoria musical; • Formar replicadores da tecnologia social; • Difundir o potencial musical/artístico de jovens vulneráveis como uma semente eficaz que, por meio da arte educação e do exercício da cidadania cultural. As aulas proporcionam os seguintes benefícios: - Vivência cultural enriquecedora, por meio da educação musical, valorizando a identidade cultural e mantendo a autoestima elevada; - Conhecimento corporal, com exercícios de respiração e postura, desenvolvimento motor (dicção - através do canto - e coordenação - por meio do instrumento), afetivos, cognitivos, estéticos, interpessoais e sociais, com atividades artísticas (montagem de espetáculos que colaboram com a elevação da autoestima dos alunos).

Resultado Alcançado

Hoje o Instituto Reciclando Sons é reconhecido, como uma instituição que exerce um trabalho relevante, pela comunidade da Cidade Estrutural (DF), pela imprensa, pelo governo do Distrito Federal e pelo Governo Federal. As mudanças sociais alcançadas pelo Instituto foram notícia na imprensa nacional, em veículos como Correio Braziliense, TV Globo, Jornal O Globo, Jornal do Brasil, Revista Fibra, Revista Fiat do Brasil e revistas acadêmicas diversas. O Grupo já se apresentou em eventos de várias secretarias do Distrito Federal, na Câmara dos Deputados, Ministério da Justiça e da Integração Nacional e na Presidência da República, no Prêmio ODM de 2012, que contou com a participação da Presidenta Dilma Rousseff. O IRS tem uma parceria com o SESI-DF, desde 2010, que possibilitou a formação de uma orquestra para os industriários, familiares e população em geral. Desde 2001, o Instituto atendeu mais de 1200 crianças. Hoje são 150 atendidas, sete se formaram coordenadores, dez estão em formação, dois conquistaram a carteira da Ordem dos Músicos, três estão terminando o curso para a realização da prova par a obtenção da carteira e três alunos terminam este ano a graduação em curso superior. O IRS é apoiado por instituições renomadas como Instituto Bancorbrás, empresa Memora, Comitê dos Funcionários do Banco do Brasil (SOS Cidadania), Comitê dos funcionários da Câmara dos Deputados (CB Cidadania) e entidades internacionais, como o Rotary Clube Internacional.

Locais onde a Tecnologia Social já foi implementada
Cidade/UFBairroData da implementação
Guará / Distrito FederalCidade Estrutural08/2001
Público-alvo da tecnologia
Público alvo
Adolescentes
Alunos do ensino básico
Alunos do ensino fundamental
Crianças
Jovens
Profissionais necessários para implementação da tecnologia
ProfissionalQuantidade
Coordenador Acadêmico1
Gerente Executivo1
Assistente Social1
Coordenador Pedagógico1
Instrutor1
Professor3
Monitor4
Recursos materiais necessários para implementação da tecnologia

1) MATERIAL: - 75 INSTRUMENTOS DE ORQUESTRA; - 75 ENCORDOAMENTOS; - 75 ESTANTES MUSICAIS; - 75 APOSTILAS; - 75 CAMISETAS. 2) PESSOAL 1 COORDENADOR 1 INSTRUTOR 1 ASSISTENTE ACADÊMICA 3 MONITORES

Valor estimado para a implementação da tecnologia

VALOR TOTAL CORRESPONDENTE A 12 MESES DE IMPLEMENTAÇÃO= R$ 95.000,00(Noventa e cinco mil reais)

Instituições parceiras na tecnologia
Instituição parceiraAtuação na tecnologia social
Instituto BrancorbrásConvênio
Empresa MemoraApoio
Comitê dos Funcionários do Banco do Brasil (SOS Cidadania)Apoio
Comitê dos funcionários da Câmara dos Deputados (CB Cidadania)Apoio
Rotary Clube InternacionalApoio
Impacto Ambiental

A tecnologia desenvolvida pelo IRS não atua diretamente com o Meio Ambiental. Porém, trabalha a educação junto com os alunos na busca de uma consciência sobre o papel de cada um na sociedade e no ambiente.

Forma de Acompanhamento

- Estudo socioeconômico e socioeducacional com os alunos e responsáveis; - Atendimentos para os alunos e/ou familiares realizados pela equipe de apoio, assistente social ou pedagogo; - No término do semestre os pais/responsáveis são convidados para participar da prestação de contas e avaliação semestral, momento reservado também para eles expressarem opiniões e sugestões; - Avaliação mensal com a equipe técnica por meio de relatórios avaliativos e impressões pessoais dos atores envolvidos.

Forma de Transferência

A metodologia utilizada pelo IRS facilita a sua reaplicação em outras comunidades, por causa da forte interação com a população local, geração de renda para as famílias envolvidas, normatização da metodologia e formação profissionalizante. Professores de música se apropriam a metodologia, iniciam o processo de formação com alunos da comunidade e destacam aqueles que farão o curso preparatório para coordenação e preparatório para a obtenção da carteira da Ordem dos Músicos. Ao se formarem, os alunos começam a dar aula e são convidados a galgar os cargos de gerência com a conclusão de curso superior nas áreas estratégicas da instituição, como Pedagogia, Administração e Assistência Social. Os alunos com razoável rendimento integram a orquestra e coro e recebem pagamento de cachê.

Anexos da tecnologia
LegendaArquivo/Download
Capa Método SuzukiBaixar
Um breve histórico e explicação do método adotadoBaixar
Endereços eletrônicos associados à tecnologiaDepoimento Livre

Lilia Kézia Lion, 21 anos, aluna do IRS desde 2003. “A música foi uma virada na minha vida, tanto no aspecto intelectual quanto pessoal. Eu era uma criança sem perspectiva, sem entrosamento com outras pessoas e muito tímida. Antes do IRS, a minha única fonte de renda era com bicos em feiras e cuidando de crianças. Na minha casa só o meu pai trabalhava, o que dificultava muito a nossa vida. No Instituto, ganhei autonomia financeira, autoestima, autoconfiança e me tornei uma profissional de sucesso. Hoje sou coordenadora no IRS e musicista profissional. Conheci pessoas de outros países, viajei para outros estados e consegui fazer um curso de extensão de canto em São Paulo. Antes, me sentia uma pessoa qualquer. Hoje, sei o meu papel na sociedade e me sinto uma cidadã brasileira.”