Trote Solidário e a Doação de Órgãos e Tecidos

certificada 2011

Instituição
Grupo de Atuação Brasileiro para Realização de Transplantes Infantis e Estudos do Tubo Neural (Gabriel)
Endereço
Rua Dos Andradas 969 - Cidade Nova I - Indaiatuba/SP
E-mail
ines@gabriel.org.br
Telefone
(19) 3801-2047
Responsáveis pela tecnologia
NomeTelefoneE-mailRedes Sociais
Maria Inês Toledo de Azevedo Carvalho(19) 3801-2047ines@gabriel.org.br
Valdir de Carvalho(19) 3801-2047valdir@gabriel.org.brFacebook: http://facebook.com/valdirfotografo Twiter: @valdirfotografo
Resumo da Tecnologia

O trote solidário da doação de órgãos e tecidos visa a mudança de conceito e comportamento durante o ingresso na vida acadêmica, introduzindo na universidade a cultura de paz, propondo ações de cidadania que ajudem a transformar as humilhações e agressões usuais em ações solidárias em saúde.*{ods3},{ods4}*

Tema Principal

Educação

Tema Secundário

Saúde

Problema Solucionado

O trote violento é uma prática medieval com mais de 800 anos de existência e hoje está sendo abolida na maioria das universidades. Em parceria, a Faculdade de Tecnologia de São Paulo (FATEC) de Indaiatuba e o Grupo de Atuação Brasileiro para Realização de Transplantes Infantis e Estudo do Tubo Neural (GABRIEL) criaram uma forma de recepcionar os calouros a partir da sensibilização sobre a importância da doação de órgãos e tecidos, convidando-os a multiplicar as informações recebidas e a participar de uma competição saudável entre os diversos cursos oferecidos pela FATEC. A equipe que demonstrar maior comprometimento com a causa é premiada pela organização da faculdade. Com o envolvimento dos calouros, a informação é multiplicada e resulta, a cada semestre, na sensibilização de aproximadamente 1.500 pessoas (Campus de Indaiatuba).

Objetivo Geral

Introduzir conceitos da cultura de paz e sensibilizar o aluno a se tornar um multiplicador de informações sobre a importância da doação de órgãos e tecidos como um ato de solidariedade que salva vidas.

Objetivo Específico

- Introduzir a cultura de paz na universidade; - Sensibilizar o aluno sobre cidadania em ações de saúde; - Esclarecer o maior número de alunos sobre a importância da doação de órgãos e tecidos, tirando suas dúvidas; - Estimular o agendamento de palestras e ações em seu meio ambiente; - Incentivar o aluno a conversar com familiares e amigos a respeito do assunto; - Incentivar a doação de sangue; - Incentivar o cadastramento de doadores de medula óssea; - Ajudar o aluno na compreensão do significado do termo "morte encefálica" e convidá-lo a multiplicar a informação; - Incentivar o aluno a participar de ações de sensibilização da população; - Criar comprometimento dos alunos em atos e ações de solidariedade; - Criar condições de promover ações externas de sensibilização junto à população, distribuindo material elucidativo e encaminhando as dúvidas para serem esclarecidas pelos voluntários da Gabriel.

Solução Adotada

A GABRIEL é uma organização que atua desde 2000 no incentivo à doação de órgãos e tecidos. No ano de 2002, transferiu sua sede para a cidade de Indaiatuba, SP, dando prosseguimento ao trabalho iniciado na capital. Em 2010, o trabalho desenvolvido pela GABRIEL em Indaiatuba mereceu a atenção da Faculdade de Tecnologia de Indaiatuba (FATEC-ID), que convidou a organização a ajudá-los na implantação de uma nova forma de trote solidário. Foi então escolhido o tema "Doação de órgãos e tecidos". A partir daí, montou-se uma nova forma de recepção dos calouros, que a cada semestre são convidados a participar de uma ação solidária responsável por esclarecer a população sobre dúvidas a respeito da doação de órgãos e tecidos. A ação consiste em recepcionar os calouros com uma exposição do 1º Salão Nacional de Humor sobre Doação de Órgãos, iniciativa da GABRIEL que tem em seu acervo 200 obras dividas entre 4 categorias: cartum, charge, caricatura e história em quadrinhos, que abordam o tema de forma lúdico, porém crítica e bem humorada. Logo após, os alunos são convidados a assistirem palestra sobre o assunto em que são esclarecidas suas dúvidas através de uma roda de conversa. A ação ministrada pela GABRIEL e organizada pela FATEC consiste em passar informações básicas sobre como as doações e transplantes de órgãos e medula óssea acontecem no Brasil através de palestra com apresentação em PowerPoint, filmes e interação entre palestrantes e alunos. A partir daí, um coordenador da faculdade propõe aos alunos uma competição entre as diversas turmas, que deverão se empenhar em agendar palestras em seu meio (empresa, igreja, associações, clubes etc.), participar de ações em locais públicos, incentivar amigos e parentes a solicitarem o "Cartão do Doador" emitido pelo Banco de Olhos de Sorocaba (BOS) , entre outros. Todas as ações acontecem com a supervisão da GABRIEL. Ao final de dois meses após o início do ano letivo, os resultados são contabilizados e comunica-se à equipe vencedora. Como reconhecimento pelo trabalho desenvolvido pela equipe vencedora, a faculdade promove uma confraternização entre calouros vencedores, professores, coordenador da disciplina, coordenador do trote, Centro Acadêmico, Diretoria da Faculdade e representantes da ONG. Com a aplicação dessa tecnologia social, a comunidade acadêmica ganha com a introdução da cultura de paz na faculdade e passa a ter melhor compreensão sobre a importância da doação de órgãos e tecidos. Ao multiplicar as informações recebidas, os alunos também beneficiam a comunidade, que irá compartilhar o saber e também multiplicá-lo.

Resultado Alcançado

No segundo semestre de 2010, quando iniciamos o Trote Solidário na FATEC-ID, foram recepcionados 350 calouros que agendaram cerca de 10 palestras e solicitaram cerca de 800 Cartões do Doador. Em 2011, no primeiro semestre, foram recepcionados 320 calouros, confeccionados cerca de 700 cartões, oito palestras, uma ação junto à população realizada em supermercado de maior movimento da cidade em que os alunos pré-cadastraram cerca de 50 pessoas para se inscreverem como doadores de medula óssea na campanha agendada no campus da faculdade e distribuíram cerca de 1000 folhetos explicativos durante ação externa. No dia 14 de maio de 2011, foi realizada campanha de cadastramento de doadores de medula óssea em parceria com o Hemocentro da UNICAMP onde foram inscritos 131 novos doadores junto ao Registro de Doadores de Medula (REDOME), que é administrado pelo Instituto Nacional do Câncer (INCA), sob supervisão do Ministério da Saúde. Todos os cadastrados foram sensibilizados pelos alunos. Para o segundo semestre, realizaremos, com a turma de calouros que ingressar em agosto, campanha de doação de sangue. Outro resultado alcançado foi o envolvimento dos alunos veteranos na causa, propiciando a realização de pesquisas em 2010 sobre doação de órgãos, que foram consideradas de excelência pelo teor e amostragem, sendo encaminhada ao Sistema Nacional de Transplantes e para a Serviço de Procura de Órgãos e Tecidos (SPOT) da Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP), cujo teor encontra-se disponível nos links. Outras unidades da FATEC no Estado de São Paulo, ao tomarem conhecimento da ação realizada em Indaiatuba, já estão solicitando a implantação da tecnologia social em seu campus. A sensibilização e mobilização dos envolvidos é tão significativa que os professores têm agendado palestras em faculdades de outros municípios onde lecionam, fazendo que a ação saia dos muros da FATEC e se estenda para outras faculdades. No ano de 2011, cidades como Jundiaí, Campinas e Valinhos solicitaram palestras sobre o tema.

Locais onde a Tecnologia Social já foi implementada
Cidade/UFBairroData da implementação
Indaiatuba / São PauloFATEC-ID Faculdade de Tecnologia08/2010
Indaiatuba / São PauloFATEC-ID Faculdade de Tecnologia03/2011
Público-alvo da tecnologia
Público alvo
Alunos do ensino superior
Professores do Ensino Superior
População em geral
Quantidade: 1.500
Profissionais necessários para implementação da tecnologia
ProfissionalQuantidade
Coordenador da Associação1
Palestrante da Associação2
Coordenador da Entidade de Ensino1
Recursos materiais necessários para implementação da tecnologia

-Material didático para realização de palestra em slides (PowerPoint); -Material de divulgação: folhetos explicativos, cartazes e banners; -Confecção de camisetas.

Valor estimado para a implementação da tecnologia

Os valores são relativamente baixos e podem variar de região para região. São para cobrir despesas com confecção de material e locomoção para as palestras. Esses valores podem ser facilmente captados através de parceiros com contrapartida de divulgação nas mídias locais.

Instituições parceiras na tecnologia
Instituição parceiraAtuação na tecnologia social
FATEC-ID Faculdade de Tecncologia - Centro Paula SouzaParceira na aplicação da tecnologia social
BOS - Banco de Olhos de SorocabaConfecção do Cartão do Doador
Fundação Educar DpaschoalApoio financeiro
Tabelião MesquitaApoio financeiro
Colégio MetaApoio financeiro
Hospital Santa IgnêsApoio financeiro
HAOC SaúdeApoio financeiro
Indalab - Laboratório de Analises ClínicasApoio financeiro
Comunicação BrasileiraApoio logístico
DG WorkcenterApoio logístico
Impacto Ambiental

Não há impacto ambiental significativo.

Forma de Acompanhamento

A aplicação da tecnologia pode ser acompanhada a partir do número de calouros presentes nas palestras, do número de palestras marcadas pelos alunos e de cartões do doador confeccionados, além do relatório final emitido pela faculdade.

Forma de Transferência

Qualquer faculdade pode adotar essa tecnologia adaptando às necessidades locais. Estamos disponibilizando conteúdo da palestra de recepção de calouros, fotos do evento e material de divulgação sobre doação de órgãos e tecidos. Os vídeos estão disponíveis no link: http://www.gabriel.org.br/videos.html

Anexos da tecnologia
LegendaArquivo/Download
1º Semestre de 2011Baixar
2º Semestre de 2011Baixar
BannerBaixar
CartazBaixar
Apresentação aos alunosdownload
Endereços eletrônicos associados à tecnologiaDepoimento Livre

A aplicação do trote solidário junto aos alunos da FATEC foi uma experiência importante para o trabalho de sensibilização sobre a causa desenvolvida pela GABRIEL, pois os universitários representam uma parte importante da população que atua na mudança de conceitos, mostrando-se enquanto agentes multiplicadores das informações recebidas. Acreditamos que o meio acadêmico deve ser envolvido nesses temas, pois ele pode colaborar de diversas formas. Exemplo disso é o envolvimento dos alunos em colaborar com desenvolvimento de ações criando vínculo entre a comunidade e a universidade, despertando no calouro valores de cidadania e solidariedade, além de maior participação nas questões sociais de seu meio ambiente. Pensar globalmente e agir localmente.